Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Leitos privados de Covid no Rio estão próximos de 'colapso total', diz associação



02/12/2020 | 15:26


A taxa de ocupação de leitos de UTI específicos para atender pacientes graves de covid-19 na rede privada é de 98% na capital do Rio de Janeiro, na Baixada Fluminense e na Região dos Lagos. O diretor da Associação de Hospitais Privados do Estado (AHERJ), Graccho Alvim, afirmou, no início da tarde desta terça-feira, 2, em entrevista à TV Globo, que, diante desses percentuais, há um risco de "colapso total" da rede.

Em todo o Estado, a taxa de ocupação dos leitos de UTI de covid-19 nos hospitais privados está em 70%, segundo a AHERJ. Alguns hospitais já estão suspendendo os serviços eletivos (de cirurgias e exames) para liberar espaço para pacientes da doença, mas a maioria ainda permanece com esse atendimento.

A associação informou que está tentando criar estratégias para abrir mais leitos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Leitos privados de Covid no Rio estão próximos de 'colapso total', diz associação


02/12/2020 | 15:26


A taxa de ocupação de leitos de UTI específicos para atender pacientes graves de covid-19 na rede privada é de 98% na capital do Rio de Janeiro, na Baixada Fluminense e na Região dos Lagos. O diretor da Associação de Hospitais Privados do Estado (AHERJ), Graccho Alvim, afirmou, no início da tarde desta terça-feira, 2, em entrevista à TV Globo, que, diante desses percentuais, há um risco de "colapso total" da rede.

Em todo o Estado, a taxa de ocupação dos leitos de UTI de covid-19 nos hospitais privados está em 70%, segundo a AHERJ. Alguns hospitais já estão suspendendo os serviços eletivos (de cirurgias e exames) para liberar espaço para pacientes da doença, mas a maioria ainda permanece com esse atendimento.

A associação informou que está tentando criar estratégias para abrir mais leitos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;