Fechar
Publicidade

Sábado, 6 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Parlamentares cobram convocação do Congresso



15/01/2021 | 17:23


Parlamentares usaram suas redes sociais nesta sexta-feira, 15, para cobrar o retorno das atividades do Congresso Nacional, que está de recesso até o início de fevereiro. O colapso do sistema de saúde de Manaus, a prorrogação do estado de calamidade e do auxílio emergencial são pontos indicados por deputados e senadores que se declaram favoráveis à convocação.

Segundo a presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), a crise sanitária e a intimação do ministro da saúde, Eduardo Pazuello, são os motivos para o fim do recesso. Além disso, a deputada também cobrou os presidentes da Câmara e do Senado pelo retorno das atividades. "Não é possível o Congresso Nacional estar de portas fechadas. É urgente sua convocação, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre", disse Gleisi.

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) chegou a apresentar, no início de janeiro, um requerimento para convocação de sessão legislativa extraordinária do Congresso para debater a prolongação do estado de calamidade e do auxílio emergencial. "No dia em que o Brasil se transformar num país sério, não vai faltar oxigênio. Vai faltar cadeia para aqueles que por ação ou omissão contribuirão para este caos. Mais de 200 mil mortos e o Congresso continua em recesso, só pensando em eleição com as bênçãos e verbas do Executivo", disse Vieira em seu perfil no Twitter. O senador chegou a classificar a continuação do recesso parlamentar como "criminosa".

O deputado federal Celso Maldaner (MDB - SC) assinou o requerimento de Vieira pela retorno das atividades e afirmou: "Temos muitas pautas importantes para discutir, principalmente o plano de vacinação para combater a pandemia do coronavírus que assola o país e salvar vidas".

Fábio Mitidieri (PSD - SE) disse em seu perfil no Twitter que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a suspensão do recesso parlamentar. "Foi o presidente do Congresso, Senador Alcolumbre, quem quis a manutenção. Nós estamos aqui pra trabalhar. Seja virtual ou presencial, o momento é de colaborar", afirmou o deputado.

"Defendo a convocação do Congresso para tratarmos da prorrogação do AUXÍLIO EMERGENCIAL. A pandemia não acabou e o povo precisa de ajuda!", disse o deputado Célio Studart (PV - CE). Segundo ele, o colapso do sistema de saúde no Amazonas é grave e "enquanto isso, o Governo dificulta a destinação de verbas a quem mais precisa".

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, usou suas redes sociais nesta tarde para afirmar que solicitaria a convocação da Comissão Representativa ao presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Maia afirmou que "é mais do que urgente que o Parlamento esteja de portas abertas, trabalhando para encontrar soluções para essa situação tão drástica e urgente". Cabe ao presidente do Congresso a convocação de comissões e o retorno das atividades parlamentares. A Comissão Representativa é composta por sete senadores e 16 deputados e pode atuar em situações excepcionais e urgentes.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Parlamentares cobram convocação do Congresso


15/01/2021 | 17:23


Parlamentares usaram suas redes sociais nesta sexta-feira, 15, para cobrar o retorno das atividades do Congresso Nacional, que está de recesso até o início de fevereiro. O colapso do sistema de saúde de Manaus, a prorrogação do estado de calamidade e do auxílio emergencial são pontos indicados por deputados e senadores que se declaram favoráveis à convocação.

Segundo a presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), a crise sanitária e a intimação do ministro da saúde, Eduardo Pazuello, são os motivos para o fim do recesso. Além disso, a deputada também cobrou os presidentes da Câmara e do Senado pelo retorno das atividades. "Não é possível o Congresso Nacional estar de portas fechadas. É urgente sua convocação, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre", disse Gleisi.

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) chegou a apresentar, no início de janeiro, um requerimento para convocação de sessão legislativa extraordinária do Congresso para debater a prolongação do estado de calamidade e do auxílio emergencial. "No dia em que o Brasil se transformar num país sério, não vai faltar oxigênio. Vai faltar cadeia para aqueles que por ação ou omissão contribuirão para este caos. Mais de 200 mil mortos e o Congresso continua em recesso, só pensando em eleição com as bênçãos e verbas do Executivo", disse Vieira em seu perfil no Twitter. O senador chegou a classificar a continuação do recesso parlamentar como "criminosa".

O deputado federal Celso Maldaner (MDB - SC) assinou o requerimento de Vieira pela retorno das atividades e afirmou: "Temos muitas pautas importantes para discutir, principalmente o plano de vacinação para combater a pandemia do coronavírus que assola o país e salvar vidas".

Fábio Mitidieri (PSD - SE) disse em seu perfil no Twitter que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a suspensão do recesso parlamentar. "Foi o presidente do Congresso, Senador Alcolumbre, quem quis a manutenção. Nós estamos aqui pra trabalhar. Seja virtual ou presencial, o momento é de colaborar", afirmou o deputado.

"Defendo a convocação do Congresso para tratarmos da prorrogação do AUXÍLIO EMERGENCIAL. A pandemia não acabou e o povo precisa de ajuda!", disse o deputado Célio Studart (PV - CE). Segundo ele, o colapso do sistema de saúde no Amazonas é grave e "enquanto isso, o Governo dificulta a destinação de verbas a quem mais precisa".

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, usou suas redes sociais nesta tarde para afirmar que solicitaria a convocação da Comissão Representativa ao presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Maia afirmou que "é mais do que urgente que o Parlamento esteja de portas abertas, trabalhando para encontrar soluções para essa situação tão drástica e urgente". Cabe ao presidente do Congresso a convocação de comissões e o retorno das atividades parlamentares. A Comissão Representativa é composta por sete senadores e 16 deputados e pode atuar em situações excepcionais e urgentes.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;