Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Duílio Monteiro Alves vence eleição e comandará o Corinthians até o fim de 2023



28/11/2020 | 23:53


Duílio Monteiro Alves foi eleito novo presidente do Corinthians, em votação realizada neste sábado, no Parque São Jorge. Ele assume o comando do clube no dia 4 de janeiro, substituindo Andrés Sanchez, e terá mandato de três anos. Os outros candidatos eram Mario Gobbi, presidente entre 2012 e fevereiro de 2015, e Augusto Melo.

Aos 45 anos, Duílio chega à presidência após ter sido diretor de futebol durante a gestão de Andrés Sanchez. Ele havia deixado o cargo em setembro por causa da sua candidatura. O novo presidente também acumula a experiência de ter sido diretor adjunto de futebol entre 2011 e 2014, na gestão de Mario Gobbi, e diretor cultural em 2009 e 2010.

Além do novo presidente, a eleição definiu os 200 conselheiros do Corinthians para o próximo triênio. A votação foi realizada das 9h às 17h no Ginásio Wlamir Marques, no Parque São Jorge, e não houve confusão, ao contrário do que ocorreu no último pleito, quando torcedores protestaram contra Andrés Sanchez.

O resultado da votação demorou para sair. O pleito deste ano não pôde ter urnas eletrônicas, porque foi realizado na véspera do segundo turno da eleição para a Prefeitura de São Paulo e, com isso, o Corinthians não conseguiu alugar as urnas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os votos neste ano foram no papel.

O principal desafio do próximo presidente será equilibrar as finanças do Corinthians. A dívida atual ultrapassa os R$ 900 milhões. Como legado de seu mandato, Andrés Sanchez vendeu o naming rights do estádio para a Neo Química por R$ 300 milhões, em negociação com validade de 20 anos. Além disso, encaminhou acordo com a Caixa Econômica Federal para o pagamento da dívida de R$ 536 milhões. O prazo do financiamento deve ser prolongado até 2040.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Duílio Monteiro Alves vence eleição e comandará o Corinthians até o fim de 2023


28/11/2020 | 23:53


Duílio Monteiro Alves foi eleito novo presidente do Corinthians, em votação realizada neste sábado, no Parque São Jorge. Ele assume o comando do clube no dia 4 de janeiro, substituindo Andrés Sanchez, e terá mandato de três anos. Os outros candidatos eram Mario Gobbi, presidente entre 2012 e fevereiro de 2015, e Augusto Melo.

Aos 45 anos, Duílio chega à presidência após ter sido diretor de futebol durante a gestão de Andrés Sanchez. Ele havia deixado o cargo em setembro por causa da sua candidatura. O novo presidente também acumula a experiência de ter sido diretor adjunto de futebol entre 2011 e 2014, na gestão de Mario Gobbi, e diretor cultural em 2009 e 2010.

Além do novo presidente, a eleição definiu os 200 conselheiros do Corinthians para o próximo triênio. A votação foi realizada das 9h às 17h no Ginásio Wlamir Marques, no Parque São Jorge, e não houve confusão, ao contrário do que ocorreu no último pleito, quando torcedores protestaram contra Andrés Sanchez.

O resultado da votação demorou para sair. O pleito deste ano não pôde ter urnas eletrônicas, porque foi realizado na véspera do segundo turno da eleição para a Prefeitura de São Paulo e, com isso, o Corinthians não conseguiu alugar as urnas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os votos neste ano foram no papel.

O principal desafio do próximo presidente será equilibrar as finanças do Corinthians. A dívida atual ultrapassa os R$ 900 milhões. Como legado de seu mandato, Andrés Sanchez vendeu o naming rights do estádio para a Neo Química por R$ 300 milhões, em negociação com validade de 20 anos. Além disso, encaminhou acordo com a Caixa Econômica Federal para o pagamento da dívida de R$ 536 milhões. O prazo do financiamento deve ser prolongado até 2040.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;