Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Governo de São Paulo endurece regras da quarentena em todo Estado

Ricardo Cassin/PMSBC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Com nova classificação, toda as regiões, incluindo o Grande ABC, estão na Fase Amarela do Plano SP


Vanessa Soares
Do Diário do Grande ABC

30/11/2020 | 13:02


O governador João Doria (PSDB) divulgou no início da tarde desta segunda-feira (30), em coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, a reclassificação das regiões do Estado pelo Plano São Paulo, que estabelece regras para o retorno das atividades durante a pandemia do novo coronavírus. Com o aumento de casos registrados nas últimas quatro semanas, o Estado deu um passo atrás e todas as regiões foram colocadas novamente na Zona Amarela, que endurece as regras da quarentena, comparado com a Zona Verde, na qual maior parte de São Paulo, incluindo o Grande ABC, estava classificado.  “Vamos continuar respeitando a vida, a ciência, a saúde dos brasileiros de São Paulo. O país está exausto do isolamento, mas ainda temos que mantê-las com respeito a ciência e a saúde. É uma medida de prudência que estamos tomando”, afirmou Doria.

De acordo com o governador, a nova classificação não altera o retorno escolar e o planejamento de retomada permanece o mesmo. Além disso, a comparação de dados do avanço da pandemia volta a ser feita a cada sete dias, mas a próxima classificação das regiões só será feita em 4 de janeiro. De acordo com Patrícia Ellen, Secretária de Desenvolvimento Econômico de São Paulo, a medida foi correta, com base nos dados. "Essa fase de controle nos permite mandar uma mensagem clara para toda população de que é preciso cautela", acrescentou.

Na Fase Amarela, a ocupação máxima de estabelecimentos comerciais como shoppings e comércio não essencial em geral cai de 60% para 40% com horário reduzido a 10 horas diárias. Praças de alimentação, bares e restaurantes só podem atender presencialmente em espaços abertos e arejados, com consumo local até 22h. Já para academias e centros esportivos a capacidade máxima cai para 30% e com agendamento prévio, com permissão apenas para aulas individuais e com atividades em grupo suspensas. Eventos, convenções e atividades culturais como cinemas, teatros, shows, com público sentado está permitido. Com público em pé voltam a ser proibidas. Os protocolos sanitários como medida de temperatura, disponibilização de ácool gel e obrigatoriedade de máscara sob pena de multa continuam valendo.

De acordo com Jean Gorinchteyn, secretário de Saúde do estado, na última semana houve um aumento de 7% nas internações e 12% no número de mortes. São Paulo tem hoje 1.241.653 casos. 42.095 mortos.  4.141 pessoas estão internadas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), o que representa 52,2% de leitos ocupados em todo estado. Já na Grande SP esse índice está em 59,1%. 1.114.557 pessoas se recuperaram e 134.844 tiveram alta hospitalar.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Governo de São Paulo endurece regras da quarentena em todo Estado

Com nova classificação, toda as regiões, incluindo o Grande ABC, estão na Fase Amarela do Plano SP

Vanessa Soares
Do Diário do Grande ABC

30/11/2020 | 13:02


O governador João Doria (PSDB) divulgou no início da tarde desta segunda-feira (30), em coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, a reclassificação das regiões do Estado pelo Plano São Paulo, que estabelece regras para o retorno das atividades durante a pandemia do novo coronavírus. Com o aumento de casos registrados nas últimas quatro semanas, o Estado deu um passo atrás e todas as regiões foram colocadas novamente na Zona Amarela, que endurece as regras da quarentena, comparado com a Zona Verde, na qual maior parte de São Paulo, incluindo o Grande ABC, estava classificado.  “Vamos continuar respeitando a vida, a ciência, a saúde dos brasileiros de São Paulo. O país está exausto do isolamento, mas ainda temos que mantê-las com respeito a ciência e a saúde. É uma medida de prudência que estamos tomando”, afirmou Doria.

De acordo com o governador, a nova classificação não altera o retorno escolar e o planejamento de retomada permanece o mesmo. Além disso, a comparação de dados do avanço da pandemia volta a ser feita a cada sete dias, mas a próxima classificação das regiões só será feita em 4 de janeiro. De acordo com Patrícia Ellen, Secretária de Desenvolvimento Econômico de São Paulo, a medida foi correta, com base nos dados. "Essa fase de controle nos permite mandar uma mensagem clara para toda população de que é preciso cautela", acrescentou.

Na Fase Amarela, a ocupação máxima de estabelecimentos comerciais como shoppings e comércio não essencial em geral cai de 60% para 40% com horário reduzido a 10 horas diárias. Praças de alimentação, bares e restaurantes só podem atender presencialmente em espaços abertos e arejados, com consumo local até 22h. Já para academias e centros esportivos a capacidade máxima cai para 30% e com agendamento prévio, com permissão apenas para aulas individuais e com atividades em grupo suspensas. Eventos, convenções e atividades culturais como cinemas, teatros, shows, com público sentado está permitido. Com público em pé voltam a ser proibidas. Os protocolos sanitários como medida de temperatura, disponibilização de ácool gel e obrigatoriedade de máscara sob pena de multa continuam valendo.

De acordo com Jean Gorinchteyn, secretário de Saúde do estado, na última semana houve um aumento de 7% nas internações e 12% no número de mortes. São Paulo tem hoje 1.241.653 casos. 42.095 mortos.  4.141 pessoas estão internadas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), o que representa 52,2% de leitos ocupados em todo estado. Já na Grande SP esse índice está em 59,1%. 1.114.557 pessoas se recuperaram e 134.844 tiveram alta hospitalar.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;