Fechar
Publicidade

Domingo, 11 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Patty improvisa placa de vice-prefeita no Paço

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Número dois de Filippi é a primeira negra na história a ocupar a função no município


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

05/01/2021 | 04:14


Primeira mulher negra a ser vice-prefeita de Diadema, Patty Ferreira (PT) já ajustou a porta de seu gabinete em um indicativo prático de que vai levar as causas femininas e raciais como motes de seu trabalho ao lado do prefeito José de Filippi Júnior (PT). A sala do vice, que fica ao lado do gabinete do chefe do Executivo, traz a placa “Vice-prefeito”.

Ela decidiu, por conta própria, improvisar enquanto uma nova placa não é colocada. Colocou um ‘A’ no lugar do ‘O’, apresentando que Diadema tem uma vice-prefeita.
“Tivemos a primeira reunião com os secretários e secretárias do nosso governo. Estamos a todo vapor na reconstrução de Diadema. Mas antes fiz um ajuste na placa da porta do gabinete”, postou Patty, em uma rede social.

Ao Diário, antes da realização do segundo turno, que confirmou a vitória de Filippi sobre Taka Yamauchi (PSD), Patty, 48 anos, deu tom de como seria sua atuação. “Acredito que posso agregar nessa união, como mulher, mãe, negra, todas essas vertentes, dando visibilidade àqueles que não se sentem inseridos na política. População feminina e negra é muito grande no eleitorado. É sensibilidade diferente para somar na chapa. Sou também professora de cabeleireira, na área de empreendedorismo, formada em cosmetologia, e presto consultoria. A cidade já foi considerada polo de cosmético, e perdemos isso.”

Patty é a quinta mulher a assumir como vice-prefeita de Diadema. A primeira foi Denise Mori Santalucia, número dois de Ricardo Putz, cujo mandato foi de 1973 a 1977. Denise também foi vereadora do município, mas nunca assumiu o Paço nas ausências de Putz. Em 1996, Gilson Menezes (então no PSB) voltou à administração municipal tendo Regina Gonçalves (PV) como vice. Regina, anos depois, rompeu com Gilson, foi candidata a prefeita em 2000 e chegou a exercer mandato de deputada estadual. Até o ano passado, era secretária de Habitação e foi candidata a vice no projeto governista encabeçado por Pretinho do Água Santa (DEM).

Em 2012, quando Lauro Michels (PV) venceu sua primeira eleição ao governo, ele tinha a engenheira Silvana Guarnieri (PTB) como vice. Ela foi a primeira mulher a comandar o município em uma das licenças do verde. Depois, rompeu com o então aliado, que a tirou da chapa em 2016, quando se reelegeu – a vaga ficou com Márcio da Farmácia (Podemos), hoje deputado estadual.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Patty improvisa placa de vice-prefeita no Paço

Número dois de Filippi é a primeira negra na história a ocupar a função no município

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

05/01/2021 | 04:14


Primeira mulher negra a ser vice-prefeita de Diadema, Patty Ferreira (PT) já ajustou a porta de seu gabinete em um indicativo prático de que vai levar as causas femininas e raciais como motes de seu trabalho ao lado do prefeito José de Filippi Júnior (PT). A sala do vice, que fica ao lado do gabinete do chefe do Executivo, traz a placa “Vice-prefeito”.

Ela decidiu, por conta própria, improvisar enquanto uma nova placa não é colocada. Colocou um ‘A’ no lugar do ‘O’, apresentando que Diadema tem uma vice-prefeita.
“Tivemos a primeira reunião com os secretários e secretárias do nosso governo. Estamos a todo vapor na reconstrução de Diadema. Mas antes fiz um ajuste na placa da porta do gabinete”, postou Patty, em uma rede social.

Ao Diário, antes da realização do segundo turno, que confirmou a vitória de Filippi sobre Taka Yamauchi (PSD), Patty, 48 anos, deu tom de como seria sua atuação. “Acredito que posso agregar nessa união, como mulher, mãe, negra, todas essas vertentes, dando visibilidade àqueles que não se sentem inseridos na política. População feminina e negra é muito grande no eleitorado. É sensibilidade diferente para somar na chapa. Sou também professora de cabeleireira, na área de empreendedorismo, formada em cosmetologia, e presto consultoria. A cidade já foi considerada polo de cosmético, e perdemos isso.”

Patty é a quinta mulher a assumir como vice-prefeita de Diadema. A primeira foi Denise Mori Santalucia, número dois de Ricardo Putz, cujo mandato foi de 1973 a 1977. Denise também foi vereadora do município, mas nunca assumiu o Paço nas ausências de Putz. Em 1996, Gilson Menezes (então no PSB) voltou à administração municipal tendo Regina Gonçalves (PV) como vice. Regina, anos depois, rompeu com Gilson, foi candidata a prefeita em 2000 e chegou a exercer mandato de deputada estadual. Até o ano passado, era secretária de Habitação e foi candidata a vice no projeto governista encabeçado por Pretinho do Água Santa (DEM).

Em 2012, quando Lauro Michels (PV) venceu sua primeira eleição ao governo, ele tinha a engenheira Silvana Guarnieri (PTB) como vice. Ela foi a primeira mulher a comandar o município em uma das licenças do verde. Depois, rompeu com o então aliado, que a tirou da chapa em 2016, quando se reelegeu – a vaga ficou com Márcio da Farmácia (Podemos), hoje deputado estadual.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;