Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Cuca conta que médico de Santo André salvou sua vida

Fábio Novi, que integra corpo clínico do Santos, encaminhou técnico para internação na Capital


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

04/12/2020 | 00:01


O técnico Cuca, do Santos, concedeu ontem entrevista à Veja na qual falou sobre sua recuperação da Covid-19. E entre as declarações, agradeceu ao médico andreense Fábio Novi, que é do Peixe, que usou o próprio carro para levar o treinador para o Hospital Sírio-Libanês, na Capital, onde ficou internado por 12 dias (quatro deles na UTI – Unidade de Terapia Intensiva): “Salvou a minha vida. Me pôs para dentro do carro dele sem pensar nem por um segundo nele, só em mim. Ele me ajudou muito, virou como um irmão”, salientou Cuca, que é cardiopata.

Ao Diário, Fábio Novi agradeceu, mas ponderou. “Não fiz nada além do que qualquer outro médico que atende Covid num pronto-socorro. Tive esse momento, mas temos profissionais que ficam 24 horas de frente com o novo coronavírus”, disse ele, que explicou a conduta. “Coloquei ele no carro para buscar retaguarda apropriada pelas patologias de base que o Cuca tem.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cuca conta que médico de Santo André salvou sua vida

Fábio Novi, que integra corpo clínico do Santos, encaminhou técnico para internação na Capital

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

04/12/2020 | 00:01


O técnico Cuca, do Santos, concedeu ontem entrevista à Veja na qual falou sobre sua recuperação da Covid-19. E entre as declarações, agradeceu ao médico andreense Fábio Novi, que é do Peixe, que usou o próprio carro para levar o treinador para o Hospital Sírio-Libanês, na Capital, onde ficou internado por 12 dias (quatro deles na UTI – Unidade de Terapia Intensiva): “Salvou a minha vida. Me pôs para dentro do carro dele sem pensar nem por um segundo nele, só em mim. Ele me ajudou muito, virou como um irmão”, salientou Cuca, que é cardiopata.

Ao Diário, Fábio Novi agradeceu, mas ponderou. “Não fiz nada além do que qualquer outro médico que atende Covid num pronto-socorro. Tive esse momento, mas temos profissionais que ficam 24 horas de frente com o novo coronavírus”, disse ele, que explicou a conduta. “Coloquei ele no carro para buscar retaguarda apropriada pelas patologias de base que o Cuca tem.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;