Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Servidores de S.Bernardo protestam em frente ao Paço

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sindserv critica aumento da alíquota para manter Previdência; diretor segue em greve de fome


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

28/11/2020 | 00:47


Manifestação promovida pelo Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos) de São Bernardo reuniu aproximadamente 50 pessoas em frente ao prédio da Prefeitura, na região central, e pediu diálogo com a administração do prefeito Orlando Morando (PSDB) para rever o aumento de três pontos percentuais na alíquota dos salários dos colaboradores.

Conforme a direção do sindicato, o protesto foi organizado para que o governo negocie a questão previdenciária com a categoria. Antes do aumento, aprovado na quarta-feira pela Câmara, o valor recolhido nos salários para manter a SBCPrev, a Previdência municipal, era de apenas 11%. Passou para 14%.

Diretor e presidente eleito do Sindserv, Dinailton Cerqueira iniciou greve de fome ainda na quarta-feira, com intenção de pressionar o Executivo, em especial Morando, para que receba a demanda da categoria. “Só saio daqui quando Orlando Morando me receber e ouvir o que o sindicato pede. Estou preparado para ficar aqui quanto tempo for (necessário). Orlando não pode atuar com coronelismo”, declarou o sindicalista, que também dorme em frente ao prédio do Executivo desde quarta. Uma enfermeira acompanha a situação de saúde do funcionário público. A secretária de Governo, Julia Benicio, tentou negociar com Cerqueira, sem sucesso.

Além de funcionários públicos, a manifestação reuniu a vereadora reeleita Ana Nice (PT), o deputado estadual e líder da bancada do PT na Assembleia, Teonilio Barba (PT), e a ex-deputada estadual e vereadora eleita Ana do Carmo (PT), que discursaram em frente ao prédio da Prefeitura.

“Liguei três vezes para o prefeito antes de vir aqui para a manifestação e ele não me atendeu. Essa é a maneira de o PSDB governar. Quero deixar meu apoio ao Dinailton e dizer que greve de fome judia da alma”, declarou Barba, visivelmente emocionado.

Segundo Ana Nice, o projeto foi enviado à Câmara em meio à sessão na quarta-feira, sem que os parlamentares pudessem analisar qual o conteúdo da propositura. “Bastou passar a eleição para que Orlando Morando enviasse projetos que retiraram direitos dos trabalhadores”, afirmou.

O governo Morando sustenta que a alteração na alíquota atende a um dispositivo federal sobre a Previdência. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Servidores de S.Bernardo protestam em frente ao Paço

Sindserv critica aumento da alíquota para manter Previdência; diretor segue em greve de fome

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

28/11/2020 | 00:47


Manifestação promovida pelo Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos) de São Bernardo reuniu aproximadamente 50 pessoas em frente ao prédio da Prefeitura, na região central, e pediu diálogo com a administração do prefeito Orlando Morando (PSDB) para rever o aumento de três pontos percentuais na alíquota dos salários dos colaboradores.

Conforme a direção do sindicato, o protesto foi organizado para que o governo negocie a questão previdenciária com a categoria. Antes do aumento, aprovado na quarta-feira pela Câmara, o valor recolhido nos salários para manter a SBCPrev, a Previdência municipal, era de apenas 11%. Passou para 14%.

Diretor e presidente eleito do Sindserv, Dinailton Cerqueira iniciou greve de fome ainda na quarta-feira, com intenção de pressionar o Executivo, em especial Morando, para que receba a demanda da categoria. “Só saio daqui quando Orlando Morando me receber e ouvir o que o sindicato pede. Estou preparado para ficar aqui quanto tempo for (necessário). Orlando não pode atuar com coronelismo”, declarou o sindicalista, que também dorme em frente ao prédio do Executivo desde quarta. Uma enfermeira acompanha a situação de saúde do funcionário público. A secretária de Governo, Julia Benicio, tentou negociar com Cerqueira, sem sucesso.

Além de funcionários públicos, a manifestação reuniu a vereadora reeleita Ana Nice (PT), o deputado estadual e líder da bancada do PT na Assembleia, Teonilio Barba (PT), e a ex-deputada estadual e vereadora eleita Ana do Carmo (PT), que discursaram em frente ao prédio da Prefeitura.

“Liguei três vezes para o prefeito antes de vir aqui para a manifestação e ele não me atendeu. Essa é a maneira de o PSDB governar. Quero deixar meu apoio ao Dinailton e dizer que greve de fome judia da alma”, declarou Barba, visivelmente emocionado.

Segundo Ana Nice, o projeto foi enviado à Câmara em meio à sessão na quarta-feira, sem que os parlamentares pudessem analisar qual o conteúdo da propositura. “Bastou passar a eleição para que Orlando Morando enviasse projetos que retiraram direitos dos trabalhadores”, afirmou.

O governo Morando sustenta que a alteração na alíquota atende a um dispositivo federal sobre a Previdência. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;