Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 1 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Após perder maioria, premiê tenta evitar renúncia na Itália



16/01/2021 | 07:27


O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, passou esta sexta-feira, 15, ao telefone tentando garantir votos suficientes no Parlamento para permitir que ele permaneça no poder após o partido Itália Viva romper com a coalizão, obrigando suas duas ministras a renunciar e deixando a aliança governamental sem maioria parlamentar.

Conte se reuniu na quinta-feira com o presidente Sergio Mattarella para discutir os rumos do governo. Conte anunciou ao final da reunião que comparecerá ao Parlamento para comunicar a perda da maioria absoluta e submeter-se a um voto de confiança para esclarecer se possui a maioria relativa, com o apoio de outros partidos de fora da coalizão, para continuar governando.

O Itália Viva, uma dissidência do Partido Democrático (PD), de centro-esquerda, teve apenas 3% dos votos na eleição de 2018 e era o menor parceiro na coalizão, formada também pelo próprio PD e o antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S).

A coalizão, que governa desde 2019, substituiu a que existia entre o M5S e a Liga de Matteo Salvini, extrema direita. Sua saída, porém, fez com que Conte perdesse a maioria estreita que tinha antes.

Árbitro da situação segundo a Constituição, Mattarella quer evitar eleições antecipadas por causa da terceira onda de coronavírus e à alta popularidade de siglas da extrema direita no país. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após perder maioria, premiê tenta evitar renúncia na Itália


16/01/2021 | 07:27


O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, passou esta sexta-feira, 15, ao telefone tentando garantir votos suficientes no Parlamento para permitir que ele permaneça no poder após o partido Itália Viva romper com a coalizão, obrigando suas duas ministras a renunciar e deixando a aliança governamental sem maioria parlamentar.

Conte se reuniu na quinta-feira com o presidente Sergio Mattarella para discutir os rumos do governo. Conte anunciou ao final da reunião que comparecerá ao Parlamento para comunicar a perda da maioria absoluta e submeter-se a um voto de confiança para esclarecer se possui a maioria relativa, com o apoio de outros partidos de fora da coalizão, para continuar governando.

O Itália Viva, uma dissidência do Partido Democrático (PD), de centro-esquerda, teve apenas 3% dos votos na eleição de 2018 e era o menor parceiro na coalizão, formada também pelo próprio PD e o antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S).

A coalizão, que governa desde 2019, substituiu a que existia entre o M5S e a Liga de Matteo Salvini, extrema direita. Sua saída, porém, fez com que Conte perdesse a maioria estreita que tinha antes.

Árbitro da situação segundo a Constituição, Mattarella quer evitar eleições antecipadas por causa da terceira onda de coronavírus e à alta popularidade de siglas da extrema direita no país. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;