Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Morando reconduz Gago à chefia da Faculdade de Direito

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Atual diretor ficará mais quatro anos à frente da instituição em meio ao polêmico processo de reestruturação


Raphael Rocha
Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

31/12/2020 | 00:33


O prefeito reeleito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), avisou que vai reconduzir Rodrigo Gago ao cargo de diretor da Faculdade de Direito, para cumprir mandato para os próximos quatro anos.

A indicação foi confirmada pelo tucano durante o anúncio do secretariado, na tarde de terça-feira. Gago estava na lista tríplice de nomes escolhidos pela comunidade acadêmica. “É o nosso diretor nos últimos quatro anos. E por indicação da lista tríplice, eu já o comuniquei oficialmente, vai continuar e será nomeado junto com os demais secretários.” Gago, que assumiu a função em 2017 e ficará até 2024, estava na cerimônia oficial, realizada no salão nobre do Paço.

A recondução acontece em meio ao polêmico projeto de lei, de autoria de Morando, de mudança estrutural na Faculdade de Direito. A proposta, aprovada neste mês pela Câmara, envolve a alteração do regime da instituição, de autarquia para empresa pública, vincula o orçamento ao da Prefeitura e abre caminho para criação da escola de administração, setor que abarcaria a oferta de cursos além da área jurídica. O passo administrativo foi alvo de críticas de alunos, ex-estudantes e professores, que organizaram manifestações contrárias à proposta. Em ação movida pelo diretório do PT estadual, presidido pelo ex-prefeito Luiz Marinho (PT), a Justiça concedeu liminar para suspender os dois principais artigos da lei. O PSL são-bernardense, liderado pelo vereador e ex-prefeiturável Rafael Demarchi, também acionou o Poder Judiciário contra a matéria.

Morando disse que não haverá privatização da Faculdade de Direito. “(Esse debate) Faz parte do processo democrático. Conversei com o doutor Rodrigo Gago, a Câmara entendeu que podemos deixar a faculdade maior, com mais cursos. Está aí a nossa motivação em transformar em empresa pública. A faculdade está assegurada por lei, garanto que não tem margem ou risco de cessão, parcial ou total, para a iniciativa privada. A faculdade seguirá 100% pública”, discorreu o tucano.

Acerca do embate judicial, Morando evitou polemizar. “Houve uma decisão judicial, algo absolutamente normal no dia a dia de uma administração pública, e vamos recorrer. Temos a convicção de que a faculdade pode deixar legado maior, não apenas em direito, mas em outros cursos.”

Morando, entretanto, não discorreu sobre o uso de recursos do fundo de reserva da instituição. A faculdade dispõe de R$ 65 milhões em caixa. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Morando reconduz Gago à chefia da Faculdade de Direito

Atual diretor ficará mais quatro anos à frente da instituição em meio ao polêmico processo de reestruturação

Raphael Rocha
Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

31/12/2020 | 00:33


O prefeito reeleito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), avisou que vai reconduzir Rodrigo Gago ao cargo de diretor da Faculdade de Direito, para cumprir mandato para os próximos quatro anos.

A indicação foi confirmada pelo tucano durante o anúncio do secretariado, na tarde de terça-feira. Gago estava na lista tríplice de nomes escolhidos pela comunidade acadêmica. “É o nosso diretor nos últimos quatro anos. E por indicação da lista tríplice, eu já o comuniquei oficialmente, vai continuar e será nomeado junto com os demais secretários.” Gago, que assumiu a função em 2017 e ficará até 2024, estava na cerimônia oficial, realizada no salão nobre do Paço.

A recondução acontece em meio ao polêmico projeto de lei, de autoria de Morando, de mudança estrutural na Faculdade de Direito. A proposta, aprovada neste mês pela Câmara, envolve a alteração do regime da instituição, de autarquia para empresa pública, vincula o orçamento ao da Prefeitura e abre caminho para criação da escola de administração, setor que abarcaria a oferta de cursos além da área jurídica. O passo administrativo foi alvo de críticas de alunos, ex-estudantes e professores, que organizaram manifestações contrárias à proposta. Em ação movida pelo diretório do PT estadual, presidido pelo ex-prefeito Luiz Marinho (PT), a Justiça concedeu liminar para suspender os dois principais artigos da lei. O PSL são-bernardense, liderado pelo vereador e ex-prefeiturável Rafael Demarchi, também acionou o Poder Judiciário contra a matéria.

Morando disse que não haverá privatização da Faculdade de Direito. “(Esse debate) Faz parte do processo democrático. Conversei com o doutor Rodrigo Gago, a Câmara entendeu que podemos deixar a faculdade maior, com mais cursos. Está aí a nossa motivação em transformar em empresa pública. A faculdade está assegurada por lei, garanto que não tem margem ou risco de cessão, parcial ou total, para a iniciativa privada. A faculdade seguirá 100% pública”, discorreu o tucano.

Acerca do embate judicial, Morando evitou polemizar. “Houve uma decisão judicial, algo absolutamente normal no dia a dia de uma administração pública, e vamos recorrer. Temos a convicção de que a faculdade pode deixar legado maior, não apenas em direito, mas em outros cursos.”

Morando, entretanto, não discorreu sobre o uso de recursos do fundo de reserva da instituição. A faculdade dispõe de R$ 65 milhões em caixa. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;