Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Donisete anuncia apoio a Marcelo: 'Ir de Atila seria incoerente'

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ex-prefeito de Mauá foi candidato ao Paço pelo PDT e, no segundo turno, se reaproxima do PT, sigla pela qual foi deputado e prefeito: 'Voto no candidato, não no partido'


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

19/11/2020 | 17:10


Ex-prefeito de Mauá e candidato do PDT na eleição de domingo, Donisete Braga anunciou apoio à candidatura do vereador Marcelo Oliveira (PT) no segundo turno na cidade. Petista por 30 anos, Donisete fez questão de ressaltar que a adesão é para o prefeiturável, não para o partido. “Meu apoio é para o Marcelo. Não é apoio ao PT.” Donisete foi deputado estadual por quatro mandatos, vereador e prefeito pelo petismo. Saiu da legenda em 2017, um ano depois de perder a reeleição para o atual prefeito Atila Jacomussi (PSB), em um processo que gerou forte desgaste no partido e no político. Três anos depois, ele se reaproxima da legenda, mas assegurando que o passo dado não foi a favor do PT.

“Sou contra a questão da neutralidade. Para mim, isso é não assumir uma posição política. Eu nunca votei em branco ou nulo na minha vida. Para mim, essa questão (de votar em Marcelo) não tem relação de PDT e PT. Por tudo que conheço do Marcelo e do Atila, seria incoerente apoiar o Atila. Seria muito incoerente, aliás”, disse o pedetista. “Pense como se fosse um rio. Se fosse com o Atila, poderia estar em uma margem mais confortável. Mas quero nadar com o Marcelo, mesmo na dificuldade, mesmo que me afogue no meio do caminho. Para mim, apoiar o Marcelo neste momento é questão de caráter e princípio.”

O ex-chefe do Executivo recebeu 5.174 votos no domingo, um desempenho considerado frustrante até mesmo em sua própria campanha. A despeito disso, avisou que “vai trabalhar dia e noite” pelo petista. “O que puder fazer, eu farei. E peço aos meus eleitores que votem no Marcelo.”

Donisete manteve o nível de críticas a Atila, que foi seu aliado na eleição de 2012 (no segundo turno), foi superintendente da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) e depois rompeu politicamente. “Se Mauá reeleger o Atila, a política do rouba mais faz volta à tona. Isso é muito ruim. Quando a gente orienta nossos filhos para que ninguém possa roubar, a gente fica em uma posição delicada ao ver isso porque como vamos falar que não pode roubar se o Atila, que foi denunciado por roubo de merenda e superfaturamento de hospital de campanha, for reeleito?” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Donisete anuncia apoio a Marcelo: 'Ir de Atila seria incoerente'

Ex-prefeito de Mauá foi candidato ao Paço pelo PDT e, no segundo turno, se reaproxima do PT, sigla pela qual foi deputado e prefeito: 'Voto no candidato, não no partido'

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

19/11/2020 | 17:10


Ex-prefeito de Mauá e candidato do PDT na eleição de domingo, Donisete Braga anunciou apoio à candidatura do vereador Marcelo Oliveira (PT) no segundo turno na cidade. Petista por 30 anos, Donisete fez questão de ressaltar que a adesão é para o prefeiturável, não para o partido. “Meu apoio é para o Marcelo. Não é apoio ao PT.” Donisete foi deputado estadual por quatro mandatos, vereador e prefeito pelo petismo. Saiu da legenda em 2017, um ano depois de perder a reeleição para o atual prefeito Atila Jacomussi (PSB), em um processo que gerou forte desgaste no partido e no político. Três anos depois, ele se reaproxima da legenda, mas assegurando que o passo dado não foi a favor do PT.

“Sou contra a questão da neutralidade. Para mim, isso é não assumir uma posição política. Eu nunca votei em branco ou nulo na minha vida. Para mim, essa questão (de votar em Marcelo) não tem relação de PDT e PT. Por tudo que conheço do Marcelo e do Atila, seria incoerente apoiar o Atila. Seria muito incoerente, aliás”, disse o pedetista. “Pense como se fosse um rio. Se fosse com o Atila, poderia estar em uma margem mais confortável. Mas quero nadar com o Marcelo, mesmo na dificuldade, mesmo que me afogue no meio do caminho. Para mim, apoiar o Marcelo neste momento é questão de caráter e princípio.”

O ex-chefe do Executivo recebeu 5.174 votos no domingo, um desempenho considerado frustrante até mesmo em sua própria campanha. A despeito disso, avisou que “vai trabalhar dia e noite” pelo petista. “O que puder fazer, eu farei. E peço aos meus eleitores que votem no Marcelo.”

Donisete manteve o nível de críticas a Atila, que foi seu aliado na eleição de 2012 (no segundo turno), foi superintendente da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) e depois rompeu politicamente. “Se Mauá reeleger o Atila, a política do rouba mais faz volta à tona. Isso é muito ruim. Quando a gente orienta nossos filhos para que ninguém possa roubar, a gente fica em uma posição delicada ao ver isso porque como vamos falar que não pode roubar se o Atila, que foi denunciado por roubo de merenda e superfaturamento de hospital de campanha, for reeleito?” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;