Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Após goleadas sobre Equador, Pia Sundhage faz balanço positivo do ano da seleção



02/12/2020 | 11:26


A seleção brasileira feminina encerrou suas atividades em 2020 com uma goleada por 8 a 0 sobre o Equador, na terça-feira, no estádio do Morumbi, em São Paulo. Ao longo do ano, a equipe da técnica Pia Sundhage esteve reunida em quatro oportunidades, sendo duas para jogos preparatórios visando a Olimpíada de Tóquio e para dois períodos de treinos. Para a sueca, apesar dos acontecimentos atípicos, devido à pandemia da covid-19, esta foi uma temporada de bons aproveitamentos e aprendizados.

"Cada jogo diz algo e ensina algo no qual temos que trabalhar. Então, eu adoraria ver a continuidade dos trabalhos. Acho que já achamos a base do nosso elenco e a ideia principal de jogo. Também acredito que agora as jogadoras estão mais confortáveis e já conseguem entender o que eu e a comissão esperamos delas na seleção brasileira. Agora temos o recesso, mas vamos manter o contato com as jogadoras e os técnicos. O ano não foi fácil para ninguém, mas acho que funcionou. A ideia é estarmos todas juntas na mesma página", explicou.

Um dos objetivos de Pia Sundhage e sua comissão nos amistosos contra o Equador era conhecer as atletas brasileiras e dar oportunidades efetivas. Na terça-feira, as meias Ana Vitória (Benfica) e Julia Bianchi (Avaí/Kindermann-SC) e a atacante Giovana (Barcelona) foram as estreantes da vez.

"Eu fico extremamente feliz, tem sido um ano muito bom para nós como equipe (Avaí/Kindermann) e para mim, principalmente. Então fico muito feliz de vir para cá, mostrar meu trabalho, ter a confiança da Pia e de toda comissão para entrar, e mais feliz ainda por marcar e ajudar a equipe no resultado final da partida", declarou a meia da equipe catarinense.

Com a oportunidade dada às três atletas, a treinadora sueca chega ao total de 49 atletas testadas em campo, das 66 convocadas em um ano e quatro meses de trabalho na seleção brasileira. A comissão técnica já planeja o calendário do próximo ano de olho nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados para 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após goleadas sobre Equador, Pia Sundhage faz balanço positivo do ano da seleção


02/12/2020 | 11:26


A seleção brasileira feminina encerrou suas atividades em 2020 com uma goleada por 8 a 0 sobre o Equador, na terça-feira, no estádio do Morumbi, em São Paulo. Ao longo do ano, a equipe da técnica Pia Sundhage esteve reunida em quatro oportunidades, sendo duas para jogos preparatórios visando a Olimpíada de Tóquio e para dois períodos de treinos. Para a sueca, apesar dos acontecimentos atípicos, devido à pandemia da covid-19, esta foi uma temporada de bons aproveitamentos e aprendizados.

"Cada jogo diz algo e ensina algo no qual temos que trabalhar. Então, eu adoraria ver a continuidade dos trabalhos. Acho que já achamos a base do nosso elenco e a ideia principal de jogo. Também acredito que agora as jogadoras estão mais confortáveis e já conseguem entender o que eu e a comissão esperamos delas na seleção brasileira. Agora temos o recesso, mas vamos manter o contato com as jogadoras e os técnicos. O ano não foi fácil para ninguém, mas acho que funcionou. A ideia é estarmos todas juntas na mesma página", explicou.

Um dos objetivos de Pia Sundhage e sua comissão nos amistosos contra o Equador era conhecer as atletas brasileiras e dar oportunidades efetivas. Na terça-feira, as meias Ana Vitória (Benfica) e Julia Bianchi (Avaí/Kindermann-SC) e a atacante Giovana (Barcelona) foram as estreantes da vez.

"Eu fico extremamente feliz, tem sido um ano muito bom para nós como equipe (Avaí/Kindermann) e para mim, principalmente. Então fico muito feliz de vir para cá, mostrar meu trabalho, ter a confiança da Pia e de toda comissão para entrar, e mais feliz ainda por marcar e ajudar a equipe no resultado final da partida", declarou a meia da equipe catarinense.

Com a oportunidade dada às três atletas, a treinadora sueca chega ao total de 49 atletas testadas em campo, das 66 convocadas em um ano e quatro meses de trabalho na seleção brasileira. A comissão técnica já planeja o calendário do próximo ano de olho nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados para 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;