Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 9 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Bolsonaro indica militar que atua no Ministério da Saúde para diretoria da Anvisa

Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

A mensagem de envio da indicação foi publicada na edição desta quinta-feira do Diário Oficial da União



12/11/2020 | 09:00


O presidente Jair Bolsonaro encaminhou ao Senado Federal, para apreciação, o nome do tenente-coronel do Exército para ocupar uma vaga na diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Atualmente, Kormann está na equipe do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, como secretário executivo adjunto da pasta. A mensagem de envio da indicação foi publicada na edição desta quinta-feira do Diário Oficial da União (DOU).

Kormann atua na Saúde desde maio, quando o órgão ainda estava sob o comando do oncologista Nelson Teich. Na ocasião, ele foi nomeado para o cargo de diretor de programa. Em junho, Kormman foi promovido a secretário executivo adjunto. Para assumir o posto na Anvisa, Kormann precisa ter o nome aprovado por uma comissão e pelo plenário do Senado. Se passar, ele entra na vaga que será aberta com o término do mandato da farmacêutica Alessandra Bastos Soares, em 19 de dezembro de 2020.

Em outubro, o presidente Bolsonaro havia enviado para essa vaga um outro nome, o de Roberto Ferreira Dias, atual diretor do Departamento de Logística em Saúde da Secretaria Executiva do Ministério da Saúde. No entanto, em seguida Bolsonaro desistiu do nome. O cancelamento da indicação ocorreu depois da divulgação de informações de que Roberto Dias estaria envolvido na autorização de um contrato de R$ 133,2 milhões suspeito de conter irregularidade.

Também no mês passado, outras quatro indicações de Bolsonaro para a Anvisa foram aprovadas pelo Senado. Dentre elas, a confirmação do contra-almirante da Marinha Antônio Barra Torres como diretor-presidente do órgão. Antônio Barra já estava à frente da agência, como interino, desde o início do ano. Ele e outros três diretores da Anvisa - o advogado Alex Machado Campos, a farmacêutica Meiruze Sousa Freitas e a médica Cristiane Rose Jourdan Gomes - foram nomeados na semana passada.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bolsonaro indica militar que atua no Ministério da Saúde para diretoria da Anvisa

A mensagem de envio da indicação foi publicada na edição desta quinta-feira do Diário Oficial da União


12/11/2020 | 09:00


O presidente Jair Bolsonaro encaminhou ao Senado Federal, para apreciação, o nome do tenente-coronel do Exército para ocupar uma vaga na diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Atualmente, Kormann está na equipe do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, como secretário executivo adjunto da pasta. A mensagem de envio da indicação foi publicada na edição desta quinta-feira do Diário Oficial da União (DOU).

Kormann atua na Saúde desde maio, quando o órgão ainda estava sob o comando do oncologista Nelson Teich. Na ocasião, ele foi nomeado para o cargo de diretor de programa. Em junho, Kormman foi promovido a secretário executivo adjunto. Para assumir o posto na Anvisa, Kormann precisa ter o nome aprovado por uma comissão e pelo plenário do Senado. Se passar, ele entra na vaga que será aberta com o término do mandato da farmacêutica Alessandra Bastos Soares, em 19 de dezembro de 2020.

Em outubro, o presidente Bolsonaro havia enviado para essa vaga um outro nome, o de Roberto Ferreira Dias, atual diretor do Departamento de Logística em Saúde da Secretaria Executiva do Ministério da Saúde. No entanto, em seguida Bolsonaro desistiu do nome. O cancelamento da indicação ocorreu depois da divulgação de informações de que Roberto Dias estaria envolvido na autorização de um contrato de R$ 133,2 milhões suspeito de conter irregularidade.

Também no mês passado, outras quatro indicações de Bolsonaro para a Anvisa foram aprovadas pelo Senado. Dentre elas, a confirmação do contra-almirante da Marinha Antônio Barra Torres como diretor-presidente do órgão. Antônio Barra já estava à frente da agência, como interino, desde o início do ano. Ele e outros três diretores da Anvisa - o advogado Alex Machado Campos, a farmacêutica Meiruze Sousa Freitas e a médica Cristiane Rose Jourdan Gomes - foram nomeados na semana passada.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;