Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Testamos: com Alexa e controle por voz, Fire TV Stick Lite leva internet ao televisor

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sérgio Vinícius
Do 33Giga

13/11/2020 | 09:48


O Fire TV Stick Lite é a nova versão do gadget da Amazon que leva internet ao televisor. Para tanto, basta conectá-lo a uma porta HDMI da TV (para transmissão de dados) e a uma USB (para alimentação) ou tomada e pronto – é possível consumir conteúdo de plataformas de streaming como YouTube, Netflix, Prime Video, Spotify ou navegar pela internet.

Leia mais:
5 streamings de TV a cabo que você pode assistir de graça – se for assinante
Smart TV: teste revela qual o melhor televisor com acesso à internet do mercado
JustWatch encontra o filme que você deseja ver em diferentes streaming

A principal novidade da versão que acaba de chegar às prateleiras é a possibilidade de ser comandado por voz. O ótimo controle remoto (ligeiro; poucos botões; interface muito intuitiva) pode ser controlado via Alexa, assistente virtual da Amazon. Por conta disso, basta um pedido “falado” e o sistema procura ou inicia programas de plataformas como Prime Video, Netflix e YouTube.

Essa novidade é particularmente interessante a quem tem dificuldades em operar eletrônicos ou comandar interfaces em telas. Basta um comando e a Alexa resolve para você – não é necessário mais ir e voltar, digitar. Se comparado ao seu principal concorrente (Google Chromecast), essa nova função o deixa comendo poeira.

Se a ideia de ter um controle remoto já era algo algo louvável, ao pensar em usabilidade, navegabilidade e facilidade e operação, com o comando de voz a coisa fica muito mais simples. Nos testes realizados pelo 33Giga, a Alexa se portou de forma perfeita em 90% das vezes. Quando não havia o que se desejava, o que era um tanto frustrante, apareciam opções semelhantes ao que se desejava.

Outra opção que pode agradar a quem deseja comandar o televisor com as mãos 100% livres é parear o Fire TV Stick Lite com (caso tenha em casa) algum gadget da linha Echo (também da Amazon, espécies de caixas de som inteligentes). Aí, basta dar o comando falado à Alexa presente neles e aguardar isso se transformar em ações na televisão.

Outra vantagem do Fire TV Stick Lite, ainda quando comparado ao Chromecast, é a agilidade nas respostas. Como o conteúdo é reproduzido a partir do gadget, basta encontrá-lo e instantaneamente (sempre lembrando que isso depende da qualidade da internet do local) ele roda. No concorrente, é necessário conectar o smartphone à traquitana do Google e, por isso, sempre levam alguns segundos para o que se deseja ser iniciado.

Para finalizar os pontos positivos, é importante citar a facilidade de instalação do produto. Qualquer pessoa que conheça medianamente tecnologia, consegue colocá-lo para funcionar em minutos. É importante já ter uma conta na Amazon ou no Prime Video (isso agiliza bastante o processo; mas caso não possua, se cria uma na hora). Um smartphone a mão, para validar o novo gadget, também pode ser útil.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Entre os pontos negativos, destacam-se a alimentação do aparelho e do controle remoto. O Fire TV Stick Lite usa a porta USB por padrão – mas em televisores mais antigos, pode haver incompatibilidade. Aí, será necessário conectá-lo à tomada (que vem na caixa, inclusive), o que pode aumentar a confusão de cabos atrás da TV. Já o controle remoto (há uma versão em app dele, disponível nas lojinhas de aplicativos) usa duas pilhas palito (AAA).

Outra questão que pode incomodar é que o Fire TV Stick Lite não “conversa” por padrão com Globoplay e HBO GO – não há apps pré-instalados nele e nem disponíveis na lojinha da Amazon. Por isso, a saída é realizar uma série de procedimentos para baixá-los e instalá-los (o TudoCelular explica como aqui. E, se você ler os comentários, não é sempre que funciona.)

A outra saída para usar esses dois serviços populares (ou outros, que porventura não estejam disponíveis por padrão no Fire TV Stick Lite) é usar algum app (como o All screen receiver) para espelhar a tela do seu celular ou usar o navegador padrão ou do smartphone para reproduzir o que se deseja. A experiência é muito conturbada, lenta, cheia de erros – em resumo, desagradável.

O que não for nativo do gadget, recomenda-se desencanar.

Raio-X


Nome: Fire TV Stick Lite
Processador: Quad-core 1.7 GHz
Memória: 8 GB (para sistema operacional e aplicações)
Conexão: Wi-Fi
Dimensões (LxAxP, em cm): 3 x 8,6 x 1,3
Peso:  32 g
Preço: R$ 350
Pontos positivos: usabilidade, controle por voz, agilidade nas respostas
Pontos negativos: ressente-se da falta de apps, alimentação do gadget, pode ser incompatível com certas portas USB de TVs antigas
Site:  https://is.gd/pQjNDB

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Testamos: com Alexa e controle por voz, Fire TV Stick Lite leva internet ao televisor

Sérgio Vinícius
Do 33Giga

13/11/2020 | 09:48


O Fire TV Stick Lite é a nova versão do gadget da Amazon que leva internet ao televisor. Para tanto, basta conectá-lo a uma porta HDMI da TV (para transmissão de dados) e a uma USB (para alimentação) ou tomada e pronto – é possível consumir conteúdo de plataformas de streaming como YouTube, Netflix, Prime Video, Spotify ou navegar pela internet.

