Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Comércio projeta queda de 20% nas vendas para o Natal

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Estimativa decorre do aumento de restrições impostas pelo
Estado devido ao crescimento de casos do novo coronavírus


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

01/12/2020 | 00:03


Com a regressão de todo o Estado para a fase amarela do Plano São Paulo, os comércios da região devem ter redução do horário de funcionamento e da capacidade de atendimento. A 24 dias do Natal, considerada a data mais importante e lucrativa para o setor, o aumento das restrições deve encolher o faturamento das lojas em torno de 20%.

A estimativa foi feita pelas associações comerciais da região, considerando a ocupação máxima dos estabelecimentos, que baixa de 60% para 40%, com horário reduzido a dez horas diárias – atualmente são permitidas 12 horas de funcionamento.

Ainda no aguardo dos decretos municipais, as mudanças são alvo de críticas e, na avaliação dos lojistas, podem até gerar mais aglomeração em vez de reduzir.

De acordo com o presidente da Acisa (Associação Comercial e Industrial de Santo André), Pedro Cia Junior, já havia uma preocupação dos comerciantes, desde a última semana, com relação ao aumento do número de pacientes diagnosticados com Covid-19 no Grande ABC – no total, são 3.021 mortes e 83.970 casos.

“Não vejo sentido, principalmente na restrição do horário. Ao fazer isso, consequentemente você acaba impactando o transporte público também. Se afunilam mais pessoas num horário mais curto de funcionamento, o que obriga a economia, e especialmente o comerciante, que está gerando emprego, a reduzir ainda mais a operação”, disse Cia Junior, ao estimar que, neste cenário, as lojas percam pelo menos 20% do faturamento gerado pelas compras de Natal.

O presidente da Acisbec (Associação Comercial e Industrial de São Bernardo), Valter Moura, também acredita que as perdas devem girar em torno deste percentual, com o agravante de que também podem impactar o fluxo de caixa dos estabelecimentos no início de 2021. “Alguns comércios perderam muitas datas importantes neste ano, como Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia dos Namorados”, afirmou. “A expectativa era a de que o Natal trouxesse boas vendas, e recuperasse, em parte, as datas perdidas, até porque esta é mais importante para o setor, e trouxesse fôlego para que os comerciantes começassem o ano bem. Mas será mais um ano que começa com problemas no caixa.”

BARES E RESTAURANTES

Outro setor fortemente impactado pelas mudanças é o de bares e restaurantes. Esses tipos de estabelecimentos podem funcionar com 40% de capacidade – anteriormente eram 60% – e só podem operar também por dez horas diárias, e até as 22h, uma hora a menos do que era permitido.

Diversos bares foram flagrados desrespeitando as medidas sanitárias, desde a abertura parcial em julho. Presidente do Sehal (Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC), Beto Moreira afirmou que houve “excessos pontuais e que precisam ser punidos”, mas ponderou que a redução vai afetar o caixa dos estabelecimentos. “As casas precisam desse fôlego, até mesmo para pagar o 13º dos funcionários (cujo prazo para depositar primeira parcela venceu ontem, sob pena de multa de R$ 170,16 por funcionário) e manter os empregos. Nós temos que ter responsabilidade com a saúde, mas a redução é dura demais. É difícil ter aproveitamento com 40%.”

Estabelecimentos de Santo André têm ação com sorteios

Com a intenção de ajudar os comerciantes que foram fortemente afetados pela pandemia do novo coronavírus, a Acisa (Associação Comercial e Industrial de Santo André) lança nova edição da Campanha Show de Prêmios, totalmente digital, que vai até 12 de janeiro de 2021.

A cada R$ 20 em compras nos estabelecimentos participantes, o consumidor terá direito a um cupom (limitado a dez por compra), que será validado por meio do aplicativo da Acisa. Após a validação, será impresso automaticamente em uma urna física e lacrada, localizada na sede da associação.

O primeiro sorteio acontece amanhã, contemplando 25 prêmios entre eletrodomésticos, bicicletas, TV, smartphone, PC e notebook.

O segundo ocorrerá no dia 16, e irá envolver mais 30 produtos, como eletrodomésticos, aparelho de jantar, tablet, Playstation e moto, entre outros.

