Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Escola Livre de Teatro comemora 30 anos com a Mostra Virtual de Processos 2020

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Programação gratuita contará com apresentação de trabalhos do vários núcleos que integram a escola pelas redes sociais


Da Redação

26/11/2020 | 09:10


A ELT (Escola Livre de Teatro) chega aos 30 anos de trabalhos ininterruptos de atividades de formação. Para celebrar a data, a escola realiza a Mostra Virtual de Processos 2020. A programação, até o início de dezembro, apresentará trabalhos dos vários núcleos de atividades que integram a escola. Por conta da pandemia do novo coronavírus, neste ano as atividades serão realizadas pelas redes sociais. Grátis. Confira toda a programação em www3.santoandre.sp.gov.br/agendacultural/elt-realiza-mostra-de-processos-em-formato-virtual/ 

‘Não Matem a Criança, Ela Sabe o Caminho’, com o Núcleo de Iniciação Teatral será apresentado nos dias 26 e 30, às 20h. O trabalho é baseado nos conceitos de experiência de Jorge Larossa Bondia e do filósofo Renato Noguera, que propõe um olhar para a infância como uma instância, um sentido de mundo, uma potência criativa. Trata-se de uma criação resposta dos aprendizes do Núcleo ao exercício feito durante o semestre: "Não mate o cão, ele sabe o caminho". Um pensar sobre por onde andamos quando crianças e por onde caminhamos agora. Um convite a recuperar o que a infância diz de cada um de nós. Orientação de Ligia Helena. Para participar é preciso se inscrever até 24 horas antes das apresentações no link: https://forms.gle/yHumWanF2kpf67v2A. Os primeiros 50 inscritos de cada dia receberão o link por email.

Amanhã e sábado (dias 27 e 28), às 20h, o público poderá conferir ‘Casa Verde’, experimento virtual da Turma 22 do Núcleo de Formação de Atores e Atrizes a partir da obra de Machado de Assis em homenagem aos 30 anos da primeira montagem, realizada em 1990. Dramaturgia: Dione Carlos, Dramaturgias do Corpo: Gisele Calazans, Jogo, interpretação e as subjetividades da atuação: Heraldo Firmino, Poéticas e práticas do corpo-voz e do som-música: Luciano Mendes de Jesus.

Na segunda-feira (30), às 15h, o Núcleo de Estudo Crítico em Políticas Públicas em Cultura e Epistemologia da Sublevação dará continuidade aos encontros públicos realizados durante o ano e abordará questões como cultura e política, império cognitivo, epistemologias, ações e formas de resistência e insurgências poéticas, entre outros. Sob orientação de Judson Cabral, a atividade terá a participação de convidados e convidadas que possam contribuir com a pesquisa.

Na terça-feira (1º), às 14h, será realizada a Mostra Digital do Núcleo de Direção ‘NDelta20’, a parte visível de uma trajetória de construção e reflexão da cena. São três projetos em formato digital resultados das atividades realizadas durante o ano que teve início em formato presencial e depois migraram para o virtual. Os trabalhos servirão de estudo de caso para os integrantes do ‘NDelta20’ explanarem sobre quatro fases da criação colaborativa do teatro. Orientação de Luiz Fernando Marques.

Nos dias 1º e 3 de dezembro, às 16h, o Núcleo Sonoridades apresentará uma mostra de trabalhos realizados virtualmente durante a pandemia. No programa ‘Obscena Senhora D’, de Hilda Hilst, além de textos de Clarice Lispector e outros autorais. Com orientação de Lucia Gayotto, a apresentação convida a um manifesto sonoro e seus ecos, provocando o público a entrar neste caminho caótico: O que é genuíno? O que é nosso? O que queremos dizer para o mundo?

O experimento ‘Cartas para um Século Perecível’, com a Turma 21 do Núcleo de Formação de Atores e Atrizes será exibido nos dias 1º e 2 de dezembro, às 21h. O espetáculo, o primeiro da escola com interpretação simultânea em Libras, é um verdadeiro emissor de cartas no qual toda palavra de cada remetente ganha destino numa cena digital. A mescla de teatro e câmeras traz a sensação mista do efêmero e da durabilidade. Para elaboração foram utilizados materiais autorais e de autores como Caio Fernando Abreu, Henfil, Povo Guarani-Kaiowá de Pyelito Kue/Mbarakay, Wadja Mouawad e Ailton Krenak. Orientação em Mediação e Produção Cultural de Fernando Gimenes.

Na quinta-feira (3), às 14h, o Núcleo Teatro do Oprimido, Teatro Épico e Outras Poéticas Políticas apresentará os trabalhos realizados pelos grupos de aprendizes baseados na obra do dramaturgo alemão Bertolt Brecht. Para tanto, cada grupo focou aspectos da proposta teatral como Atuação, Dramaturgia, Criação e Cena. Orientação de Laura Brauer.

Ainda no dia 3, às 16h, o Núcleo Performatividades Transversais – Que Corpa Faz a Memória, apresentará uma prática de reconexão da coletividade através do corpo trans, inspirado no butô de Nu Abe. A proposta é fazer uma Leitura de mundo, para o mundo: criatividade na nuvem e os pés bem fincados na terra. Serão quatro intervenções performativas online com interação das pessoas presentes, disparadas por uma pergunta labiríntica e ambígua e sem nenhuma resposta pré-estabelecida: que corpa faz a memória? Orientação: Ave Terrena.