Leia mais:
5 streamings de TV a cabo que você pode assistir de graça – se for assinante
Smart TV: teste revela qual o melhor televisor com acesso à internet do mercado
JustWatch encontra o filme que você deseja ver em diferentes streaming

A principal novidade da versão que acaba de chegar às prateleiras é a possibilidade de ser comandado por voz. O ótimo controle remoto (ligeiro; poucos botões; interface muito intuitiva) pode ser controlado via Alexa, assistente virtual da Amazon. Por conta disso, basta um pedido “falado” e o sistema procura ou inicia programas de plataformas como Prime Video, Netflix e YouTube.

Essa novidade é particularmente interessante a quem tem dificuldades em operar eletrônicos ou comandar interfaces em telas. Basta um comando e a Alexa resolve para você – não é necessário mais ir e voltar, digitar. Se comparado ao seu principal concorrente (Google Chromecast), essa nova função o deixa comendo poeira.

Se a ideia de ter um controle remoto já era algo algo louvável, ao pensar em usabilidade, navegabilidade e facilidade e operação, com o comando de voz a coisa fica muito mais simples. Nos testes realizados pelo 33Giga, a Alexa se portou de forma perfeita em 90% das vezes. Quando não havia o que se desejava, o que era um tanto frustrante, apareciam opções semelhantes ao que se desejava.

Outra opção que pode agradar a quem deseja comandar o televisor com as mãos 100% livres é parear o Fire TV Stick Lite com (caso tenha em casa) algum gadget da linha Echo (também da Amazon, espécies de caixas de som inteligentes). Aí, basta dar o comando falado à Alexa presente neles e aguardar isso se transformar em ações na televisão.

Outra vantagem do Fire TV Stick Lite, ainda quando comparado ao Chromecast, é a agilidade nas respostas. Como o conteúdo é reproduzido a partir do gadget, basta encontrá-lo e instantaneamente (sempre lembrando que isso depende da qualidade da internet do local) ele roda. No concorrente, é necessário conectar o smartphone à traquitana do Google e, por isso, sempre levam alguns segundos para o que se deseja ser iniciado.

Para finalizar os pontos positivos, é importante citar a facilidade de instalação do produto. Qualquer pessoa que conheça medianamente tecnologia, consegue colocá-lo para funcionar em minutos. É importante já ter uma conta na Amazon ou no Prime Video (isso agiliza bastante o processo; mas caso não possua, se cria uma na hora). Um smartphone a mão, para validar o novo gadget, também pode ser útil.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Entre os pontos negativos, destacam-se a alimentação do aparelho e do controle remoto. O Fire TV Stick Lite usa a porta USB por padrão – mas em televisores mais antigos, pode haver incompatibilidade. Aí, será necessário conectá-lo à tomada (que vem na caixa, inclusive), o que pode aumentar a confusão de cabos atrás da TV. Já o controle remoto (há uma versão em app dele, disponível nas lojinhas de aplicativos) usa duas pilhas palito (AAA).

Outra questão que pode incomodar é que o Fire TV Stick Lite não “conversa” por padrão com Globoplay e HBO GO – não há apps pré-instalados nele e nem disponíveis na lojinha da Amazon. Por isso, a saída é realizar uma série de procedimentos para baixá-los e instalá-los (o TudoCelular explica como aqui. E, se você ler os comentários, não é sempre que funciona.)

A outra saída para usar esses dois serviços populares (ou outros, que porventura não estejam disponíveis por padrão no Fire TV Stick Lite) é usar algum app (como o All screen receiver) para espelhar a tela do seu celular ou usar o navegador padrão ou do smartphone para reproduzir o que se deseja. A experiência é muito conturbada, lenta, cheia de erros – em resumo, desagradável.

O que não for nativo do gadget, recomenda-se desencanar.

Raio-X


Nome: Fire TV Stick Lite
Processador: Quad-core 1.7 GHz
Memória: 8 GB (para sistema operacional e aplicações)
Conexão: Wi-Fi
Dimensões (LxAxP, em cm): 3 x 8,6 x 1,3
Peso:  32 g
Preço: R$ 350
Pontos positivos: usabilidade, controle por voz, agilidade nas respostas
Pontos negativos: ressente-se da falta de apps, alimentação do gadget, pode ser incompatível com certas portas USB de TVs antigas
Site:  https://is.gd/pQjNDB

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;