Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Ribeirão tem alta de 37% nos casos


Flavia Kurotori

28/11/2020 | 08:30


Nos últimos sete dias, Ribeirão Pires confirmou 561 casos de Covid. Isso significa que 27,04% de todos os diagnósticos da cidade desde o início da pandemia, em março, foram computados na última semana. Inclusive, proporcionalmente, o município é o que mais registrou casos no período em todo Estado, com alta de 37,18%, segundo a SP Covid Info Tracker, plataforma gerida por pesquisadores da Unesp (Universidade Estadual Paulista), da USP (Universidade de São Paulo) e do Cemeai (Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria).

São Caetano está na 25ª colocação do Estado, com aumento de 3,98% nos diagnósticos. Diadema está em 29º, com acréscimo de 3,66%, e Mauá está a seguir, com adição de 3,66%. Com alta de 3,48%, Santo André é a 36ª, e em São Bernardo, o crescimento foi de 1,91%, tornando o município o 74º do Estado de São Paulo em relação a confirmações de infectados nos últimos sete dias.

As prefeituras consideram notificações emitidas dentro do município e com informações de outras cidades (quando o morador de uma cidade procura atendimento em outra), fornecidas por meio da Secretaria de Saúde do Estado. Desta maneira, a data de contabilização do diagnóstico ou morte pode não ser a mesma em que o fato realmente ocorreu.

Os números totais de casos positivos são de 23,3 mil em Santo André, 33.790 em São Bernardo, 4.983 em São Caetano, 10.894 em Diadema, 7.123 em Mauá, 2.074 em Ribeirão Pires e 657 em Rio Grande da Serra, totalizando 82.821 na região. Entre as pessoas infectadas, são pelo menos 69.902 curadas. Até ontem, 90.383 pacientes aguardavam diagnóstico.

No total, 2.997 indivíduos faleceram, dos quais 679 residiam em Santo André, 1.036 em São Bernardo, 263 em São Caetano, 504 em Diadema, 382 em Mauá, 106 em Ribeirão Pires e 27 em Rio Grande da Serra. Apenas de domingo até ontem, foram 65 óbitos, média de 11 por dia.

Em todo Estado de São Paulo, 1.233.587 cidadãos foram infectados pelo novo coronavírus, entre eles, 41.902 morreram e 1.084.660 estão recuperados. As 645 cidades paulistas registram ao menos um caso de Covid, enquanto 598 amargam pelo menos um óbito, de acordo com boletim do governo estadual.

Na Grande São Paulo, a ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) é de 58% e, na enfermaria, 52,6% das vagas estão ocupadas. Apenas ontem, 882 pessoas foram internadas, alta de 17,5% em comparação ao mês anterior.

Segundo o Ministério da Saúde, 6.238.350 brasileiros foram diagnosticados com Covid, sendo que 171.974 deles morreram. Ao mesmo tempo, 5.536.524 pessoas foram curadas e 529.852 estão em acompanhamento.

São Paulo é o Estado com mais óbitos da doença, seguido por Rio de Janeiro (22.448), Minas Gerais (9.948) e Ceará (9.568). Considerando os número de casos acumulados, o Estado paulista vem à frente de Minas Gerais (409.791), da Bahia (394.300) e do Rio de Janeiro (347.348). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ribeirão tem alta de 37% nos casos

Flavia Kurotori

28/11/2020 | 08:30


Nos últimos sete dias, Ribeirão Pires confirmou 561 casos de Covid. Isso significa que 27,04% de todos os diagnósticos da cidade desde o início da pandemia, em março, foram computados na última semana. Inclusive, proporcionalmente, o município é o que mais registrou casos no período em todo Estado, com alta de 37,18%, segundo a SP Covid Info Tracker, plataforma gerida por pesquisadores da Unesp (Universidade Estadual Paulista), da USP (Universidade de São Paulo) e do Cemeai (Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria).

São Caetano está na 25ª colocação do Estado, com aumento de 3,98% nos diagnósticos. Diadema está em 29º, com acréscimo de 3,66%, e Mauá está a seguir, com adição de 3,66%. Com alta de 3,48%, Santo André é a 36ª, e em São Bernardo, o crescimento foi de 1,91%, tornando o município o 74º do Estado de São Paulo em relação a confirmações de infectados nos últimos sete dias.

As prefeituras consideram notificações emitidas dentro do município e com informações de outras cidades (quando o morador de uma cidade procura atendimento em outra), fornecidas por meio da Secretaria de Saúde do Estado. Desta maneira, a data de contabilização do diagnóstico ou morte pode não ser a mesma em que o fato realmente ocorreu.

Os números totais de casos positivos são de 23,3 mil em Santo André, 33.790 em São Bernardo, 4.983 em São Caetano, 10.894 em Diadema, 7.123 em Mauá, 2.074 em Ribeirão Pires e 657 em Rio Grande da Serra, totalizando 82.821 na região. Entre as pessoas infectadas, são pelo menos 69.902 curadas. Até ontem, 90.383 pacientes aguardavam diagnóstico.

No total, 2.997 indivíduos faleceram, dos quais 679 residiam em Santo André, 1.036 em São Bernardo, 263 em São Caetano, 504 em Diadema, 382 em Mauá, 106 em Ribeirão Pires e 27 em Rio Grande da Serra. Apenas de domingo até ontem, foram 65 óbitos, média de 11 por dia.

Em todo Estado de São Paulo, 1.233.587 cidadãos foram infectados pelo novo coronavírus, entre eles, 41.902 morreram e 1.084.660 estão recuperados. As 645 cidades paulistas registram ao menos um caso de Covid, enquanto 598 amargam pelo menos um óbito, de acordo com boletim do governo estadual.

Na Grande São Paulo, a ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) é de 58% e, na enfermaria, 52,6% das vagas estão ocupadas. Apenas ontem, 882 pessoas foram internadas, alta de 17,5% em comparação ao mês anterior.

Segundo o Ministério da Saúde, 6.238.350 brasileiros foram diagnosticados com Covid, sendo que 171.974 deles morreram. Ao mesmo tempo, 5.536.524 pessoas foram curadas e 529.852 estão em acompanhamento.

São Paulo é o Estado com mais óbitos da doença, seguido por Rio de Janeiro (22.448), Minas Gerais (9.948) e Ceará (9.568). Considerando os número de casos acumulados, o Estado paulista vem à frente de Minas Gerais (409.791), da Bahia (394.300) e do Rio de Janeiro (347.348). 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;