Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Juros: com cautela do investidor, taxas têm viés de alta nos vencimentos longos



15/01/2021 | 10:39


As taxas de juros negociadas no mercado futuro iniciaram o dia em leve ajuste de alta nos vencimentos mais longos, refletindo principalmente a alta do dólar. A sexta-feira é de maior cautela nos mercados globais, com dúvidas sobre a aprovação do pacote de US$ 1,9 trilhão anunciado ontem pelo presidente eleito americano, Joe Biden.

Além disso, o avanço da pandemia de covid-19 segue no radar, principalmente no Brasil, onde a explosão de casos da doença e o colapso no Amazonas acendem a luz amarela para o risco de piora em outros Estados. Nesta sexta o governo de São Paulo anuncia a reclassificação do plano de restrições, devido ao avanço da doença em algumas regiões do estado.

Apesar da pressão maior sobre o dólar, os dados das vendas no varejo vieram abaixo das medianas das estimativas do mercado, dando algum alívio à curva de juros, que mantém ligeiro ajuste de alta na ponta longa da curva. Segundo o IBGE, as vendas do comércio varejista caíram 0,1% em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal. O resultado veio abaixo da mediana das previsões (0,3%), calculada a partir das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam desde uma queda de 0,60% a uma alta de 1,50%.

Às 10h26 desta sexta, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2023 tinha taxa de 4,99%, ante 4,96% do ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2027 projetava 7,15%, ante 7,10% do ajuste anterior.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Juros: com cautela do investidor, taxas têm viés de alta nos vencimentos longos


15/01/2021 | 10:39


As taxas de juros negociadas no mercado futuro iniciaram o dia em leve ajuste de alta nos vencimentos mais longos, refletindo principalmente a alta do dólar. A sexta-feira é de maior cautela nos mercados globais, com dúvidas sobre a aprovação do pacote de US$ 1,9 trilhão anunciado ontem pelo presidente eleito americano, Joe Biden.

Além disso, o avanço da pandemia de covid-19 segue no radar, principalmente no Brasil, onde a explosão de casos da doença e o colapso no Amazonas acendem a luz amarela para o risco de piora em outros Estados. Nesta sexta o governo de São Paulo anuncia a reclassificação do plano de restrições, devido ao avanço da doença em algumas regiões do estado.

Apesar da pressão maior sobre o dólar, os dados das vendas no varejo vieram abaixo das medianas das estimativas do mercado, dando algum alívio à curva de juros, que mantém ligeiro ajuste de alta na ponta longa da curva. Segundo o IBGE, as vendas do comércio varejista caíram 0,1% em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal. O resultado veio abaixo da mediana das previsões (0,3%), calculada a partir das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam desde uma queda de 0,60% a uma alta de 1,50%.

Às 10h26 desta sexta, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2023 tinha taxa de 4,99%, ante 4,96% do ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2027 projetava 7,15%, ante 7,10% do ajuste anterior.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;