Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter revela que superou a Covid há um mês

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


05/12/2020 | 11:17


Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa que cumpre seis anos de suspensão por "pagamento indevido" ao ex-presidente da Uefa, Michel Platini, revelou que testou positivo para a covid-19 no mês passado e que já se recuperou da doença. O dirigente de 84 anos contou que passou duas semanas internado num hospital na Suíça.

"Fui infectado pelo vírus, tive resfriado e febre alta, fiquei 14 dias de quarentena e agora estou recuperado, sem sintomas e pronto para lutar novamente", disse Blatter, em entrevista ao jornal norte-americano The Athletic.

Blatter, que comandou a Fifa por 17 anos até deixar o cargo em junho de 2015, em meio a uma crise de corrupção na entidade máxima do futebol, afirmou que se sentiu mal por uma noite e resolveu visitar seu médico, que o encaminhou a um hospital em Zurique. Como tem 84 anos, ele pertence ao grupo de risco. No entanto, o dirigente garante que está bem e recuperado.

Na entrevista, Blatter reconheceu que tem arrependimentos em relação ao período em que presidiu a Fifa, de 1998 a 2015, mas que não pode "mudar a história".

"Decisões foram tomadas. Essa é a realidade. Você pode se arrepender de tudo, mas não pode mudar isso. Você não pode fazer ensaios para ver o que pode acontecer. É por isso que eu tenho que aceitar, mesmo com todos os arrependimentos que tenho", avaliou.

Banido do futebol, ele foi interrogado recentemente pela Justiça suíça para responder a um inquérito sobre o pagamento de US$ 2 milhões (cerca de R$ 10,3 milhões) que teria feito a Michel Platini na época em que era presidente da Fifa e o francês, mandatário da Uefa.

"Não fiz o suficiente para esclarecer todas as situações. É disso que me arrependo. Para esclarecer as coisas que não fiz. E então fui suspenso e não pude fazer mais nada".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter revela que superou a Covid há um mês


05/12/2020 | 11:17


Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa que cumpre seis anos de suspensão por "pagamento indevido" ao ex-presidente da Uefa, Michel Platini, revelou que testou positivo para a covid-19 no mês passado e que já se recuperou da doença. O dirigente de 84 anos contou que passou duas semanas internado num hospital na Suíça.

"Fui infectado pelo vírus, tive resfriado e febre alta, fiquei 14 dias de quarentena e agora estou recuperado, sem sintomas e pronto para lutar novamente", disse Blatter, em entrevista ao jornal norte-americano The Athletic.

Blatter, que comandou a Fifa por 17 anos até deixar o cargo em junho de 2015, em meio a uma crise de corrupção na entidade máxima do futebol, afirmou que se sentiu mal por uma noite e resolveu visitar seu médico, que o encaminhou a um hospital em Zurique. Como tem 84 anos, ele pertence ao grupo de risco. No entanto, o dirigente garante que está bem e recuperado.

Na entrevista, Blatter reconheceu que tem arrependimentos em relação ao período em que presidiu a Fifa, de 1998 a 2015, mas que não pode "mudar a história".

"Decisões foram tomadas. Essa é a realidade. Você pode se arrepender de tudo, mas não pode mudar isso. Você não pode fazer ensaios para ver o que pode acontecer. É por isso que eu tenho que aceitar, mesmo com todos os arrependimentos que tenho", avaliou.

Banido do futebol, ele foi interrogado recentemente pela Justiça suíça para responder a um inquérito sobre o pagamento de US$ 2 milhões (cerca de R$ 10,3 milhões) que teria feito a Michel Platini na época em que era presidente da Fifa e o francês, mandatário da Uefa.

"Não fiz o suficiente para esclarecer todas as situações. É disso que me arrependo. Para esclarecer as coisas que não fiz. E então fui suspenso e não pude fazer mais nada".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;