Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Artigo: recall é importante e pode salvar vidas

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Da Redação, com assessoria
Do Garagem360

11/11/2020 | 12:18


*Por Vinícius Melo

Existem muitas pessoas que evitam o uso de determinados termos por causa da carga negativa contida neles. Tem gente que não pronuncia palavras como “câncer”, “azar” ou até mesmo “diabo”.  São crendices populares, é claro, mas é bom lembrarmos que até muito pouco tempo atrás o recall automotivo sofria um tratamento bem parecido por parte dos envolvidos, sendo praticamente assunto proibido por parte das fabricantes e, também, da rede de concessionárias. O legado disso foi que o brasileiro não adquiriu o hábito de atender aos chamados para reparar defeitos de fabricação.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Olhando para o cenário atual e para esse legado da desinformação, é possível analisar que hoje há um misto da falta de conhecimento e de responsabilidade. Em julho de 2019, o governo federal passou a permitir a publicidade de recalls na internet, o que é grande avanço, mas não podemos perder de vista quão recente é essa medida e quantos anos de cultura de que “recall não é nada urgente” precisamos deixar para trás. A postergação dos reparos ainda é hábito no Brasil. Só em 2020 esse costume desencadeou acidentes com duas vítimas fatais, devido ao caso dos airbags mortais (que atingiu milhões de veículos em diferentes países).

A grande mídia seria uma aliada importante para a mudança de mentalidade. Atualmente, ela vem cumprindo essa função, porém ainda se restringindo a casos extremos. Entre eles, a divulgação dos airbags mortais, a decisão judicial a favor dos proprietários do Fiat Tipo (20 anos depois) e, mais recentemente, o recall urgente para corrigir um problema no software que podia fazer o novo Chevrolet Onix pegar fogo.

É difícil colocar o Brasil em um tipo de “ranking dos países que menos se atentam aos recalls”, mas é fato que, aqui, as informações mais precisas sobre o assunto são muito recentes. Isso, somado a algumas doses de irresponsabilidade, faz com que muita gente não enxergue a importância de atender aos chamados e andar com toda a manutenção do carro em dia.

E você, já teve a curiosidade de verificar se o seu carro tem recall pendente? As informações sobre os chamados estão disponíveis em alguns sites de montadoras e em aplicativos gratuitos para smartphones, ficando ainda mais fácil manter a sua segurança e a das pessoas ao seu redor.

*Vinícius Melo é CEO do Papa Recall, aplicativo de alerta e informações sobre recalls.

Recalls bizarros

De dedo decepado a combustão espontânea: confira os recalls mais bizarros do Brasil e do mundo:



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Artigo: recall é importante e pode salvar vidas

Da Redação, com assessoria
Do Garagem360

11/11/2020 | 12:18


*Por Vinícius Melo

Existem muitas pessoas que evitam o uso de determinados termos por causa da carga negativa contida neles. Tem gente que não pronuncia palavras como “câncer”, “azar” ou até mesmo “diabo”.  São crendices populares, é claro, mas é bom lembrarmos que até muito pouco tempo atrás o recall automotivo sofria um tratamento bem parecido por parte dos envolvidos, sendo praticamente assunto proibido por parte das fabricantes e, também, da rede de concessionárias. O legado disso foi que o brasileiro não adquiriu o hábito de atender aos chamados para reparar defeitos de fabricação.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Olhando para o cenário atual e para esse legado da desinformação, é possível analisar que hoje há um misto da falta de conhecimento e de responsabilidade. Em julho de 2019, o governo federal passou a permitir a publicidade de recalls na internet, o que é grande avanço, mas não podemos perder de vista quão recente é essa medida e quantos anos de cultura de que “recall não é nada urgente” precisamos deixar para trás. A postergação dos reparos ainda é hábito no Brasil. Só em 2020 esse costume desencadeou acidentes com duas vítimas fatais, devido ao caso dos airbags mortais (que atingiu milhões de veículos em diferentes países).

A grande mídia seria uma aliada importante para a mudança de mentalidade. Atualmente, ela vem cumprindo essa função, porém ainda se restringindo a casos extremos. Entre eles, a divulgação dos airbags mortais, a decisão judicial a favor dos proprietários do Fiat Tipo (20 anos depois) e, mais recentemente, o recall urgente para corrigir um problema no software que podia fazer o novo Chevrolet Onix pegar fogo.

É difícil colocar o Brasil em um tipo de “ranking dos países que menos se atentam aos recalls”, mas é fato que, aqui, as informações mais precisas sobre o assunto são muito recentes. Isso, somado a algumas doses de irresponsabilidade, faz com que muita gente não enxergue a importância de atender aos chamados e andar com toda a manutenção do carro em dia.

E você, já teve a curiosidade de verificar se o seu carro tem recall pendente? As informações sobre os chamados estão disponíveis em alguns sites de montadoras e em aplicativos gratuitos para smartphones, ficando ainda mais fácil manter a sua segurança e a das pessoas ao seu redor.

*Vinícius Melo é CEO do Papa Recall, aplicativo de alerta e informações sobre recalls.

Recalls bizarros

De dedo decepado a combustão espontânea: confira os recalls mais bizarros do Brasil e do mundo:

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;