Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

São Bernardo atrasa a entrega de unidades habitacionais a 12 famílias

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Munícipes reclamam da demora para assumir imóveis, prontos em setembro


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

01/12/2020 | 00:01


Doze famílias de São Bernardo que aguardavam para o início de outubro a entrega das chaves das suas unidades habitacionais, construídas pela Prefeitura no bairro Montanhão após remoção das famílias de áreas de risco, ainda esperam para assumir as residências. Apesar de ainda não terem recebido as chaves, os moradores já pagam as contas de luz dos imóveis, porque a ligação está em nome deles. Além disso, muitos já tinham começado a embalar os pertences e até cancelaram contratos de aluguéis, mas, até agora, não têm previsão de data para a mudança.

Segundo as famílias, no dia 29 de setembro todos foram vistoriar as unidades habitacionais, que já estavam quase prontas. Os moradores estão incluídos no benefício de bolsa aluguel, alguns há mais de dez anos, e a expectativa era a de que em até 15 dias, ou seja, na primeira quinzena de outubro, todas as chaves seriam entregues. Com o atraso, os munícipes entraram em contato com a Secretaria de Habitação, que não passou qualquer previsão de entrega. “A gente já recebeu conta de luz de lugar que não estamos nem morando”, explicou a assistente administrativa Carla Teles, 33 anos. 

A dona de casa Silvia Leticia Vieira, 46, relatou que está desde outubro com suas coisas todas dentro de caixa, esperando pelo momento de se mudar. A faxineira Raimunda Batista, 59, e a dona de casa Maria do Socorro Gomes, 60, já avisaram aos locadores dos imóveis onde vivem sobre o encerramento do contrato de aluguel e temem ficar sem ter onde morar. Se por outro lado renovarem os contratos, podem se ver obrigadas a pagar multas em caso de rompimento antecipado, quando finalmente as unidades forem entregues. “Até desfiz de alguns móveis meus que não caberiam no meu apartamento, porque achei que já ia mudar”, destacou Maria do Socorro. Outro problema em decorrência do atraso na entrega é a necessidade de matricular as crianças nas escolas, já que os novos imóveis ficam no bairro Montanhão e as famílias estão, atualmente, em outros bairros da cidade. 

A Prefeitura de São Bernardo informou que a entrega de 12 novas unidades habitacionais no Conjunto Vila Esperança depende da conclusão da fase de testes das ligações de água realizadas pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), o que deverá ocorrer nos próximos dias. De acordo com a administração, as contas de energia das unidades começaram a ser emitidas pela concessionária, porém, com valores zerados. A orientação é que os moradores que receberem qualquer cobrança de energia em período anterior a entrega das chaves acionem a Secretaria de Habitação, por meio do número 2630-7051, ou procurem as equipes de atendimento social presentes no conjunto habitacional.

A Prefeitura destacou que a entrega dos novos apartamentos integra a segunda fase do projeto de melhorias da Vila Esperança, que engloba serviços de infraestrutura e urbanização, além da produção de 124 unidades habitacionais e implantação de nove boxes comerciais. O investimento total é de R$ 25,1 milhões oriundos do PAC (Programa de Aceleração ao Crescimento), do governo federal.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Bernardo atrasa a entrega de unidades habitacionais a 12 famílias

Munícipes reclamam da demora para assumir imóveis, prontos em setembro

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

01/12/2020 | 00:01


Doze famílias de São Bernardo que aguardavam para o início de outubro a entrega das chaves das suas unidades habitacionais, construídas pela Prefeitura no bairro Montanhão após remoção das famílias de áreas de risco, ainda esperam para assumir as residências. Apesar de ainda não terem recebido as chaves, os moradores já pagam as contas de luz dos imóveis, porque a ligação está em nome deles. Além disso, muitos já tinham começado a embalar os pertences e até cancelaram contratos de aluguéis, mas, até agora, não têm previsão de data para a mudança.

Segundo as famílias, no dia 29 de setembro todos foram vistoriar as unidades habitacionais, que já estavam quase prontas. Os moradores estão incluídos no benefício de bolsa aluguel, alguns há mais de dez anos, e a expectativa era a de que em até 15 dias, ou seja, na primeira quinzena de outubro, todas as chaves seriam entregues. Com o atraso, os munícipes entraram em contato com a Secretaria de Habitação, que não passou qualquer previsão de entrega. “A gente já recebeu conta de luz de lugar que não estamos nem morando”, explicou a assistente administrativa Carla Teles, 33 anos. 

A dona de casa Silvia Leticia Vieira, 46, relatou que está desde outubro com suas coisas todas dentro de caixa, esperando pelo momento de se mudar. A faxineira Raimunda Batista, 59, e a dona de casa Maria do Socorro Gomes, 60, já avisaram aos locadores dos imóveis onde vivem sobre o encerramento do contrato de aluguel e temem ficar sem ter onde morar. Se por outro lado renovarem os contratos, podem se ver obrigadas a pagar multas em caso de rompimento antecipado, quando finalmente as unidades forem entregues. “Até desfiz de alguns móveis meus que não caberiam no meu apartamento, porque achei que já ia mudar”, destacou Maria do Socorro. Outro problema em decorrência do atraso na entrega é a necessidade de matricular as crianças nas escolas, já que os novos imóveis ficam no bairro Montanhão e as famílias estão, atualmente, em outros bairros da cidade. 

A Prefeitura de São Bernardo informou que a entrega de 12 novas unidades habitacionais no Conjunto Vila Esperança depende da conclusão da fase de testes das ligações de água realizadas pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), o que deverá ocorrer nos próximos dias. De acordo com a administração, as contas de energia das unidades começaram a ser emitidas pela concessionária, porém, com valores zerados. A orientação é que os moradores que receberem qualquer cobrança de energia em período anterior a entrega das chaves acionem a Secretaria de Habitação, por meio do número 2630-7051, ou procurem as equipes de atendimento social presentes no conjunto habitacional.

A Prefeitura destacou que a entrega dos novos apartamentos integra a segunda fase do projeto de melhorias da Vila Esperança, que engloba serviços de infraestrutura e urbanização, além da produção de 124 unidades habitacionais e implantação de nove boxes comerciais. O investimento total é de R$ 25,1 milhões oriundos do PAC (Programa de Aceleração ao Crescimento), do governo federal.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;