Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Déficit nominal do setor público soma R$ 30,924 bilhões em outubro, diz BC



30/11/2020 | 12:20


O setor público consolidado registrou um déficit nominal de R$ 30,924 bilhões em outubro, segundo o Banco Central. Em setembro, o resultado nominal havia sido deficitário em R$ 103,419 bilhões e, em outubro de 2019, deficitário em R$ 10,885 bilhões.

No mês passado, o Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) registrou déficit nominal de R$ 33,281 bilhões.

Os governos regionais tiveram saldo positivo de R$ 1,977 bilhões, enquanto as empresas estatais registraram superávit nominal de R$ 379 milhões.

O resultado nominal representa a diferença entre receitas e despesas do setor público, já após o pagamento dos juros da dívida pública.

Em função da pandemia do novo coronavírus, que reduziu a arrecadação dos governos e elevou as despesas, o déficit nominal tem sido mais elevado nos últimos meses.

No ano até outubro, o déficit nominal somou R$ 919,446 bilhões, o que equivale a 15,37% do PIB.

Em 12 meses até outubro, há déficit nominal de R$ 1,011 trilhão, ou 13,95% do PIB.

Gasto com juros

O setor público consolidado teve gasto de R$ 33,877 bilhões com juros em outubro, após esta despesa ter atingido R$ 38,860 bilhões em setembro, informou o Banco Central.

O Governo Central teve no mês passado despesas na conta de juros de R$ 30,071 bilhões. Os governos regionais registraram gasto de R$ 3,187 bilhões e as empresas estatais, de R$ 619 milhões.

No ano até outubro, o gasto com juros somou US$ 286,473 bilhões, o que representa 4,79% do PIB.

Em 12 meses até outubro, as despesas com juros atingiram R$ 349,237 bilhões (4,82% do PIB).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Déficit nominal do setor público soma R$ 30,924 bilhões em outubro, diz BC


30/11/2020 | 12:20


O setor público consolidado registrou um déficit nominal de R$ 30,924 bilhões em outubro, segundo o Banco Central. Em setembro, o resultado nominal havia sido deficitário em R$ 103,419 bilhões e, em outubro de 2019, deficitário em R$ 10,885 bilhões.

No mês passado, o Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) registrou déficit nominal de R$ 33,281 bilhões.

Os governos regionais tiveram saldo positivo de R$ 1,977 bilhões, enquanto as empresas estatais registraram superávit nominal de R$ 379 milhões.

O resultado nominal representa a diferença entre receitas e despesas do setor público, já após o pagamento dos juros da dívida pública.

Em função da pandemia do novo coronavírus, que reduziu a arrecadação dos governos e elevou as despesas, o déficit nominal tem sido mais elevado nos últimos meses.

No ano até outubro, o déficit nominal somou R$ 919,446 bilhões, o que equivale a 15,37% do PIB.

Em 12 meses até outubro, há déficit nominal de R$ 1,011 trilhão, ou 13,95% do PIB.

Gasto com juros

O setor público consolidado teve gasto de R$ 33,877 bilhões com juros em outubro, após esta despesa ter atingido R$ 38,860 bilhões em setembro, informou o Banco Central.

O Governo Central teve no mês passado despesas na conta de juros de R$ 30,071 bilhões. Os governos regionais registraram gasto de R$ 3,187 bilhões e as empresas estatais, de R$ 619 milhões.

No ano até outubro, o gasto com juros somou US$ 286,473 bilhões, o que representa 4,79% do PIB.

Em 12 meses até outubro, as despesas com juros atingiram R$ 349,237 bilhões (4,82% do PIB).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;