Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Freios Gots e Kamata, uma confraternização...

Há 30 anos, seus funcionários se reuniram nesta data em confraternização. Foi no Estádio Américo Guazzelli, o campo do Corinthians de Santo André


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

26/12/2009 | 00:00


Santo André e a indústria de borrachas, entre as quais Kamata e Freios Gots. Há 30 anos, seus funcionários se reuniram nesta data em confraternização. Foi no Estádio Américo Guazzelli, o campo do Corinthians de Santo André.
Kamata e Gots forneceram equipamentos para algumas gerações de veículos automotores produzidos por essas bandas.
Nesta foto aparecem trabalhadores antigos. E os proprietários, entre os quais, Francisco Gyurcovits. "É muito importante para nós esse tipo de união, uma vez que temos aqui funcionários com 33 anos de serviços prestados a nós", declarou Francisco ao Diário.
Os mais antigos foram homenageados. Quem tinha mais de 25 anos de casa recebeu medalhas de honra ao mérito de ouro. Os demais ficaram com medalhas de prata. O presidente do Sindicato dos Borracheiros, José Sinésio Correia, futuro presidente da OAB de Santo André, também participou da festa de Natal de 1979, que teve jogo de futebol, churrasco e histórias que o Diário registrou para a posteridade que é hoje.

EM PÍLULAS
Lembranças de um pioneiro:
1 - Ludovico Gyuorcovits foi o fundador da Freios Gots, a primeira empresa do ramo no Grande ABC. A empresa foi fundada na década de 1940, mas Ludovico já trabalhava na região em 1926.
2 - No Natal de 1940, as empresas do ramo no Grande ABC apresentaram para o Brasil os primeiros pneus de automóveis fabricados no País.
3 - Em outro momento, dois aviões quadrimotores alemães foram deixados no Rio de Janeiro, mas sem pneus. Coube às empresas do Grande ABC fabricar os primeiros pneus do gênero, o que possibilitou a decolagem dos aparelhos.

HOJE
Trinta anos depois, Gots e Kamata deixam de figurar entre as indústrias do Grande ABC. Fecharam as portas, simplesmente? Mudaram de domicílio? Mudaram a razão social? Foram incorporadas por outras empresas? Eis mais uma pauta a ser decifrada por Memória.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS
O Diário não circulou em 26 de dezembro de 1979. As notícias a seguir são da edição do dia 25.

Natal - A data foi celebrada nas cadeias do Grande ABC, conforme reportagem do jornalista Luiz Cláudio Marchesi, com fotos de Fernando Ferreira.
Na cadeia de Santo André houve missa e distribuição de sacolas com alimentos aos familiares dos presos.
Na cadeia de São Bernardo, frei Sebastião leu uma mensagem especial encaminhada pelo papa. João Paulo II respondia a carta que recebera dos detentos.
Na cadeia de São Caetano foi celebrada missa pelo padre Paulo Campos, com a presença do prefeito Raimundo da Cunha Leite.

Indústria - Rhodia comemora 60 anos com três livros: um de pinturas, outro de contos e o terceiro dedicado à cidade de São Paulo.

Primeiro Plano (Eduardo Camargo) - Mensagem de Figueiredo e os preços.

Colunas (Chiquinho Palmério) - O 2º Natal Havaiano do Primeiro de Maio.

EM 26 DE DEZEMBRO DE...
1939 - Almir de Souza nasce em Santo André. Fez carreira em indústrias importantes da região e São Paulo e destacou-se no futebol. Seu avô, José Antonio Serafim (1855-1905), foi cocheiro na região e recebeu carta de habilitação em 1894 para dirigir qualquer veículo trelado por quatro animais.

1939 - Carmem Miranda inicia suas gravações musicais nos Estados Unidos. A marchinha Mamãe eu quero foi a primeira música gravada.

1944 - Luiz Faya pede licença para instalar o Circo-Teatro Irmãos Galleguito na Rua Marechal Deodoro, em São Bernardo.

HOJE
Dia da Lembrança, Dia da Sagrada Família e Dia do Pedreiro.

SANTOS DO DIA
Arquelau, Cristina, Estevão, Máximo e Vivência Lopes.

