Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 2 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Saargummi quer demitir 50 pessoas após saída da Ford

Segundo o sindicato dos borracheiros, ideia é reverter cortes em reunião com empresa hoje


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

18/01/2021 | 00:01


O anúncio do encerramento das atividades da Ford no Brasil e o fechamento de três fábricas – Camaçari (Bahia), Taubaté (Interior) e Horizonte (Ceará) – há exatamente uma semana já está gerando desdobramentos no Grande ABC, onde a planta da montadora norte-americana fechou as portas em 2019.

A multinacional alemã Saargummi, que fabrica batentes de porta de borracha e outras partes de veículos, como vedações e molduras do material, é uma das impactadas. Diante da redução de pedidos da Ford, importante cliente, a empresa optou por reduzir o quadro de funcionários de 350 para 300 profissionais. A informação é do Sindicato dos Borracheiros da Grande São Paulo.

Segundo o presidente da entidade, Márcio Ferreira, a Saargummi convocou reunião para hoje a fim de discutir os termos do desligamento de 50 profissionais. “A empresa já vinha em uma situação difícil, devido a toda essa crise na economia e no setor automotivo, que não é de hoje, e a matriz parou de enviar recursos e bancar a filial brasileira. Diante disso, eles nos avisaram que vão demitir e que a rescisão do contrato de trabalho terá de ser paga em três vezes”, assinalou. “Vamos tentar propor alternativas para reverter esses cortes. E esse parcelamento das verbas rescisórias também não tem cabimento algum.”

O Diário conversou com fonte da companhia que confirmou as informações, ao justificá-las pela falta de pedidos e dizer que há a intenção de ampliar os negócios com a Ford na Argentina, onde é produzido a Ranger, a fim de buscar saída ao cenário de dificuldades.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Saargummi quer demitir 50 pessoas após saída da Ford

Segundo o sindicato dos borracheiros, ideia é reverter cortes em reunião com empresa hoje

Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

18/01/2021 | 00:01


O anúncio do encerramento das atividades da Ford no Brasil e o fechamento de três fábricas – Camaçari (Bahia), Taubaté (Interior) e Horizonte (Ceará) – há exatamente uma semana já está gerando desdobramentos no Grande ABC, onde a planta da montadora norte-americana fechou as portas em 2019.

A multinacional alemã Saargummi, que fabrica batentes de porta de borracha e outras partes de veículos, como vedações e molduras do material, é uma das impactadas. Diante da redução de pedidos da Ford, importante cliente, a empresa optou por reduzir o quadro de funcionários de 350 para 300 profissionais. A informação é do Sindicato dos Borracheiros da Grande São Paulo.

Segundo o presidente da entidade, Márcio Ferreira, a Saargummi convocou reunião para hoje a fim de discutir os termos do desligamento de 50 profissionais. “A empresa já vinha em uma situação difícil, devido a toda essa crise na economia e no setor automotivo, que não é de hoje, e a matriz parou de enviar recursos e bancar a filial brasileira. Diante disso, eles nos avisaram que vão demitir e que a rescisão do contrato de trabalho terá de ser paga em três vezes”, assinalou. “Vamos tentar propor alternativas para reverter esses cortes. E esse parcelamento das verbas rescisórias também não tem cabimento algum.”

O Diário conversou com fonte da companhia que confirmou as informações, ao justificá-las pela falta de pedidos e dizer que há a intenção de ampliar os negócios com a Ford na Argentina, onde é produzido a Ranger, a fim de buscar saída ao cenário de dificuldades.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;