Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Autópsia revela causa da morte de Maradona; ex-jogador estava muito ansioso e nervoso dias antes de morrer



26/11/2020 | 10:10


Na última quarta-feira, dia 25, morreu na Argentina aos 60 anos de idade Diego Armando Maradona, jogador de futebol que entrou para a história. E no mesmo dia, foi realizada uma autópsia preliminar que, segundo informações do jornal Clarín, apontou que a causa da morte foi uma insuficiência cardíaca aguda, em um paciente com cardiomiopatia dilatada.

O relatório ainda indica que essa insuficiência foi gerada por um edema agudo de pulmão e que não foram notados sinais de crime e violência.

A autópsia foi realizada no Hospital San Fernando entre 19h30 e 22 horas da noite e a família de Maradona havia pedido para que os especialistas não entrassem no local com celulares para evitar que fotos do corpo viralizassem nas redes sociais.

A família havia informado que nos últimos dias Maradona estava muito ansioso e nervoso. Com isso, surgiu a ideia de transferi-lo para Cuba para ele continuar a sua reabilitação, já que dias antes ele havia feito uma cirurgia no cérebro por conta de um hematoma subdural.

A última pessoa a vê-lo com vida foi o sobrinho, Jonatan Espósito, filho de María Rosa, a Mary, irmã de Maradona. Ele se encontrou com o tio na última terça-feira, dia 24.

Presidente da Argentina, Alberto Fernández decretou três dias de luto nacional.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Autópsia revela causa da morte de Maradona; ex-jogador estava muito ansioso e nervoso dias antes de morrer


26/11/2020 | 10:10


Na última quarta-feira, dia 25, morreu na Argentina aos 60 anos de idade Diego Armando Maradona, jogador de futebol que entrou para a história. E no mesmo dia, foi realizada uma autópsia preliminar que, segundo informações do jornal Clarín, apontou que a causa da morte foi uma insuficiência cardíaca aguda, em um paciente com cardiomiopatia dilatada.

O relatório ainda indica que essa insuficiência foi gerada por um edema agudo de pulmão e que não foram notados sinais de crime e violência.

A autópsia foi realizada no Hospital San Fernando entre 19h30 e 22 horas da noite e a família de Maradona havia pedido para que os especialistas não entrassem no local com celulares para evitar que fotos do corpo viralizassem nas redes sociais.

A família havia informado que nos últimos dias Maradona estava muito ansioso e nervoso. Com isso, surgiu a ideia de transferi-lo para Cuba para ele continuar a sua reabilitação, já que dias antes ele havia feito uma cirurgia no cérebro por conta de um hematoma subdural.

A última pessoa a vê-lo com vida foi o sobrinho, Jonatan Espósito, filho de María Rosa, a Mary, irmã de Maradona. Ele se encontrou com o tio na última terça-feira, dia 24.

Presidente da Argentina, Alberto Fernández decretou três dias de luto nacional.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;