Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 12 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Após escândalo, Palacio anuncia afastamento de Saul Klein

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vice do prefeiturável de São Caetano foi acusado de estupro por 14 mulheres; ele nega


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

29/12/2020 | 00:26


Prefeiturável do PSD em São Caetano na eleição deste ano, o ex-vereador Fabio Palacio anunciou afastamento do empresário Saul Klein (PSD), filho do fundador da Casas Bahia, Samuel Klein, do grupo político diante das acusações de estupro e aliciamento de mulheres que recaem sobre Saul, candidato a vice na chapa liderada por Palacio.

Em mensagem nas redes sociais, Palacio disse que Saul “afastou-se de todas as suas atividades esportivas, políticas e administrativas” e, assim, “ele está livre para seguir em sua defesa”. O político, que crê na realização de nova eleição diante do impasse jurídico com a candidatura do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), avisou também que Saul não será seu parceiro de chapa em eventual novo pleito.

“Tudo tem de ser investigado e os culpados devem ser punidos com o rigor da lei. Da mesma forma que exigi justiça na apuração das fraudes eleitorais cometidas pelo prefeito Auricchio, com recursos ilícitos, também peço justiça na apuração desse caso que envolve o Saul, mesmo sendo com seus recursos particulares. Nesse caso a questão é moral. Só assim, à luz da Justiça, é que construiremos uma relação verdadeira, honesta e transparente”, discorreu.

Na semana passada, o jornal Folha de S.Paulo revelou que 14 mulheres denunciaram Saul por aliciamento e estupro. O caso é apurado pelo Ministério Público de São Paulo a partir de inquérito policial instalado na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Barueri – Saul mora em Alphaville, bairro de luxo no município.

O empresário, que foi um dos principais investidores do time de futebol do São Caetano, está com o passaporte retido e impedido de contatar as 14 denunciantes. A defesa de Saul diz que ele é vítima de “elaborado esquema de extorsão”. A Casas Bahia alega que, desde 2009, Saul não dispõe de participação da empresa fundada em São Caetano.

Durante a eleição deste ano, Saul Klein era apresentado por Palacio como figura fiadora de processo de moralização dentro de um eventual governo. “Ele me disse: ‘Nunca fui político, sempre tive todas as restrições a entrar na política, mas vou entrar do seu lado e você não vai dar uma vírgula de motivo para eu me envergonhar e desistir. Porque não desisto, eu derrubo. Ou faz direito ou estou fora’. Eu consenti com ele”, disse Palacio, ao Diário, em setembro.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após escândalo, Palacio anuncia afastamento de Saul Klein

Vice do prefeiturável de São Caetano foi acusado de estupro por 14 mulheres; ele nega

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

29/12/2020 | 00:26


Prefeiturável do PSD em São Caetano na eleição deste ano, o ex-vereador Fabio Palacio anunciou afastamento do empresário Saul Klein (PSD), filho do fundador da Casas Bahia, Samuel Klein, do grupo político diante das acusações de estupro e aliciamento de mulheres que recaem sobre Saul, candidato a vice na chapa liderada por Palacio.

Em mensagem nas redes sociais, Palacio disse que Saul “afastou-se de todas as suas atividades esportivas, políticas e administrativas” e, assim, “ele está livre para seguir em sua defesa”. O político, que crê na realização de nova eleição diante do impasse jurídico com a candidatura do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), avisou também que Saul não será seu parceiro de chapa em eventual novo pleito.

“Tudo tem de ser investigado e os culpados devem ser punidos com o rigor da lei. Da mesma forma que exigi justiça na apuração das fraudes eleitorais cometidas pelo prefeito Auricchio, com recursos ilícitos, também peço justiça na apuração desse caso que envolve o Saul, mesmo sendo com seus recursos particulares. Nesse caso a questão é moral. Só assim, à luz da Justiça, é que construiremos uma relação verdadeira, honesta e transparente”, discorreu.

Na semana passada, o jornal Folha de S.Paulo revelou que 14 mulheres denunciaram Saul por aliciamento e estupro. O caso é apurado pelo Ministério Público de São Paulo a partir de inquérito policial instalado na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Barueri – Saul mora em Alphaville, bairro de luxo no município.

O empresário, que foi um dos principais investidores do time de futebol do São Caetano, está com o passaporte retido e impedido de contatar as 14 denunciantes. A defesa de Saul diz que ele é vítima de “elaborado esquema de extorsão”. A Casas Bahia alega que, desde 2009, Saul não dispõe de participação da empresa fundada em São Caetano.

Durante a eleição deste ano, Saul Klein era apresentado por Palacio como figura fiadora de processo de moralização dentro de um eventual governo. “Ele me disse: ‘Nunca fui político, sempre tive todas as restrições a entrar na política, mas vou entrar do seu lado e você não vai dar uma vírgula de motivo para eu me envergonhar e desistir. Porque não desisto, eu derrubo. Ou faz direito ou estou fora’. Eu consenti com ele”, disse Palacio, ao Diário, em setembro.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;