NAS ONDAS DO RÁDIO
USP FM (93,7). Memória. A obra do compositor Paulo Vanzolini. Produção e apresentação: Milton Parron. Trabalhos técnicos: Cido Tavares. Hoje, às 9h.

Trianon AM (740). Quinta Avenida. Hoje: cantor Vaughn Monroe e sua big band. E mais: as vozes de Billy Daniels, Dionne Warwick, Michael Feinstein, Etta Jones, Arthur Prysock, Carol Kidd, Blossom Dearie e Diana Ross; amanhã: Glenn Miller e orquestra com gravações dos anos 1930 e 1940. Produção e apresentação: Ronaldo Benvenga, com Marcelo de Almeida; coordenação: Lucas Neto. Hoje, às 19h; amanhã, às 9h. Na internet: www.comercialderadio.com.br e www.quintaavenida.mus.br .

Eldorado AM (700). Brasil em Todos os Tempos. Âncora e apresentador, Geraldo Nunes; apoio, Valéria Rambaldi. Hoje, às 23h; amanhã, às 6h e 12h; às sextas-feiras, à meia-noite. Visitem o site: territorioeldorado.com.br .

Bandeirantes AM (840) e FM (90,9). Memória. Julinho da Adelaide, um parceiro fictício de Chico Buarque para driblar a censura. Produção e apresentação: Milton Parron. Hoje, às 23h, com reprise amanhã, às 5h.

ABC AM (1570). Viagem no Tempo. Emilinha Borba interpreta Benzinho, composição de Rossini Pinto, a pedido de Valter Marciano e do fã-clube da cantora na cidade de São Vicente. E mais: Wilson Miranda, Alguém é bobo de alguém (versão de Fred Jorge); e Silvana, Pombinha branca (versão de Genival Melo). Produção e apresentação: Marcelo Duarte. Amanhã, das 8h às 9h. Contatos: viagemnotempo@radioabc.com.br .

Pérola da Serra (87,5). Reminiscências. Notas e casos de Ribeirão Pires. Com Américo e Lina Del Corto, Octavio David Filho, Idmir Pedro dos Santos, Walter Gallo, Idair F. Santos, Antonio Simões e Ademar Bertoldo. Amanhã, das 9h às 12h. Visite o site: www.peroladaserrafm.com.br .

FALECIMENTO
JOVINIANO DE CASTILHO JÚNIOR
(Urupês, SP, 4-5-1922 - São Paulo 21-11-2009)

Ele foi o criador do primeiro Cartório de Registro Civil e Tabelionato de Diadema, em 1952, e durante 40 anos esteve à frente da repartição. Gostava de dizer que ao chegar a Diadema eram poucos os casamentos civis. Os cartórios vizinhos, em São Bernardo e Jabaquara, ficavam distantes. As pessoas casavam no religioso e estava resolvido.
Com o cartório de Joviniano de Castilho Júnior, tudo mudou. O então Distrito de Diadema se organizou melhor e uma verdadeira chuva de casamentos passou a ocorrer na cidade, que em breve alcançaria a independência, separando-se de São Bernardo.
No movimento autonomista, o papel de Joviniano de Castilho Júnior foi dos mais importantes. Coube a ele listar os eleitores locais com título eleitoral há mais de dois anos. Esta listagem, bem feita, foi fundamental para que no plebiscito realizado em 1958 o povo dissesse sim à autonomia.
Joviniano de Castilho, pai de Joviniano Júnior, foi também cartorário. Há uma placa com o seu nome no cartório de Urupês, que o homenageia.
A mãe de Joviniano Júnior chamava-se Suzana Tavares Castilho. Ele era casado com Anna Diz Castilho. O casal teve dois filhos, Célio Augusto e Carlos Augusto. Calmo, educado, ele gostava de pescaria. Mostrava fotos trazidas do Mato Grosso.
Preservava também as amizades e deixou um depoimento ao Centro de Memória de Diadema.
Os últimos dois anos Joviniano passou internado. Faleceu aos 87 anos e está sepultado no bairro do Morumbi, em São Paulo
(Pesquisa: Walter Adão Carreiro, Centro de Memória de Diadema).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;