Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Ribeirão Pires tem maior alta de casos de Covid no Estado

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em sete dias, acréscimo foi de 14,3%; em relação à confirmação de mortes, cidade da região é a quinta


Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

13/11/2020 | 00:01


Ribeirão Pires é a cidade do Estado com o maior crescimento no número de casos de Covid em sete dias. No período, o registro foi de 1.253 para 1.433 infectados, alta de 14,3%. Em relação às mortes causadas pela doença, o município ocupa a quinta posição, passando de 88 para 91 vítimas fatais, acréscimo de 3,4%. As informações são do SP Covid-19 Info Tracker, projeto para acompanhamento da pandemia desenvolvido por pesquisadores da Unesp (Universidade Estadual Paulista), da USP (Universidade de São Paulo) e do Cemeai (Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria).

Segundo a Prefeitura, a alta é reflexo do represamento dos dados que ocorreu em razão de instabilidade no e-SUS, sistema do Ministério da Saúde que consolida informações da pandemia. O problema começou na sexta-feira após ataque de hacker. “Estes casos foram registrados ao longo de outubro e entraram no sistema da vigilância à saúde do município somente nesta data por conta de atualização realizada na base de dados federal”, explica a administração. Todos os municípios do Estado enfrentaram o mesmo problema.

Mesmo quando o sistema está funcionando normalmente, não necessariamente a data em que o diagnóstico ou falecimento consta no boletim das prefeituras é a mesma da ocorrência. Isso porque o fato pode ter ocorrido em hospital de outra cidade, assim, depende da inserção das informações no sistema unificado para que o município de origem da vítima contabilize o caso ou óbito.

Considerando os casos confirmados nos últimos sete dias, Santo André figura na 34ª posição (2,71%), São Caetano na 36ª colocação (2,59%), Diadema no 46º lugar (2,26%), Mauá na 61ª posição (1,85%) e São Bernardo na 75ª colocação (1,21%). No período, a testagem cresceu 4,33% no Grande ABC.

Conforme publicado quarta-feira pelo Diário, o aumento nos casos na região já está refletindo nas internações, que cresceram 31% em uma semana. Na avaliação de especialistas, isso ocorre porque a população está voltando às atividades econômicas, deixando de lado protocolos de segurança sanitária.

Entre as dez cidades com maior aumento de óbitos em sete dias, Mauá ocupa a nona posição, com acréscimo de 3,09%. São Caetano está em décimo, com aumento de 2,92%. Em relação aos demais municípios da região, Diadema está em 25º (1,69%), São Bernardo está em 36º (1,13%) e Santo André está em 37º (1,08%). Rio Grande da Serra não consta na plataforma. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ribeirão Pires tem maior alta de casos de Covid no Estado

Em sete dias, acréscimo foi de 14,3%; em relação à confirmação de mortes, cidade da região é a quinta

Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

13/11/2020 | 00:01


Ribeirão Pires é a cidade do Estado com o maior crescimento no número de casos de Covid em sete dias. No período, o registro foi de 1.253 para 1.433 infectados, alta de 14,3%. Em relação às mortes causadas pela doença, o município ocupa a quinta posição, passando de 88 para 91 vítimas fatais, acréscimo de 3,4%. As informações são do SP Covid-19 Info Tracker, projeto para acompanhamento da pandemia desenvolvido por pesquisadores da Unesp (Universidade Estadual Paulista), da USP (Universidade de São Paulo) e do Cemeai (Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria).

Segundo a Prefeitura, a alta é reflexo do represamento dos dados que ocorreu em razão de instabilidade no e-SUS, sistema do Ministério da Saúde que consolida informações da pandemia. O problema começou na sexta-feira após ataque de hacker. “Estes casos foram registrados ao longo de outubro e entraram no sistema da vigilância à saúde do município somente nesta data por conta de atualização realizada na base de dados federal”, explica a administração. Todos os municípios do Estado enfrentaram o mesmo problema.

Mesmo quando o sistema está funcionando normalmente, não necessariamente a data em que o diagnóstico ou falecimento consta no boletim das prefeituras é a mesma da ocorrência. Isso porque o fato pode ter ocorrido em hospital de outra cidade, assim, depende da inserção das informações no sistema unificado para que o município de origem da vítima contabilize o caso ou óbito.

Considerando os casos confirmados nos últimos sete dias, Santo André figura na 34ª posição (2,71%), São Caetano na 36ª colocação (2,59%), Diadema no 46º lugar (2,26%), Mauá na 61ª posição (1,85%) e São Bernardo na 75ª colocação (1,21%). No período, a testagem cresceu 4,33% no Grande ABC.

Conforme publicado quarta-feira pelo Diário, o aumento nos casos na região já está refletindo nas internações, que cresceram 31% em uma semana. Na avaliação de especialistas, isso ocorre porque a população está voltando às atividades econômicas, deixando de lado protocolos de segurança sanitária.

Entre as dez cidades com maior aumento de óbitos em sete dias, Mauá ocupa a nona posição, com acréscimo de 3,09%. São Caetano está em décimo, com aumento de 2,92%. Em relação aos demais municípios da região, Diadema está em 25º (1,69%), São Bernardo está em 36º (1,13%) e Santo André está em 37º (1,08%). Rio Grande da Serra não consta na plataforma. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;