Fechar
Publicidade

Domingo, 11 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Estado prevê mobilização de 52 mil profissionais de saúde para vacinação contra Covid

Estado de São Paulo Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Mesmo sem aprovação da Anvisa, governo mantém início da campanha de vacinação para o dia 25 de janeiro; Pasta apresentou plano logístico das doses


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

11/01/2021 | 12:55


Em coletiva de imprensa, no início da tarde desta segunda-feira (11), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), apresentou o programa de logística para o início da campanha de vacinação contra a Covid-19, por meio da Coronavac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech e pelo Instituto Butantan. A campanha - prevista para iniciar no dia 25 de janeiro - ainda precisa da aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), mas o governo estadual já prevê uma mobilização de pelo menos 75 mil profissionais para trabalharem na vacinação. Do total, 52 mil são profissionais de saúde, que desempenharão o trabalho nos equipamentos municipais e estaduais para preparo e organização dos espaços, aplicação e registro de sistema e funcionalidade da plataforma. O restante - 25 mil profissionais de segurança -, auxiliarão a escolta das vacinas e segurança nos pontos de imunização. 

O secretário-executivo, Eduardo Ribeiro, lembra que pelo menos 10 milhões de doses já estão "disponíveis" em solo brasileiro, e em São Paulo, o deslocamento das doses percorrerão trechos do Instituto Butantan para Central de Logística e Distribuição do Estado, e assim, destinadas aos municípios. "Serão 5.200 salas de vacinação abastecidas em tempo oportuno, podendo ser ampliado para 10.000 locais, utilizando também escolas, quartéis e terminais de ônibus", comenta. "A capacidade logística é a entrega de 2 milhões de doses por semana por 70 rotas semanais em todo Estado", completa. 

Além disso, o plano de vacinação ainda contará com 5.200 câmaras de refrigeração e manutenção nos 25 centros de distribuição regional. "São Paulo ainda dispõe de 75 milhões de seringas e agulhas para a vacinação. Dessas, 20 milhões já foram distribuídas na rede de municípios e 50 milhões serão entregues até agosto", completa Eduardo. 

O governador de São Paulo reforça o pedido da aprovação da vacina pela Anvisa. "É preciso que tenhamos senso de urgência e agilidade. Respeito pela ciência, estudos, pela Anvisa, mas que tenhamos respeito, sobretudo, pela vida", complementa Doria. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Estado prevê mobilização de 52 mil profissionais de saúde para vacinação contra Covid

Mesmo sem aprovação da Anvisa, governo mantém início da campanha de vacinação para o dia 25 de janeiro; Pasta apresentou plano logístico das doses

Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

11/01/2021 | 12:55


Em coletiva de imprensa, no início da tarde desta segunda-feira (11), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), apresentou o programa de logística para o início da campanha de vacinação contra a Covid-19, por meio da Coronavac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech e pelo Instituto Butantan. A campanha - prevista para iniciar no dia 25 de janeiro - ainda precisa da aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), mas o governo estadual já prevê uma mobilização de pelo menos 75 mil profissionais para trabalharem na vacinação. Do total, 52 mil são profissionais de saúde, que desempenharão o trabalho nos equipamentos municipais e estaduais para preparo e organização dos espaços, aplicação e registro de sistema e funcionalidade da plataforma. O restante - 25 mil profissionais de segurança -, auxiliarão a escolta das vacinas e segurança nos pontos de imunização. 

O secretário-executivo, Eduardo Ribeiro, lembra que pelo menos 10 milhões de doses já estão "disponíveis" em solo brasileiro, e em São Paulo, o deslocamento das doses percorrerão trechos do Instituto Butantan para Central de Logística e Distribuição do Estado, e assim, destinadas aos municípios. "Serão 5.200 salas de vacinação abastecidas em tempo oportuno, podendo ser ampliado para 10.000 locais, utilizando também escolas, quartéis e terminais de ônibus", comenta. "A capacidade logística é a entrega de 2 milhões de doses por semana por 70 rotas semanais em todo Estado", completa. 

Além disso, o plano de vacinação ainda contará com 5.200 câmaras de refrigeração e manutenção nos 25 centros de distribuição regional. "São Paulo ainda dispõe de 75 milhões de seringas e agulhas para a vacinação. Dessas, 20 milhões já foram distribuídas na rede de municípios e 50 milhões serão entregues até agosto", completa Eduardo. 

O governador de São Paulo reforça o pedido da aprovação da vacina pela Anvisa. "É preciso que tenhamos senso de urgência e agilidade. Respeito pela ciência, estudos, pela Anvisa, mas que tenhamos respeito, sobretudo, pela vida", complementa Doria. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;