Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 8 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

ONS: carga de energia no País cresce 3,8% em setembro ante mesmo mês de 2019

Marcello Casal Jr/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


17/11/2020 | 18:41


A carga de energia, proxy do consumo de eletricidade, alcançou em setembro 69.322 MW médios no Sistema Interligado Nacional (SIN), volume 3,8% maior que o verificado no mês do ano passado, segundo dados divulgados nesta terça-feira, 17, pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Em relação a agosto, o crescimento é ainda mais significativo, de 7,4%. No acumulado dos últimos 12 meses, entretanto, a carga do SIN segue apresentando queda, de 1,7%.

Dentre as regiões do País, destaque para o Sul, que apresentou o maior avanço em setembro na comparação com igual mês de 2019, de 5%, somando 11.477 MW médios. O subsistema Sudeste/Centro-Oeste, principal centro de carga do País, registrou aumento de 3,6% nos períodos comparados, para 40.831 MW médios. A carga do Nordeste cresceu 3,2%, chegando a 11.033 MW médios, enquanto a região Norte teve alta de 4,1%, para 5.981 MW médios.

O operador salientou que a carga de energia manteve em setembro a trajetória positiva iniciada em junho deste ano, tendo em vista a recuperação das atividades econômicas, após a flexibilização das medidas de isolamento social, para tentar conter a pandemia do coronavírus.

"Também contribuiu para a melhoria dos índices a elevação das temperaturas nos termômetros em grande parte do Brasil", acrescentou a instituição, salientando que com a permanência das pessoas em suas casas, este fator intensificou a utilização de equipamentos de refrigeração ou ventilação nas residências, resultando em elevação do consumo.

O ONS também destacou que durante o mês, notou-se a retomada das unidades industriais eletrointensivas, cujo consumo vinha se mantendo reduzido desde março, o que também alavancou o uso da eletricidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

ONS: carga de energia no País cresce 3,8% em setembro ante mesmo mês de 2019


17/11/2020 | 18:41


A carga de energia, proxy do consumo de eletricidade, alcançou em setembro 69.322 MW médios no Sistema Interligado Nacional (SIN), volume 3,8% maior que o verificado no mês do ano passado, segundo dados divulgados nesta terça-feira, 17, pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Em relação a agosto, o crescimento é ainda mais significativo, de 7,4%. No acumulado dos últimos 12 meses, entretanto, a carga do SIN segue apresentando queda, de 1,7%.

Dentre as regiões do País, destaque para o Sul, que apresentou o maior avanço em setembro na comparação com igual mês de 2019, de 5%, somando 11.477 MW médios. O subsistema Sudeste/Centro-Oeste, principal centro de carga do País, registrou aumento de 3,6% nos períodos comparados, para 40.831 MW médios. A carga do Nordeste cresceu 3,2%, chegando a 11.033 MW médios, enquanto a região Norte teve alta de 4,1%, para 5.981 MW médios.

O operador salientou que a carga de energia manteve em setembro a trajetória positiva iniciada em junho deste ano, tendo em vista a recuperação das atividades econômicas, após a flexibilização das medidas de isolamento social, para tentar conter a pandemia do coronavírus.

"Também contribuiu para a melhoria dos índices a elevação das temperaturas nos termômetros em grande parte do Brasil", acrescentou a instituição, salientando que com a permanência das pessoas em suas casas, este fator intensificou a utilização de equipamentos de refrigeração ou ventilação nas residências, resultando em elevação do consumo.

O ONS também destacou que durante o mês, notou-se a retomada das unidades industriais eletrointensivas, cujo consumo vinha se mantendo reduzido desde março, o que também alavancou o uso da eletricidade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;