Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Suspeitos de terem participado do assalto a banco em Criciúma são presos no RS



03/12/2020 | 10:49


Foram presos na noite da quarta-feira, 2, cinco suspeitos de terem participado do assalto ao Banco do Brasil de Criciúma (SC). Eles foram encontrados no Rio Grande do Sul. Conforme informações preliminares da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá (SC), três deles foram encontrados em Torres pela Polícia Rodoviária Federal e encaminhados para interrogatório em Araranguá. Já os outros dois foram encontrados em Porto Alegre e permanecem na capital gaúcha.

O interrogatório do trio levado para Araranguá, cidade vizinha de Criciúma, foi iniciado pouco antes de 3 horas, na madrugada desta quinta-feira, 3.

Eles foram detidos enquanto circulavam em um Citroen C4 com placas de Brasília. De acordo com o inspetor Luiz Graziano, da PRF de Santa Catarina, esta é uma integração muito forte das forças de segurança de SC e RS. "Essa prisão deve levar à solução desse crime. Temos um policial militar lutando pela vida, e esse é mais um motivo para a gente se empenhar e prender estes criminosos, mostrando que eles não podem fazer isso em SC e em nenhum outro lugar do Brasil", afirma.

Possíveis locais utilizados pelos criminosos foram encontrados

Um galpão com evidências que remetem ao crime foi localizado pela Polícia Civil em Criciúma. O local havia sido alugado, e dentro foram encontradas latas de tintas utilizadas para pintar os carros em que o grupo fugiu.

Também foram encontrados no galpão garrafas de água e ferramentas. O Instituto Geral de Perícias (IGP) também localizou digitais, mas não foi possível saber se seriam dos criminosos ou de pessoas que já trabalharam no local. As evidências serão investigadas.

Na madrugada desta quinta-feira, guarnições do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) encontraram o local que teria sido utilizado como transição para a fuga dos criminosos. Trata-se de uma casa localizada em Três Cachoeiras (RS), cidade gaúcha distante cerca de 100 km de Criciúma.

No local foram encontrados vestígios que indicam a participação no crime. "Roupas com sangue, acionador para explosivos e um veículo furgão", destaca a Polícia Militar de Santa Catarina. Esta ocorrência segue em andamento, e a abordagem conta com a participação do Bope da Brigada Militar do Rio Grande do Sul.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Suspeitos de terem participado do assalto a banco em Criciúma são presos no RS


03/12/2020 | 10:49


Foram presos na noite da quarta-feira, 2, cinco suspeitos de terem participado do assalto ao Banco do Brasil de Criciúma (SC). Eles foram encontrados no Rio Grande do Sul. Conforme informações preliminares da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá (SC), três deles foram encontrados em Torres pela Polícia Rodoviária Federal e encaminhados para interrogatório em Araranguá. Já os outros dois foram encontrados em Porto Alegre e permanecem na capital gaúcha.

O interrogatório do trio levado para Araranguá, cidade vizinha de Criciúma, foi iniciado pouco antes de 3 horas, na madrugada desta quinta-feira, 3.

Eles foram detidos enquanto circulavam em um Citroen C4 com placas de Brasília. De acordo com o inspetor Luiz Graziano, da PRF de Santa Catarina, esta é uma integração muito forte das forças de segurança de SC e RS. "Essa prisão deve levar à solução desse crime. Temos um policial militar lutando pela vida, e esse é mais um motivo para a gente se empenhar e prender estes criminosos, mostrando que eles não podem fazer isso em SC e em nenhum outro lugar do Brasil", afirma.

Possíveis locais utilizados pelos criminosos foram encontrados

Um galpão com evidências que remetem ao crime foi localizado pela Polícia Civil em Criciúma. O local havia sido alugado, e dentro foram encontradas latas de tintas utilizadas para pintar os carros em que o grupo fugiu.

Também foram encontrados no galpão garrafas de água e ferramentas. O Instituto Geral de Perícias (IGP) também localizou digitais, mas não foi possível saber se seriam dos criminosos ou de pessoas que já trabalharam no local. As evidências serão investigadas.

Na madrugada desta quinta-feira, guarnições do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) encontraram o local que teria sido utilizado como transição para a fuga dos criminosos. Trata-se de uma casa localizada em Três Cachoeiras (RS), cidade gaúcha distante cerca de 100 km de Criciúma.

No local foram encontrados vestígios que indicam a participação no crime. "Roupas com sangue, acionador para explosivos e um veículo furgão", destaca a Polícia Militar de Santa Catarina. Esta ocorrência segue em andamento, e a abordagem conta com a participação do Bope da Brigada Militar do Rio Grande do Sul.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;