Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Como aconteceu a Proclamação da República do Brasil?

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

15/11/2020 | 00:01


A Proclamação da República aconteceu como caminho para um modo de governo no qual os interesses dos cidadãos é o principal. Ela marcou o fim da monarquia no Brasil (quando o chefe de Estado tem o título de rei ou rainha). A ação ocorreu em em 15 de novembro de 1889, à frente de tropas militares que acampavam no Campo da Aclamação (hoje Praça da República), no Rio de Janeiro. Na ocasião, o marechal Deodoro da Fonseca gritou: “Viva a República”. Ele foi o primeiro presidente brasileiro em um governo provisório (1889-1891). 

A mudança de monarquia para república nasceu pelas mãos dos militares, com apoio de grupos vinculados ao setor do café, comerciantes e jornalistas, que se veriam a partir de então como os defensores da pátria brasileira. Deodoro da Fonseca assume como líder provisório até a realização de uma eleição para definir quem seria o presidente do Brasil. 

Neste momento, foi confeccionada uma nova bandeira, substituindo a anterior que trazia o símbolo da monarquia ao centro do brasão. Iniciam-se também os trabalhos para elaborar outra Constituição, que entrou em vigor em 1891, prevendo mandato de quatro anos para a presidência.

O Brasil foi uma monarquia por 67 anos (desde a proclamação da independência, em 7 de setembro de 1822). No período, o País teve dois monarcas: D. Pedro I e seu filho, D. Pedro II. A nação passou a produzir e a exportar café, o que fez a economia se transformar bastante. 

A sociedade também passou por mudanças com a chegada de imigrantes europeus e a campanha pela abolição da escravidão, que pressionou pela libertação das pessoas escravizadas. Os hábitos se alteraram, os transportes se desenvolveram e as cidades cresceram. Tudo isso mostrava um Brasil que se modernizava, mas que mantinha-se ainda vinculado à monarquia, uma forma de governo que já era vista como velha e antiquada. 

A república trouxe uma forma de governo onde o poder é exercido por homens e mulheres eleitos ou nomeados para o cargo. O dia geralmente é lembrado nas escolas e em atos oficiais especiais, com paradas e desfiles comemorativos. 

Consultoria de Frank Borges, historiador e professor do Colégio Singular de Santo André.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Como aconteceu a Proclamação da República do Brasil?

Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

15/11/2020 | 00:01


A Proclamação da República aconteceu como caminho para um modo de governo no qual os interesses dos cidadãos é o principal. Ela marcou o fim da monarquia no Brasil (quando o chefe de Estado tem o título de rei ou rainha). A ação ocorreu em em 15 de novembro de 1889, à frente de tropas militares que acampavam no Campo da Aclamação (hoje Praça da República), no Rio de Janeiro. Na ocasião, o marechal Deodoro da Fonseca gritou: “Viva a República”. Ele foi o primeiro presidente brasileiro em um governo provisório (1889-1891). 

A mudança de monarquia para república nasceu pelas mãos dos militares, com apoio de grupos vinculados ao setor do café, comerciantes e jornalistas, que se veriam a partir de então como os defensores da pátria brasileira. Deodoro da Fonseca assume como líder provisório até a realização de uma eleição para definir quem seria o presidente do Brasil. 

Neste momento, foi confeccionada uma nova bandeira, substituindo a anterior que trazia o símbolo da monarquia ao centro do brasão. Iniciam-se também os trabalhos para elaborar outra Constituição, que entrou em vigor em 1891, prevendo mandato de quatro anos para a presidência.

O Brasil foi uma monarquia por 67 anos (desde a proclamação da independência, em 7 de setembro de 1822). No período, o País teve dois monarcas: D. Pedro I e seu filho, D. Pedro II. A nação passou a produzir e a exportar café, o que fez a economia se transformar bastante. 

A sociedade também passou por mudanças com a chegada de imigrantes europeus e a campanha pela abolição da escravidão, que pressionou pela libertação das pessoas escravizadas. Os hábitos se alteraram, os transportes se desenvolveram e as cidades cresceram. Tudo isso mostrava um Brasil que se modernizava, mas que mantinha-se ainda vinculado à monarquia, uma forma de governo que já era vista como velha e antiquada. 

A república trouxe uma forma de governo onde o poder é exercido por homens e mulheres eleitos ou nomeados para o cargo. O dia geralmente é lembrado nas escolas e em atos oficiais especiais, com paradas e desfiles comemorativos. 

Consultoria de Frank Borges, historiador e professor do Colégio Singular de Santo André.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;