Fechar
Publicidade

Domingo, 28 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

'Não é hora de caçar like', diz Felipe Neto sobre caos em Manaus

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


15/01/2021 | 17:41


Felipe Neto usou o Twitter nesta sexta-feira, 15, para falar sobre a situação de saúde em Manaus, no Estado do Amazonas, que enfrenta crise com o fim do estoque de oxigênio em hospitais e números alto de casos de covid-19.

"A situação é muito grave, pessoas estão morrendo, não é hora de caçar like curtidas", escreveu o youtuber no início da madrugada.

Horas depois, durante a tarde, após a repercussão de seus comentários, Felipe Neto esclareceu: "Em nenhum momento quis criticar qualquer famoso que esteja tentando ajudar Manaus, muito pelo contrário, estamos no WhatsApp."

"Só me referi a quem poderia estar prometendo algo que não é real. Não há cilindros. O problema não é dinheiro, é logística", prosseguiu. O youtuber tem publicado diversos anúncios de doação de cilindros de oxigênio para Manaus, assim como outros artistas.

Na noite de quinta-feira, 14, Whindersson Nunes foi um dos que anunciou doações. "Alô, meus amigos artistas! Na hora de fazer show é tão bom quando o público nos recebe com carinho, né? Vamos retribuir?", sugeriu, na ocasião.

O que aconteceu em Manaus

O estoque de oxigênio em hospitais de Manaus acabou na última quinta-feira, 14, causando a morte de pacientes. Recém-nascidos precisaram ser transferidos para outros Estados. O epidemiologista Jesem Orellana, da Fiocruz-Amazônia, considera a situação um "caos absoluto" (clique aqui para ler a entrevista completa).

Na manhã desta sexta, 15, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre a situação do Amazonas: "A gente está sempre fazendo o que tem que fazer, né? O problema em Manaus é terrível. Fizemos a nossa parte, com recursos e meios". Leia mais aqui.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'Não é hora de caçar like', diz Felipe Neto sobre caos em Manaus


15/01/2021 | 17:41


Felipe Neto usou o Twitter nesta sexta-feira, 15, para falar sobre a situação de saúde em Manaus, no Estado do Amazonas, que enfrenta crise com o fim do estoque de oxigênio em hospitais e números alto de casos de covid-19.

"A situação é muito grave, pessoas estão morrendo, não é hora de caçar like curtidas", escreveu o youtuber no início da madrugada.

Horas depois, durante a tarde, após a repercussão de seus comentários, Felipe Neto esclareceu: "Em nenhum momento quis criticar qualquer famoso que esteja tentando ajudar Manaus, muito pelo contrário, estamos no WhatsApp."

"Só me referi a quem poderia estar prometendo algo que não é real. Não há cilindros. O problema não é dinheiro, é logística", prosseguiu. O youtuber tem publicado diversos anúncios de doação de cilindros de oxigênio para Manaus, assim como outros artistas.

Na noite de quinta-feira, 14, Whindersson Nunes foi um dos que anunciou doações. "Alô, meus amigos artistas! Na hora de fazer show é tão bom quando o público nos recebe com carinho, né? Vamos retribuir?", sugeriu, na ocasião.

O que aconteceu em Manaus

O estoque de oxigênio em hospitais de Manaus acabou na última quinta-feira, 14, causando a morte de pacientes. Recém-nascidos precisaram ser transferidos para outros Estados. O epidemiologista Jesem Orellana, da Fiocruz-Amazônia, considera a situação um "caos absoluto" (clique aqui para ler a entrevista completa).

Na manhã desta sexta, 15, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre a situação do Amazonas: "A gente está sempre fazendo o que tem que fazer, né? O problema em Manaus é terrível. Fizemos a nossa parte, com recursos e meios". Leia mais aqui.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;