O sorteio final está marcado para acontecer em 13 de janeiro, e serão mais 50 prêmios, incluindo duas motos. Os ganhadores serão informados pelo aplicativo e também pelo site www.showdepremios.acisa.com.br.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Comércio projeta queda de 20% nas vendas para o Natal

Estimativa decorre do aumento de restrições impostas pelo
Estado devido ao crescimento de casos do novo coronavírus

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

01/12/2020 | 00:03


Com a regressão de todo o Estado para a fase amarela do Plano São Paulo, os comércios da região devem ter redução do horário de funcionamento e da capacidade de atendimento. A 24 dias do Natal, considerada a data mais importante e lucrativa para o setor, o aumento das restrições deve encolher o faturamento das lojas em torno de 20%.

A estimativa foi feita pelas associações comerciais da região, considerando a ocupação máxima dos estabelecimentos, que baixa de 60% para 40%, com horário reduzido a dez horas diárias – atualmente são permitidas 12 horas de funcionamento.

Ainda no aguardo dos decretos municipais, as mudanças são alvo de críticas e, na avaliação dos lojistas, podem até gerar mais aglomeração em vez de reduzir.

De acordo com o presidente da Acisa (Associação Comercial e Industrial de Santo André), Pedro Cia Junior, já havia uma preocupação dos comerciantes, desde a última semana, com relação ao aumento do número de pacientes diagnosticados com Covid-19 no Grande ABC – no total, são 3.021 mortes e 83.970 casos.

“Não vejo sentido, principalmente na restrição do horário. Ao fazer isso, consequentemente você acaba impactando o transporte público também. Se afunilam mais pessoas num horário mais curto de funcionamento, o que obriga a economia, e especialmente o comerciante, que está gerando emprego, a reduzir ainda mais a operação”, disse Cia Junior, ao estimar que, neste cenário, as lojas percam pelo menos 20% do faturamento gerado pelas compras de Natal.

O presidente da Acisbec (Associação Comercial e Industrial de São Bernardo), Valter Moura, também acredita que as perdas devem girar em torno deste percentual, com o agravante de que também podem impactar o fluxo de caixa dos estabelecimentos no início de 2021. “Alguns comércios perderam muitas datas importantes neste ano, como Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia dos Namorados”, afirmou. “A expectativa era a de que o Natal trouxesse boas vendas, e recuperasse, em parte, as datas perdidas, até porque esta é mais importante para o setor, e trouxesse fôlego para que os comerciantes começassem o ano bem. Mas será mais um ano que começa com problemas no caixa.”

BARES E RESTAURANTES

Outro setor fortemente impactado pelas mudanças é o de bares e restaurantes. Esses tipos de estabelecimentos podem funcionar com 40% de capacidade – anteriormente eram 60% – e só podem operar também por dez horas diárias, e até as 22h, uma hora a menos do que era permitido.

Diversos bares foram flagrados desrespeitando as medidas sanitárias, desde a abertura parcial em julho. Presidente do Sehal (Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC), Beto Moreira afirmou que houve “excessos pontuais e que precisam ser punidos”, mas ponderou que a redução vai afetar o caixa dos estabelecimentos. “As casas precisam desse fôlego, até mesmo para pagar o 13º dos funcionários (cujo prazo para depositar primeira parcela venceu ontem, sob pena de multa de R$ 170,16 por funcionário) e manter os empregos. Nós temos que ter responsabilidade com a saúde, mas a redução é dura demais. É difícil ter aproveitamento com 40%.”

Estabelecimentos de Santo André têm ação com sorteios

Com a intenção de ajudar os comerciantes que foram fortemente afetados pela pandemia do novo coronavírus, a Acisa (Associação Comercial e Industrial de Santo André) lança nova edição da Campanha Show de Prêmios, totalmente digital, que vai até 12 de janeiro de 2021.

A cada R$ 20 em compras nos estabelecimentos participantes, o consumidor terá direito a um cupom (limitado a dez por compra), que será validado por meio do aplicativo da Acisa. Após a validação, será impresso automaticamente em uma urna física e lacrada, localizada na sede da associação.

O primeiro sorteio acontece amanhã, contemplando 25 prêmios entre eletrodomésticos, bicicletas, TV, smartphone, PC e notebook.

O segundo ocorrerá no dia 16, e irá envolver mais 30 produtos, como eletrodomésticos, aparelho de jantar, tablet, Playstation e moto, entre outros.

O sorteio final está marcado para acontecer em 13 de janeiro, e serão mais 50 prêmios, incluindo duas motos. Os ganhadores serão informados pelo aplicativo e também pelo site www.showdepremios.acisa.com.br.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;