Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Barack Obama diz que seu casamento foi prejudicado no período em que ele era presidente dos Estados Unidos



23/11/2020 | 16:10


O site norte-americano People aproveitou as 768 páginas do novo livro de Barack Obama, A Promised Land, para falar sobre o casamento do político com Michelle Obama. Na obra, o ex-presidente dos Estados Unidos diz que sentia uma tensão por parte da esposa logo após ele ter entrado na Casa Branca, ressaltando ainda que se sentia um pouco sozinho naquela época. E em entrevista à People, Barack esclareceu que essa situação, na verdade, era bastante comum em sua relação com Michelle durante os oito anos que ficou no poder.

- Essa era a verdade do nosso tempo na Casa Branca. Michelle acreditava muito no trabalho que eu fazia, mas era menos otimista com as coisas que eu conseguiria fazer de fato... Ela é mais cética em relação à política e muito mais aberta aos sacrifícios da família.

Na opinião do político, o cargo de presidente prejudicou a sua vida pessoal - mas também enriqueceu toda a família individualmente.

- Acho que saímos disso por completo. Tínhamos muitas alegrias na Casa Branca. Nunca houve um momento em que não reconhecêssemos o privilégio extraordinário de estar lá. Mais importante, nossas filhas saíram intactas e são maravilhosas, gentis, atenciosas e criativas mulheres jovens. Então, isso é um grande suspiro de alívio. Mas, durante o tempo que estivemos lá, Michelle sentiu essa tensão subjacente. A pressão, o estresse de precisar fazer tudo certo, de estar ligado a todo momento.

Por saber que Obama tinha uma grande responsabilidade nas mãos, Michelle costumava ser mais compreensiva com o marido.

- Tiveram momentos em que acho que ela estava frustrada, triste ou zangada, mas sabia que eu tinha que me preocupar com o Afeganistão ou com a crise financeira. Então ela deixava passar.

Por isso, a saída de Barack da presidência em 2017 acabou trazendo grandes mudanças dentro de casa.

- Foi como um grande suspiro logo depois de deixarmos o escritório. Demorou um pouco para falarmos sobre como ela se sentia. Uma vez que [a presidência] estivesse terminada, havia a possibilidade de ela se abrir... mas o mais importante foi que ela conseguiu ser capaz de apenas soltar um suspiro e relaxar. [...] Sabe aquele velho ditado, Se a mãe está feliz, todos estão felizes? É assim que funciona na nossa casa. [Michelle]

tem estado mais relaxada e alegre desde que deixamos o cargo. Isso nos permitiu desfrutar do amor profundo que acompanha um casamento tão longo. Mas também para serem amigos de novo.

Ele ainda diz que as filhas Malia e Sasha, de 22 e 19 anos de idade, respectivamente, ajudaram neste processo por terem se tornado duas jovens responsáveis.

-

Agora que [nossas filhas] estão se saindo muito bem, nós rimos, nos divertimos e passamos mais tempo um com o outro, contou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Barack Obama diz que seu casamento foi prejudicado no período em que ele era presidente dos Estados Unidos


23/11/2020 | 16:10


O site norte-americano People aproveitou as 768 páginas do novo livro de Barack Obama, A Promised Land, para falar sobre o casamento do político com Michelle Obama. Na obra, o ex-presidente dos Estados Unidos diz que sentia uma tensão por parte da esposa logo após ele ter entrado na Casa Branca, ressaltando ainda que se sentia um pouco sozinho naquela época. E em entrevista à People, Barack esclareceu que essa situação, na verdade, era bastante comum em sua relação com Michelle durante os oito anos que ficou no poder.

- Essa era a verdade do nosso tempo na Casa Branca. Michelle acreditava muito no trabalho que eu fazia, mas era menos otimista com as coisas que eu conseguiria fazer de fato... Ela é mais cética em relação à política e muito mais aberta aos sacrifícios da família.

Na opinião do político, o cargo de presidente prejudicou a sua vida pessoal - mas também enriqueceu toda a família individualmente.

- Acho que saímos disso por completo. Tínhamos muitas alegrias na Casa Branca. Nunca houve um momento em que não reconhecêssemos o privilégio extraordinário de estar lá. Mais importante, nossas filhas saíram intactas e são maravilhosas, gentis, atenciosas e criativas mulheres jovens. Então, isso é um grande suspiro de alívio. Mas, durante o tempo que estivemos lá, Michelle sentiu essa tensão subjacente. A pressão, o estresse de precisar fazer tudo certo, de estar ligado a todo momento.

Por saber que Obama tinha uma grande responsabilidade nas mãos, Michelle costumava ser mais compreensiva com o marido.

- Tiveram momentos em que acho que ela estava frustrada, triste ou zangada, mas sabia que eu tinha que me preocupar com o Afeganistão ou com a crise financeira. Então ela deixava passar.

Por isso, a saída de Barack da presidência em 2017 acabou trazendo grandes mudanças dentro de casa.

- Foi como um grande suspiro logo depois de deixarmos o escritório. Demorou um pouco para falarmos sobre como ela se sentia. Uma vez que [a presidência] estivesse terminada, havia a possibilidade de ela se abrir... mas o mais importante foi que ela conseguiu ser capaz de apenas soltar um suspiro e relaxar. [...] Sabe aquele velho ditado, Se a mãe está feliz, todos estão felizes? É assim que funciona na nossa casa. [Michelle]

tem estado mais relaxada e alegre desde que deixamos o cargo. Isso nos permitiu desfrutar do amor profundo que acompanha um casamento tão longo. Mas também para serem amigos de novo.

Ele ainda diz que as filhas Malia e Sasha, de 22 e 19 anos de idade, respectivamente, ajudaram neste processo por terem se tornado duas jovens responsáveis.

-

Agora que [nossas filhas] estão se saindo muito bem, nós rimos, nos divertimos e passamos mais tempo um com o outro, contou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;