Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 26 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Três policiais são afastados após agredir homem no Cata Preta

Reprodução Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Polícia Militar tornou público vídeo, no qual testemunha grava socos e chutes


Do Diário do Grande ABC

20/11/2020 | 09:23


 

Atualizado às 19h23

Foi instaurado inquérito e afastados do serviço operacional três policiais que teriam espancado um homem, já rendido, no Cata Petra, em Santo André, no dia 14 de novembro. Dois deles foram identificados em vídeo divulgado pela própria Polícia Militar, que afirmou ter deixado as imagens públicas "em nome da transparência institucional". O terceiro fazia parte da equipe. As imagens mostram os agentes desferindo socos e chutes no rapaz, práticas que, segundo divulgou em nota a corporação, "violam os procedimentos operacionais padrão da PM, bem como os valores e princípios da instituição". A vítima estava acompanhada de outro jovem.

Segundo o comandante da Polícia Militar no Grande ABC, o Coronel Renato Nery, a informação que obteve foi que a viatura teria ido ao local atender a uma ocorrência que o rapaz havia se envolvido. "O que chegou é que seria um acidente de trânsito. Houve, então, um desentendimen to entre o rapaz e a equipe policial, mas não sabemos ainda a razão. Então instauramos o inquérito e afastamos os envolvidos", explica. Segundo ele, o rapaz abordado pelos policiais não foi levado para delegacia. "Estamos tentando entender o que aconteceu, inclusive porque não tem boletim de ocorrência. Acredito que a resposta vai aparecer na apuração", acredita.

A investigação conseguiu identificar o responsável pela gravação, ouvido como testemunha. Ele afirma não conhecer a vítima das agressões, que ainda não foi identificada. "O trabalho da corregedoria consiste, no momento, justamente em localizar o rapaz que aparece nas imagens." Ainda no texto divulgado, a PM afirma que seu compromisso é proteger as pessoas e, por isso, é "implacável contra pontuais desvios de conduta". A corregedoria acompanha o caso e os jovens vão prestar depoimento.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Três policiais são afastados após agredir homem no Cata Preta

Polícia Militar tornou público vídeo, no qual testemunha grava socos e chutes

Do Diário do Grande ABC

20/11/2020 | 09:23


 

Atualizado às 19h23

Foi instaurado inquérito e afastados do serviço operacional três policiais que teriam espancado um homem, já rendido, no Cata Petra, em Santo André, no dia 14 de novembro. Dois deles foram identificados em vídeo divulgado pela própria Polícia Militar, que afirmou ter deixado as imagens públicas "em nome da transparência institucional". O terceiro fazia parte da equipe. As imagens mostram os agentes desferindo socos e chutes no rapaz, práticas que, segundo divulgou em nota a corporação, "violam os procedimentos operacionais padrão da PM, bem como os valores e princípios da instituição". A vítima estava acompanhada de outro jovem.

Segundo o comandante da Polícia Militar no Grande ABC, o Coronel Renato Nery, a informação que obteve foi que a viatura teria ido ao local atender a uma ocorrência que o rapaz havia se envolvido. "O que chegou é que seria um acidente de trânsito. Houve, então, um desentendimen to entre o rapaz e a equipe policial, mas não sabemos ainda a razão. Então instauramos o inquérito e afastamos os envolvidos", explica. Segundo ele, o rapaz abordado pelos policiais não foi levado para delegacia. "Estamos tentando entender o que aconteceu, inclusive porque não tem boletim de ocorrência. Acredito que a resposta vai aparecer na apuração", acredita.

A investigação conseguiu identificar o responsável pela gravação, ouvido como testemunha. Ele afirma não conhecer a vítima das agressões, que ainda não foi identificada. "O trabalho da corregedoria consiste, no momento, justamente em localizar o rapaz que aparece nas imagens." Ainda no texto divulgado, a PM afirma que seu compromisso é proteger as pessoas e, por isso, é "implacável contra pontuais desvios de conduta". A corregedoria acompanha o caso e os jovens vão prestar depoimento.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;