Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Sete brasileiros são finalistas do Prêmio Oceanos 2020



25/11/2020 | 14:56


Sete livros brasileiros estão entre os 10 finalistas do Prêmio Oceanos 2020, um dos mais importantes em língua portuguesa. Entre eles, três livros foram editados em dois países, no Brasil e em Portugal: A Ocupação, do brasileiro Julián Fuks; Autobiografia, do português José Luís Peixoto, e Torto Arado, do brasileiro Itamar Vieira Junior.

Os finalistas foram anunciados nesta terça-feira, 24, em transmissão virtual. Os ganhadores serão divulgados ao público também em live, devido à pandemia do coronavírus, no dia 18 de dezembro, em horário a ser definido. O livro vencedor receberá R$ 120 mil; o segundo colocado, R$ 80 mil e o terceiro, R$ 50 mil, sendo que livros de diferentes gêneros literários concorrem entre si.

Veja os livros finalistas do Prêmio Oceanos 2020:

A cidade inexistente, de José Rezende Jr. - 7Letras - romance brasileiro

A ocupação, de Julián Fuks - Companhia das Letras Brasil e Portugal - romance brasileiro

A visão das plantas, de Djaimilia Pereira de Almeida - Relógio DÁgua - romance português

As durações da casa, de Julia de Souza - 7Letras - poesia brasileira

As solas dos pés de meu avô, de Tiago D. Oliveira - Patuá - poesia brasileira

Autobiografia, de José Luís Peixoto - Quetzal, em Portugal, e TAG Livros, no Brasil - romance português

Carta à rainha louca, de Maria Valéria Rezende - Alfaguara - romance brasileiro

Obnóxio, de Abel Barros Baptista - Tinta-da-China - crônicas portuguesas

Sombrio ermo turvo, de Veronica Stigger - Todavia, contos brasileiros

Torto arado, de Itamar Vieira Junior - Todavia, no Brasil, e LeYa, em Portugal - romance brasileiro

Próximos passos

Agora, os 10 livros são submetidos a um novo júri, que até meados de dezembro os lê e analisa para eleger os três vencedores. Compõem o corpo de jurados final os portugueses Joana Matos Frias (professora, escritora e tradutora) e Carlos Mendes de Sousa (professor), o angolano Ondjaki (escritor), a santomense Inocência Mata (professora e crítica literária) e os brasileiros Angélica Freitas (poeta), João Cezar de Castro Rocha (professor) e Viviana Bosi (professora).

Para chegar a este resultado preliminar, entre agosto e novembro, um júri de sete profissionais leu e analisou os 54 livros semifinalistas, inscritos por quatro países - Brasil, Cabo Verde, Portugal e Moçambique. Participaram da decisão Clara Rowland, escritora e professora, Gustavo Rubim, professor e crítico literário, e Isabel Pires de Lima, professora e crítica literária, de Portugal; Nataniel Ngomane, professor e crítico literário, moçambicano, e os brasileiros Ana Paula Maia, escritora, Edimilson de Almeida Pereira, poeta e professor, e José Castello, escritor e crítico literário.

Fazem parte da curadoria do Oceanos 2020 Adelaide Monteiro, de Cabo Verde; Isabel Lucas, de Portugal; Manuel da Costa Pinto e Selma Caetano, do Brasil.

O Oceanos tem patrocínio do Banco Itaú e da DGLAB - Direção-Geral dos Livros, dos Arquivos e das Bibliotecas, da República de Portugal; o apoio do Itaú Cultural - responsável pela governança do prêmio -, do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, além do apoio institucional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sete brasileiros são finalistas do Prêmio Oceanos 2020


25/11/2020 | 14:56


Sete livros brasileiros estão entre os 10 finalistas do Prêmio Oceanos 2020, um dos mais importantes em língua portuguesa. Entre eles, três livros foram editados em dois países, no Brasil e em Portugal: A Ocupação, do brasileiro Julián Fuks; Autobiografia, do português José Luís Peixoto, e Torto Arado, do brasileiro Itamar Vieira Junior.

Os finalistas foram anunciados nesta terça-feira, 24, em transmissão virtual. Os ganhadores serão divulgados ao público também em live, devido à pandemia do coronavírus, no dia 18 de dezembro, em horário a ser definido. O livro vencedor receberá R$ 120 mil; o segundo colocado, R$ 80 mil e o terceiro, R$ 50 mil, sendo que livros de diferentes gêneros literários concorrem entre si.

Veja os livros finalistas do Prêmio Oceanos 2020:

A cidade inexistente, de José Rezende Jr. - 7Letras - romance brasileiro

A ocupação, de Julián Fuks - Companhia das Letras Brasil e Portugal - romance brasileiro

A visão das plantas, de Djaimilia Pereira de Almeida - Relógio DÁgua - romance português

As durações da casa, de Julia de Souza - 7Letras - poesia brasileira

As solas dos pés de meu avô, de Tiago D. Oliveira - Patuá - poesia brasileira

Autobiografia, de José Luís Peixoto - Quetzal, em Portugal, e TAG Livros, no Brasil - romance português

Carta à rainha louca, de Maria Valéria Rezende - Alfaguara - romance brasileiro

Obnóxio, de Abel Barros Baptista - Tinta-da-China - crônicas portuguesas

Sombrio ermo turvo, de Veronica Stigger - Todavia, contos brasileiros

Torto arado, de Itamar Vieira Junior - Todavia, no Brasil, e LeYa, em Portugal - romance brasileiro

Próximos passos

Agora, os 10 livros são submetidos a um novo júri, que até meados de dezembro os lê e analisa para eleger os três vencedores. Compõem o corpo de jurados final os portugueses Joana Matos Frias (professora, escritora e tradutora) e Carlos Mendes de Sousa (professor), o angolano Ondjaki (escritor), a santomense Inocência Mata (professora e crítica literária) e os brasileiros Angélica Freitas (poeta), João Cezar de Castro Rocha (professor) e Viviana Bosi (professora).

Para chegar a este resultado preliminar, entre agosto e novembro, um júri de sete profissionais leu e analisou os 54 livros semifinalistas, inscritos por quatro países - Brasil, Cabo Verde, Portugal e Moçambique. Participaram da decisão Clara Rowland, escritora e professora, Gustavo Rubim, professor e crítico literário, e Isabel Pires de Lima, professora e crítica literária, de Portugal; Nataniel Ngomane, professor e crítico literário, moçambicano, e os brasileiros Ana Paula Maia, escritora, Edimilson de Almeida Pereira, poeta e professor, e José Castello, escritor e crítico literário.

Fazem parte da curadoria do Oceanos 2020 Adelaide Monteiro, de Cabo Verde; Isabel Lucas, de Portugal; Manuel da Costa Pinto e Selma Caetano, do Brasil.

O Oceanos tem patrocínio do Banco Itaú e da DGLAB - Direção-Geral dos Livros, dos Arquivos e das Bibliotecas, da República de Portugal; o apoio do Itaú Cultural - responsável pela governança do prêmio -, do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, além do apoio institucional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;