Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 15 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Trânsito matou 48% menos em novembro

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Foram 12 vítimas ante 23 no mesmo período de 2019; dezembro deve registrar aumento


Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

30/12/2020 | 08:31


Seguindo a toada dos meses anteriores, novembro encerrou com redução de 47,8% nas mortes causadas no trânsito do Grande ABC, caindo de 23, em 2019, para 12 vítimas. A redução é reflexo das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, uma vez que as pessoas saíram menos de casa. Mesmo com a redução do isolamento nos últimos dias, parte da população segue em home office e as aulas presenciais não foram retomadas, o que reduz o fluxo nas ruas.

Os dados foram divulgados neste mês pelo Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo) e também indicam que a maioria das vítimas na região era homem (75%) e estava em automóvel no momento do acidente (50%). A colisão foi a principal causadora dos óbitos (41,7%), cujas vítimas tinham, em sua maioria, de 18 a 24 anos (33,3%).

Dirceu Rodrigues Alves Junior, diretor da Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego), destacou que a tendência de redução nos acidentes com vítimas fatais não chegou aos motociclistas. Isso porque o desemprego e a redução da renda fizeram com que trabalhadores recorressem ao motofrete para complementar a renda. “Eles se multiplicaram nas ruas porque estavam precisando de dinheiro, fazendo qualquer coisa, como invadir o sinal (vermelho) e desenvolver velocidades absurdas.”

No entanto, o especialista assinalou que a redução nos acidentes fatais não deve seguir no pós-pandemia, já que as medidas de prevenção e de conscientização no trânsito não avançaram no período.
Inclusive, a previsão é que dezembro encerre com alta nas ocorrências com vítimas, uma vez que, mesmo com a pandemia, as pessoas estão viajando, sobretudo nas festas de fim de ano. “A população está desobedecendo o que é previsto pelas prefeituras, que pedem para não sair de casa e evitar viagens. Mas as pessoas estão saindo para atividades em família, viagens longas e emendando uma atividade na outra”, observou Alves Junior.

Levantamento do Respeito à Vida, programa da Secretaria de Governo do Estado gerenciado pelo Detran-SP, indicou que acidentes e fatalidades de trânsito aumentam em dezembro na comparação com a média dos demais meses. No ano passado, o mês registrou 505 mortes em acidentes, número 12,6% superior à média de 449 falecimentos registrada nos meses anteriores.
De olho no Réveillon e na possibilidade da chegada de turistas, as prefeituras de Santos, São Vicente e Guarujá, destinos litorâneos populares nesta época do ano, divulgaram que as praias estarão fechadas amanhã e na sexta-feira. Na região, a Prainha do Riacho Grande, em São Bernardo, está fechada desde setembro a fim de evitar aglomerações. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Trânsito matou 48% menos em novembro

Foram 12 vítimas ante 23 no mesmo período de 2019; dezembro deve registrar aumento

Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

30/12/2020 | 08:31


Seguindo a toada dos meses anteriores, novembro encerrou com redução de 47,8% nas mortes causadas no trânsito do Grande ABC, caindo de 23, em 2019, para 12 vítimas. A redução é reflexo das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, uma vez que as pessoas saíram menos de casa. Mesmo com a redução do isolamento nos últimos dias, parte da população segue em home office e as aulas presenciais não foram retomadas, o que reduz o fluxo nas ruas.

Os dados foram divulgados neste mês pelo Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo) e também indicam que a maioria das vítimas na região era homem (75%) e estava em automóvel no momento do acidente (50%). A colisão foi a principal causadora dos óbitos (41,7%), cujas vítimas tinham, em sua maioria, de 18 a 24 anos (33,3%).

Dirceu Rodrigues Alves Junior, diretor da Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego), destacou que a tendência de redução nos acidentes com vítimas fatais não chegou aos motociclistas. Isso porque o desemprego e a redução da renda fizeram com que trabalhadores recorressem ao motofrete para complementar a renda. “Eles se multiplicaram nas ruas porque estavam precisando de dinheiro, fazendo qualquer coisa, como invadir o sinal (vermelho) e desenvolver velocidades absurdas.”

No entanto, o especialista assinalou que a redução nos acidentes fatais não deve seguir no pós-pandemia, já que as medidas de prevenção e de conscientização no trânsito não avançaram no período.
Inclusive, a previsão é que dezembro encerre com alta nas ocorrências com vítimas, uma vez que, mesmo com a pandemia, as pessoas estão viajando, sobretudo nas festas de fim de ano. “A população está desobedecendo o que é previsto pelas prefeituras, que pedem para não sair de casa e evitar viagens. Mas as pessoas estão saindo para atividades em família, viagens longas e emendando uma atividade na outra”, observou Alves Junior.

Levantamento do Respeito à Vida, programa da Secretaria de Governo do Estado gerenciado pelo Detran-SP, indicou que acidentes e fatalidades de trânsito aumentam em dezembro na comparação com a média dos demais meses. No ano passado, o mês registrou 505 mortes em acidentes, número 12,6% superior à média de 449 falecimentos registrada nos meses anteriores.
De olho no Réveillon e na possibilidade da chegada de turistas, as prefeituras de Santos, São Vicente e Guarujá, destinos litorâneos populares nesta época do ano, divulgaram que as praias estarão fechadas amanhã e na sexta-feira. Na região, a Prainha do Riacho Grande, em São Bernardo, está fechada desde setembro a fim de evitar aglomerações. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;