Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Trump libera entrada de passageiros do Brasil e da Europa; Biden deve barrar

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

A nova medida também libera a entrada de passageiros do Reino Unido, da Irlanda e de 26 países europeus que compõem o Espaço Schengen



19/01/2021 | 07:37


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, revogou nesta segunda-feira, 18, a restrição de entrada de passageiros do Brasil e de parte dos países europeus. Com a nova medida, a partir do dia 26, viajantes que partem do Brasil poderão entrar nos Estados Unidos desde que apresentem teste negativo para o coronavírus. A nova medida também libera a entrada de passageiros do Reino Unido, da Irlanda e de 26 países europeus que compõem o Espaço Schengen.

As restrições dos EUA contra visitantes europeus estão em vigor desde meados de março, enquanto a proibição de entrada de turistas vindos do Brasil foi imposta em maio, e serão encerradas no mesmo dia em que os novos requisitos de teste de covid-19 entram em vigor para todos os visitantes internacionais.

A Casa Branca não comentou a decisão. Trump deixará o cargo na quarta-feira, 20. O presidente eleito, Joe Biden, uma vez no cargo, pode optar por retomar as restrições. E há sinais de que isso irá ocorrer.

A porta-voz de Biden disse, ainda na segunda-feira, que a administração do democrata não pretende suspender as restrições para que passageiros do Brasil e da Europa entrem no país. No Twitter, Jen Psaki criticou a decisão do presidente Donald Trump que liberou a entrada de viajantes do Brasil, do Reino Unido, da Irlanda e de 26 países europeus nos EUA.

"Seguindo o conselho da nossa equipe médica, a administração não pretende suspender essas restrições em 26/01", escreveu Psaki. "Na verdade, planejamos fortalecer as medidas de saúde pública em relação a viagens internacionais, a fim de mitigar a disseminação da covid-19."

"Com a pandemia piorando e variantes mais contagiosas emergindo em todo o mundo, este não é o momento de suspender as restrições às viagens internacionais", completou a porta-voz de Biden. (Com agências internacionais).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Trump libera entrada de passageiros do Brasil e da Europa; Biden deve barrar

A nova medida também libera a entrada de passageiros do Reino Unido, da Irlanda e de 26 países europeus que compõem o Espaço Schengen


19/01/2021 | 07:37


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, revogou nesta segunda-feira, 18, a restrição de entrada de passageiros do Brasil e de parte dos países europeus. Com a nova medida, a partir do dia 26, viajantes que partem do Brasil poderão entrar nos Estados Unidos desde que apresentem teste negativo para o coronavírus. A nova medida também libera a entrada de passageiros do Reino Unido, da Irlanda e de 26 países europeus que compõem o Espaço Schengen.

As restrições dos EUA contra visitantes europeus estão em vigor desde meados de março, enquanto a proibição de entrada de turistas vindos do Brasil foi imposta em maio, e serão encerradas no mesmo dia em que os novos requisitos de teste de covid-19 entram em vigor para todos os visitantes internacionais.

A Casa Branca não comentou a decisão. Trump deixará o cargo na quarta-feira, 20. O presidente eleito, Joe Biden, uma vez no cargo, pode optar por retomar as restrições. E há sinais de que isso irá ocorrer.

A porta-voz de Biden disse, ainda na segunda-feira, que a administração do democrata não pretende suspender as restrições para que passageiros do Brasil e da Europa entrem no país. No Twitter, Jen Psaki criticou a decisão do presidente Donald Trump que liberou a entrada de viajantes do Brasil, do Reino Unido, da Irlanda e de 26 países europeus nos EUA.

"Seguindo o conselho da nossa equipe médica, a administração não pretende suspender essas restrições em 26/01", escreveu Psaki. "Na verdade, planejamos fortalecer as medidas de saúde pública em relação a viagens internacionais, a fim de mitigar a disseminação da covid-19."

"Com a pandemia piorando e variantes mais contagiosas emergindo em todo o mundo, este não é o momento de suspender as restrições às viagens internacionais", completou a porta-voz de Biden. (Com agências internacionais).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;