Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 1 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Falta de vacina leva deputado do PT a defender negociação com China sem Bolsonaro



19/01/2021 | 18:57


A falta de insumos e doses da vacina contra a covid-19 no Brasil levou integrantes do Congresso Nacional a defenderem uma negociação com a China sem a participação do governo do presidente da República, Jair Bolsonaro.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) pediu aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a criação de uma delegação do Congresso para negociar com diplomatas chineses.

Em São Paulo, o Instituto Butantan espera matéria-prima para continuar a produzir a Coronavac. A Fiocruz, por sua vez, adiou de fevereiro para março a previsão de entrega das primeiras doses da vacina Oxford/AstraZeneca que serão produzidas no Brasil.

"Não tem como dar certo: presidente da república nomeia Pazuello 'craque em logística' e Ernesto Araújo 'craque em diplomacia' para negociar insumos farmacêuticos para a produção da vacina com a China", afirmou Paulo Teixeira nas redes sociais, em referência aos ministros da Saúde e das Relações Exteriores.

Mais cedo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu uma audiência com o embaixador da China, Yang Wanming, para tratar sobre o assunto. Segundo Maia, o encontro deve ocorrer na quarta-feira, 20, pela manhã.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Falta de vacina leva deputado do PT a defender negociação com China sem Bolsonaro


19/01/2021 | 18:57


A falta de insumos e doses da vacina contra a covid-19 no Brasil levou integrantes do Congresso Nacional a defenderem uma negociação com a China sem a participação do governo do presidente da República, Jair Bolsonaro.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) pediu aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a criação de uma delegação do Congresso para negociar com diplomatas chineses.

Em São Paulo, o Instituto Butantan espera matéria-prima para continuar a produzir a Coronavac. A Fiocruz, por sua vez, adiou de fevereiro para março a previsão de entrega das primeiras doses da vacina Oxford/AstraZeneca que serão produzidas no Brasil.

"Não tem como dar certo: presidente da república nomeia Pazuello 'craque em logística' e Ernesto Araújo 'craque em diplomacia' para negociar insumos farmacêuticos para a produção da vacina com a China", afirmou Paulo Teixeira nas redes sociais, em referência aos ministros da Saúde e das Relações Exteriores.

Mais cedo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu uma audiência com o embaixador da China, Yang Wanming, para tratar sobre o assunto. Segundo Maia, o encontro deve ocorrer na quarta-feira, 20, pela manhã.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;