Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 5 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Parlamentares reagem à fala de Bolsonaro sobre Forças Armadas



18/01/2021 | 17:46


Deputados usaram suas redes sociais para comentar as declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, que afirmou nesta segunda-feira, 18, em conversa com apoiadores no Palácio do Planalto, que "quem decide se o povo vai viver em uma democracia ou ditadura são suas Forças Armadas".

O ex-relator da reforma da Previdência, deputado federal Samuel Moreira (PSDB-SP), disse que o presidente instiga a opinião pública a fim de criar desordem. "É um irresponsável que cultiva o hábito de provocar a opinião pública, com o objetivo de criar confusão, porque é na confusão que ele pensa reinar. Quem garante a democracia é a Constituição", afirmou.

Moreira também pede que o Bolsonaro "pare de bla-bla-blá e comece a governar".

Para o deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), o presidente representa uma "ameaça à democracia ao dizer que ela é uma concessão dos militares e não uma conquista da sociedade brasileira".

O deputado também defende que as funções das Forças Armadas estão relacionadas "a defesa do território e da soberania, mas elas não têm o papel de escolher se teremos ou não eleições".

Rodrigo de Castro (PSDB), deputado federal por Minas Gerais, afirmou que o papel das Forças Armadas está definido pela Constituição. "A história nos mostra que toda vez que as Forças Armadas extrapolaram a sua missão, a experiência foi extremamente negativa", afirmou.

Para o parlamentar, a democracia brasileira precisa ser fortalecida diariamente. "Não há espaço para retrocessos e, sequer, para suposições ou ameaças de que as Forças Armadas poderiam atuar em sentido contrário", concluiu.

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) disse que o presidente está "derrotado e acuado na guerra da vacina", além de defender que, com as declarações, Bolsonaro "volta a flertar com o golpismo e o autoritarismo". "O povo quer a democracia e o seu impeachment!", disse Kokay.

Da mesma forma, Jandira Feghali (PCdoB-RJ) afirma que Bolsonaro está "rastejando na sarjeta" e "ventila mais uma baboseira polêmica para ganhar relevância". A deputada conclui: "Pelo que todo mundo vê, o sr. é uma vergonha. E as Forças são do Estado, não apenas de um governo, como o seu fracassado".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Parlamentares reagem à fala de Bolsonaro sobre Forças Armadas


18/01/2021 | 17:46


Deputados usaram suas redes sociais para comentar as declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, que afirmou nesta segunda-feira, 18, em conversa com apoiadores no Palácio do Planalto, que "quem decide se o povo vai viver em uma democracia ou ditadura são suas Forças Armadas".

O ex-relator da reforma da Previdência, deputado federal Samuel Moreira (PSDB-SP), disse que o presidente instiga a opinião pública a fim de criar desordem. "É um irresponsável que cultiva o hábito de provocar a opinião pública, com o objetivo de criar confusão, porque é na confusão que ele pensa reinar. Quem garante a democracia é a Constituição", afirmou.

Moreira também pede que o Bolsonaro "pare de bla-bla-blá e comece a governar".

Para o deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), o presidente representa uma "ameaça à democracia ao dizer que ela é uma concessão dos militares e não uma conquista da sociedade brasileira".

O deputado também defende que as funções das Forças Armadas estão relacionadas "a defesa do território e da soberania, mas elas não têm o papel de escolher se teremos ou não eleições".

Rodrigo de Castro (PSDB), deputado federal por Minas Gerais, afirmou que o papel das Forças Armadas está definido pela Constituição. "A história nos mostra que toda vez que as Forças Armadas extrapolaram a sua missão, a experiência foi extremamente negativa", afirmou.

Para o parlamentar, a democracia brasileira precisa ser fortalecida diariamente. "Não há espaço para retrocessos e, sequer, para suposições ou ameaças de que as Forças Armadas poderiam atuar em sentido contrário", concluiu.

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) disse que o presidente está "derrotado e acuado na guerra da vacina", além de defender que, com as declarações, Bolsonaro "volta a flertar com o golpismo e o autoritarismo". "O povo quer a democracia e o seu impeachment!", disse Kokay.

Da mesma forma, Jandira Feghali (PCdoB-RJ) afirma que Bolsonaro está "rastejando na sarjeta" e "ventila mais uma baboseira polêmica para ganhar relevância". A deputada conclui: "Pelo que todo mundo vê, o sr. é uma vergonha. E as Forças são do Estado, não apenas de um governo, como o seu fracassado".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;