E na sexta-feira (4) no encerramento da mostra, será realizado Sarau dos Terreiros de Estudos. Na oportunidade será realizado compartilhamento e apresentação de cenas, estudos e experimentos virtuais de aprendizes dos módulos I e II dos Terreiros de Estudos realizados no segundo semestre de 2020.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Escola Livre de Teatro comemora 30 anos com a Mostra Virtual de Processos 2020

Programação gratuita contará com apresentação de trabalhos do vários núcleos que integram a escola pelas redes sociais

Da Redação

26/11/2020 | 09:10


A ELT (Escola Livre de Teatro) chega aos 30 anos de trabalhos ininterruptos de atividades de formação. Para celebrar a data, a escola realiza a Mostra Virtual de Processos 2020. A programação, até o início de dezembro, apresentará trabalhos dos vários núcleos de atividades que integram a escola. Por conta da pandemia do novo coronavírus, neste ano as atividades serão realizadas pelas redes sociais. Grátis. Confira toda a programação em www3.santoandre.sp.gov.br/agendacultural/elt-realiza-mostra-de-processos-em-formato-virtual/ 

‘Não Matem a Criança, Ela Sabe o Caminho’, com o Núcleo de Iniciação Teatral será apresentado nos dias 26 e 30, às 20h. O trabalho é baseado nos conceitos de experiência de Jorge Larossa Bondia e do filósofo Renato Noguera, que propõe um olhar para a infância como uma instância, um sentido de mundo, uma potência criativa. Trata-se de uma criação resposta dos aprendizes do Núcleo ao exercício feito durante o semestre: "Não mate o cão, ele sabe o caminho". Um pensar sobre por onde andamos quando crianças e por onde caminhamos agora. Um convite a recuperar o que a infância diz de cada um de nós. Orientação de Ligia Helena. Para participar é preciso se inscrever até 24 horas antes das apresentações no link: https://forms.gle/yHumWanF2kpf67v2A. Os primeiros 50 inscritos de cada dia receberão o link por email.

Amanhã e sábado (dias 27 e 28), às 20h, o público poderá conferir ‘Casa Verde’, experimento virtual da Turma 22 do Núcleo de Formação de Atores e Atrizes a partir da obra de Machado de Assis em homenagem aos 30 anos da primeira montagem, realizada em 1990. Dramaturgia: Dione Carlos, Dramaturgias do Corpo: Gisele Calazans, Jogo, interpretação e as subjetividades da atuação: Heraldo Firmino, Poéticas e práticas do corpo-voz e do som-música: Luciano Mendes de Jesus.

Na segunda-feira (30), às 15h, o Núcleo de Estudo Crítico em Políticas Públicas em Cultura e Epistemologia da Sublevação dará continuidade aos encontros públicos realizados durante o ano e abordará questões como cultura e política, império cognitivo, epistemologias, ações e formas de resistência e insurgências poéticas, entre outros. Sob orientação de Judson Cabral, a atividade terá a participação de convidados e convidadas que possam contribuir com a pesquisa.

Na terça-feira (1º), às 14h, será realizada a Mostra Digital do Núcleo de Direção ‘NDelta20’, a parte visível de uma trajetória de construção e reflexão da cena. São três projetos em formato digital resultados das atividades realizadas durante o ano que teve início em formato presencial e depois migraram para o virtual. Os trabalhos servirão de estudo de caso para os integrantes do ‘NDelta20’ explanarem sobre quatro fases da criação colaborativa do teatro. Orientação de Luiz Fernando Marques.

Nos dias 1º e 3 de dezembro, às 16h, o Núcleo Sonoridades apresentará uma mostra de trabalhos realizados virtualmente durante a pandemia. No programa ‘Obscena Senhora D’, de Hilda Hilst, além de textos de Clarice Lispector e outros autorais. Com orientação de Lucia Gayotto, a apresentação convida a um manifesto sonoro e seus ecos, provocando o público a entrar neste caminho caótico: O que é genuíno? O que é nosso? O que queremos dizer para o mundo?

O experimento ‘Cartas para um Século Perecível’, com a Turma 21 do Núcleo de Formação de Atores e Atrizes será exibido nos dias 1º e 2 de dezembro, às 21h. O espetáculo, o primeiro da escola com interpretação simultânea em Libras, é um verdadeiro emissor de cartas no qual toda palavra de cada remetente ganha destino numa cena digital. A mescla de teatro e câmeras traz a sensação mista do efêmero e da durabilidade. Para elaboração foram utilizados materiais autorais e de autores como Caio Fernando Abreu, Henfil, Povo Guarani-Kaiowá de Pyelito Kue/Mbarakay, Wadja Mouawad e Ailton Krenak. Orientação em Mediação e Produção Cultural de Fernando Gimenes.

Na quinta-feira (3), às 14h, o Núcleo Teatro do Oprimido, Teatro Épico e Outras Poéticas Políticas apresentará os trabalhos realizados pelos grupos de aprendizes baseados na obra do dramaturgo alemão Bertolt Brecht. Para tanto, cada grupo focou aspectos da proposta teatral como Atuação, Dramaturgia, Criação e Cena. Orientação de Laura Brauer.

Ainda no dia 3, às 16h, o Núcleo Performatividades Transversais – Que Corpa Faz a Memória, apresentará uma prática de reconexão da coletividade através do corpo trans, inspirado no butô de Nu Abe. A proposta é fazer uma Leitura de mundo, para o mundo: criatividade na nuvem e os pés bem fincados na terra. Serão quatro intervenções performativas online com interação das pessoas presentes, disparadas por uma pergunta labiríntica e ambígua e sem nenhuma resposta pré-estabelecida: que corpa faz a memória? Orientação: Ave Terrena.

E na sexta-feira (4) no encerramento da mostra, será realizado Sarau dos Terreiros de Estudos. Na oportunidade será realizado compartilhamento e apresentação de cenas, estudos e experimentos virtuais de aprendizes dos módulos I e II dos Terreiros de Estudos realizados no segundo semestre de 2020.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;