Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 14 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

São Bernardo vai fechar escola exclusiva para jovens e adultos

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Unidade é uma das duas do município que atendem apenas alunos acima de 15 anos


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

15/12/2020 | 00:01


A Prefeitura de São Bernardo anunciou, na semana passada, que vai fechar a Emeb (Escola Municipal de Educação Básica) Espaço Cidadania, no Centro, uma das duas da cidade onde estudam apenas as turmas de EJA (Educação de Jovens e Adultos). A comunidade escolar foi surpreendida com a informação de que o prédio deve ser desocupado até o dia 21 de dezembro. 

A unidade é parcialmente ocupada pela Secretaria de Saúde, e o objetivo da administração é expandir as instalações da pasta. Professores e alunos alegam que o prédio foi recém-reformado com os recursos da APM (Associação de Pais e Mestres) e que o imóvel está todo adaptado para os muitos alunos com necessidades especiais que estudam na escola.

Um professor da instituição, que pediu para não ser identificado, explicou que o projeto pedagógico da escola é de inclusão e que alunos com necessidades especiais educacionais convivem com jovens e adultos, em um ambiente adaptado e acessível. O prédio abrigou a UFABC (Universidade Federal do Grande ABC) no início da instituição, logo, todas as instalações visam a prática educacional. 

O docente alegou que a transferência dos alunos para outra escola vai resultar em salas superlotadas e na desistência de muitos dos estudantes. “Estamos em um local estratégico, as pessoas que trabalham vêm para a escola quando saem do trabalho, antes de ir para casa. Com o retorno das aulas presenciais, isso vai impactar e muitos vão abandonar os estudos”, lamentou.

A autônoma Maria Aparecida Paes de Camargo, 53 anos, é uma das alunas que não vão continuar estudando se tiver que mudar de escola. “Vai ficar muito fora de mão para mim”, justificou. “Todos os jovens e adultos que têm necessidades especiais e que já estão em um local adequado também vão se prejudicar. Não podemos aceitar esse absurdo”, concluiu.

Um dos alunos do projeto de inclusão é Marcelo Savordelli Versolato, 31, que tem síndrome de Down. Seu pai, o químico aposentado e professor Mateus Versolato, 62, é o presidente da APM e também é contrário à mudança. “Nos três anos em que meu filho está nessa escola ele se desenvolveu tudo o que não havia conseguido anteriormente”, afirmou. “Não quero que ele saia de uma escola onde está indo bem, que é a dois quarteirões da minha casa, para uma onde as turmas vão ficar cheias”, disse o presidente da APM. 

Versolato explicou que, durante a suspensão das aulas presenciais, a escola foi totalmente reformada com os recursos da APM. “Deixamos tudo adequado para o retorno, e após todo esse trabalho recebemos com muita tristeza e preocupação essa informação de que essa unidade escolar vai ser fechada”, finalizou.

Em nota, a Prefeitura de São Bernardo informou que o prédio em que funciona a Emeb Espaço Cidadania é de uso compartilhado com a Secretaria da Saúde, que solicitou o local para expandir ações de enfrentamento à Covid-19. Segundo a administração, a modificação não causa nenhum prejuízo aos 238 alunos matriculados na EJA, que serão transferidos para a Emeb Maria Adelaide, bem como aos professores, cujas atribuições são conferidas diretamente pela Secretaria de Educação. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Bernardo vai fechar escola exclusiva para jovens e adultos

Unidade é uma das duas do município que atendem apenas alunos acima de 15 anos

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

15/12/2020 | 00:01


A Prefeitura de São Bernardo anunciou, na semana passada, que vai fechar a Emeb (Escola Municipal de Educação Básica) Espaço Cidadania, no Centro, uma das duas da cidade onde estudam apenas as turmas de EJA (Educação de Jovens e Adultos). A comunidade escolar foi surpreendida com a informação de que o prédio deve ser desocupado até o dia 21 de dezembro. 

A unidade é parcialmente ocupada pela Secretaria de Saúde, e o objetivo da administração é expandir as instalações da pasta. Professores e alunos alegam que o prédio foi recém-reformado com os recursos da APM (Associação de Pais e Mestres) e que o imóvel está todo adaptado para os muitos alunos com necessidades especiais que estudam na escola.

Um professor da instituição, que pediu para não ser identificado, explicou que o projeto pedagógico da escola é de inclusão e que alunos com necessidades especiais educacionais convivem com jovens e adultos, em um ambiente adaptado e acessível. O prédio abrigou a UFABC (Universidade Federal do Grande ABC) no início da instituição, logo, todas as instalações visam a prática educacional. 

O docente alegou que a transferência dos alunos para outra escola vai resultar em salas superlotadas e na desistência de muitos dos estudantes. “Estamos em um local estratégico, as pessoas que trabalham vêm para a escola quando saem do trabalho, antes de ir para casa. Com o retorno das aulas presenciais, isso vai impactar e muitos vão abandonar os estudos”, lamentou.

A autônoma Maria Aparecida Paes de Camargo, 53 anos, é uma das alunas que não vão continuar estudando se tiver que mudar de escola. “Vai ficar muito fora de mão para mim”, justificou. “Todos os jovens e adultos que têm necessidades especiais e que já estão em um local adequado também vão se prejudicar. Não podemos aceitar esse absurdo”, concluiu.

Um dos alunos do projeto de inclusão é Marcelo Savordelli Versolato, 31, que tem síndrome de Down. Seu pai, o químico aposentado e professor Mateus Versolato, 62, é o presidente da APM e também é contrário à mudança. “Nos três anos em que meu filho está nessa escola ele se desenvolveu tudo o que não havia conseguido anteriormente”, afirmou. “Não quero que ele saia de uma escola onde está indo bem, que é a dois quarteirões da minha casa, para uma onde as turmas vão ficar cheias”, disse o presidente da APM. 

Versolato explicou que, durante a suspensão das aulas presenciais, a escola foi totalmente reformada com os recursos da APM. “Deixamos tudo adequado para o retorno, e após todo esse trabalho recebemos com muita tristeza e preocupação essa informação de que essa unidade escolar vai ser fechada”, finalizou.

Em nota, a Prefeitura de São Bernardo informou que o prédio em que funciona a Emeb Espaço Cidadania é de uso compartilhado com a Secretaria da Saúde, que solicitou o local para expandir ações de enfrentamento à Covid-19. Segundo a administração, a modificação não causa nenhum prejuízo aos 238 alunos matriculados na EJA, que serão transferidos para a Emeb Maria Adelaide, bem como aos professores, cujas atribuições são conferidas diretamente pela Secretaria de Educação. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;