Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Parlamentares reagem ao atraso no envio de insumos por de atritos diplomáticos



19/01/2021 | 15:26


Deputados usaram suas redes sociais para comentar o atraso no envio de insumos da China para produção de vacinas contra a covid-19 no País. A demora no despacho das remessas teria sido causada por atritos diplomáticos entre o Brasil e a China.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), marcou uma reunião para amanhã, 20, com Yang Wanming, embaixador da China em Brasília, para discutir o envio de doses e de insumos para produção de imunizantes.

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), afirmou que "na falta de um presidente e por causa de um chanceler atrapalhado, incompetente e ofensivo", o presidente da Câmara tentará "explicar que o Brasil, ao contrário do governo Bolsonaro, respeita a China e deseja a vacina".

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) ironizou o slogan do governo federal dizendo: "Brasil acima de tudo', mas os desastres diplomáticos colocam o Brasil no fim da fila pelas vacinas". Valente também afirmou que o governo Bolsonaro "acabou com o BRICS (grupo composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) quando mais precisamos".

Natália Bonavides (PT-RN) classificou os ataques da família Bolsonaro ao governo chinês como "desastrosos em todos os sentidos" e "antidiplomacia negacionista". A deputada também destaca o trabalho dos governadores que, segundo ela, "correm em busca de vacinas e insumos para conter a pandemia". "Lutar pela vida é terminar com esse desgoverno!", conclui Bonavides.

A deputada Erika Kokay (PT-DF) disse que os atritos diplomáticos entre os países foram causados "pela família Bolsonaro e seu chanceler terraplanista". Kokay classificou os ataques como "ideológicos e estúpidos". "Destruíram nossa política externa altiva e ativa e fizeram do Brasil pária internacional", completou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Parlamentares reagem ao atraso no envio de insumos por de atritos diplomáticos


19/01/2021 | 15:26


Deputados usaram suas redes sociais para comentar o atraso no envio de insumos da China para produção de vacinas contra a covid-19 no País. A demora no despacho das remessas teria sido causada por atritos diplomáticos entre o Brasil e a China.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), marcou uma reunião para amanhã, 20, com Yang Wanming, embaixador da China em Brasília, para discutir o envio de doses e de insumos para produção de imunizantes.

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), afirmou que "na falta de um presidente e por causa de um chanceler atrapalhado, incompetente e ofensivo", o presidente da Câmara tentará "explicar que o Brasil, ao contrário do governo Bolsonaro, respeita a China e deseja a vacina".

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) ironizou o slogan do governo federal dizendo: "Brasil acima de tudo', mas os desastres diplomáticos colocam o Brasil no fim da fila pelas vacinas". Valente também afirmou que o governo Bolsonaro "acabou com o BRICS (grupo composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) quando mais precisamos".

Natália Bonavides (PT-RN) classificou os ataques da família Bolsonaro ao governo chinês como "desastrosos em todos os sentidos" e "antidiplomacia negacionista". A deputada também destaca o trabalho dos governadores que, segundo ela, "correm em busca de vacinas e insumos para conter a pandemia". "Lutar pela vida é terminar com esse desgoverno!", conclui Bonavides.

A deputada Erika Kokay (PT-DF) disse que os atritos diplomáticos entre os países foram causados "pela família Bolsonaro e seu chanceler terraplanista". Kokay classificou os ataques como "ideológicos e estúpidos". "Destruíram nossa política externa altiva e ativa e fizeram do Brasil pária internacional", completou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;