Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Aos 86 anos, Sophia Loren brilha em 'Rosa e Momo'

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Disponível no catálogo da Netflix, seu mais recente filme é uma chance de admirar essa atriz, e que tantos filmes abrilhantou com sua presença elegante e bela



25/11/2020 | 07:30


É muito bonito ver novamente na tela uma atriz como Sophia Loren, do alto dos seus 86 anos, atuando ainda de forma emocionante. Disponível no catálogo da Netflix, seu mais recente filme Rosa e Momo, que conta com direção do filho da atriz, Edoardo Ponti, é uma chance de admirar essa atriz, e que tantos filmes abrilhantou com sua presença elegante e bela.

Na história, Sophia Loren é Rosa, uma ex-prostituta que leva a vida cuidando dos filhos das mulheres que precisam trabalhar como prostitutas. Rígida com as crianças, ela vai receber um pedido de seu amigo, o Dr. Coen (Renato Carpentieri), que coloca sob sua guarda o pequeno Momo (Ibrahima Gueye), um jovem senegalês de 12 anos que não vê futuro em nada, é arredio, vive de pequenos furtos.

Rosa, depois de muito rejeitar, acaba concordando com o pedido e coloca em sua casa o menino. Aos poucos e aos trancos e barrancos, os dois começam a se entender. A mulher não tem uma vida fácil e ainda precisa lidar com os fantasmas do passado. Ela é uma sobrevivente do Holocausto e com toda essa carga para carregar e guardar nos cantos mais escondidos de sua casa.

Rosa e Momo é a beleza da vida, da relação das pessoas, do olhar o outro, de se fazer entender e respeitar.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aos 86 anos, Sophia Loren brilha em 'Rosa e Momo'

Disponível no catálogo da Netflix, seu mais recente filme é uma chance de admirar essa atriz, e que tantos filmes abrilhantou com sua presença elegante e bela


25/11/2020 | 07:30


É muito bonito ver novamente na tela uma atriz como Sophia Loren, do alto dos seus 86 anos, atuando ainda de forma emocionante. Disponível no catálogo da Netflix, seu mais recente filme Rosa e Momo, que conta com direção do filho da atriz, Edoardo Ponti, é uma chance de admirar essa atriz, e que tantos filmes abrilhantou com sua presença elegante e bela.

Na história, Sophia Loren é Rosa, uma ex-prostituta que leva a vida cuidando dos filhos das mulheres que precisam trabalhar como prostitutas. Rígida com as crianças, ela vai receber um pedido de seu amigo, o Dr. Coen (Renato Carpentieri), que coloca sob sua guarda o pequeno Momo (Ibrahima Gueye), um jovem senegalês de 12 anos que não vê futuro em nada, é arredio, vive de pequenos furtos.

Rosa, depois de muito rejeitar, acaba concordando com o pedido e coloca em sua casa o menino. Aos poucos e aos trancos e barrancos, os dois começam a se entender. A mulher não tem uma vida fácil e ainda precisa lidar com os fantasmas do passado. Ela é uma sobrevivente do Holocausto e com toda essa carga para carregar e guardar nos cantos mais escondidos de sua casa.

Rosa e Momo é a beleza da vida, da relação das pessoas, do olhar o outro, de se fazer entender e respeitar.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;