Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 2 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Corpo de PM de São Bernardo é encontrado em cemitério clandestino de Cubatão

Reprodução/Facebook Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Do Diário do Grande ABC

16/01/2021 | 15:33


Após denúncia anônima, foi encontrado, neste sábado, o corpo do PM (Policial Militar) Bruno de Oliveira Gibertoni, 30 anos, em cemitério clandestino em área de mangue em Cubatão, na Baixada Santista. Estava em cova rasa em área conhecida como Ilha Bela, no bairro Vila Esperança. Ele tinha as mãos amarradas e marcas de tiros.

Morador da Praia Grande, no Litoral, o soldado trabalhava no 6º BPM (Batalhão de Polícia Militar) de São Bernardo, e havia sido visto pela última vez dia 12, ao sair de bar depois de assistir à partida entre Palmeiras e River Plate, da Argentina, válida pela semifinal da Copa Libertadores da América.

O local da desova, que seria usado por facção criminosa que domina os presídios no Estado, é o mesmo onde, em 2016, também havia sido encontrado o corpo de outro PM, Anderson Diogo Rodrigues, 43 anos, e outras três ossadas.

O caso está sendo investigado pelo 2º DP de São Vicente, onde foi feito o boletim de ocorrência.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Corpo de PM de São Bernardo é encontrado em cemitério clandestino de Cubatão

Do Diário do Grande ABC

16/01/2021 | 15:33


Após denúncia anônima, foi encontrado, neste sábado, o corpo do PM (Policial Militar) Bruno de Oliveira Gibertoni, 30 anos, em cemitério clandestino em área de mangue em Cubatão, na Baixada Santista. Estava em cova rasa em área conhecida como Ilha Bela, no bairro Vila Esperança. Ele tinha as mãos amarradas e marcas de tiros.

Morador da Praia Grande, no Litoral, o soldado trabalhava no 6º BPM (Batalhão de Polícia Militar) de São Bernardo, e havia sido visto pela última vez dia 12, ao sair de bar depois de assistir à partida entre Palmeiras e River Plate, da Argentina, válida pela semifinal da Copa Libertadores da América.

O local da desova, que seria usado por facção criminosa que domina os presídios no Estado, é o mesmo onde, em 2016, também havia sido encontrado o corpo de outro PM, Anderson Diogo Rodrigues, 43 anos, e outras três ossadas.

O caso está sendo investigado pelo 2º DP de São Vicente, onde foi feito o boletim de ocorrência.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;