Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 1 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

EC São Bernardo sela acesso à A-2

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Cachorrão bate Comercial por 3 a 1, de virada, e assegura classificação para a final do Paulista


Fabio Martins
Do Diário do Grande ABC

08/11/2020 | 07:00


 O EC São Bernardo confirmou as expectativas, venceu ontem o Comercial por 3 a 1, de novo de virada, e assegurou depois de 31 anos acesso à Série A-2 do Paulista de 2021. Após jogo duro na etapa inicial, o Cachorrão voltou aceso no segundo tempo, mostrou rápido poder de reação no Estádio 1º de Maio e marcou com Felipe, Osvaldir e Raul – repetindo o placar da partida de ida, em Ribeirão Preto –, gols que selaram a classificação do time do Grande ABC para a final do torneio. Com melhor campanha, define a competição em casa. Na decisão, vai enfrentar o Velo Clube, de Rio Claro.

No agregado, 6 a 2. O resultado, no entanto, esconde o duelo apertado, especialmente no primeiro tempo. Precisando da vitória, o Comercial teve mais intensidade na frente, pressionou e criou boas oportunidades ao explorar o lado esquerdo do ataque. Em meio a esse ímpeto, o capitão do time da região, Alexandre, saiu de campo, machucado. Aos 20 minutos, pênalti para o alvinegro do Interior. O goleiro Maurício salvou, defendendo a batida de Warlei – um gol naquele momento poderia mudar a história do jogo. Foi o terceiro pênalti agarrado por Maurício no Paulista.

O Cachorrão criou perigo apenas aos 41 minutos, em jogada de bola parada. Logo na sequência, Warlei se redimiu e abriu o placar. Em lance inusitado, aos 44, ele cruzou da direita, a bola bateu na trave e entrou, surpreendendo Maurício. No retorno à etapa final, o EC São Bernardo adotou postura mais agressiva. Em seis minutos virou a partida. Iago acertou belo drible na linha de fundo e cruzou nos pés do meia Felipe, que, aos 3, empurrou para o gol. Aos 6, Osvaldir, como atacante, aproveitou de cabeça longo lançamento pelo alto de Victor Sapo. A bola ainda triscou na trave.

O cenário abalou o Comercial. O time da região poderia perder até por um gol de diferença que carimbaria o acesso. O São Bernardo buscou administrar a partida, apostando nos contra-ataques. O técnico Renato Peixe mexeu. Colocou Raudl e Chuck, que quase ampliou aos 17. Ficou cara a cara com o goleiro, melhor para Iago Hass. Aos 26, Chuck fez bela jogada, com tabela e drible no fundo, antes de cruzar para arrebate de Raul: 3 a 1. A vitória ainda significou o 12º jogo de invencibilidade do Cachorrão.

“Esse acesso é muito importante para nós, algo sem palavras. Marca por tudo que passamos ao longo do ano, até pela questão da pandemia, incerteza se teríamos ou não jogos. Sobretudo, pela união do time, dedicação da diretoria. Fomos mais que equipe, nos tornamos família. Tem grande significado”, frisou o goleiro Maurício, 43 anos, que tem passagem pelo Água Santa e registra outros acessos na carreira. Sobre o pênalti, ele citou o momento difícil no jogo. “Ia ser complicado. (Com a defesa) Conseguimos evitar o gol e manter o foco.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

EC São Bernardo sela acesso à A-2

Cachorrão bate Comercial por 3 a 1, de virada, e assegura classificação para a final do Paulista

Fabio Martins
Do Diário do Grande ABC

08/11/2020 | 07:00


 O EC São Bernardo confirmou as expectativas, venceu ontem o Comercial por 3 a 1, de novo de virada, e assegurou depois de 31 anos acesso à Série A-2 do Paulista de 2021. Após jogo duro na etapa inicial, o Cachorrão voltou aceso no segundo tempo, mostrou rápido poder de reação no Estádio 1º de Maio e marcou com Felipe, Osvaldir e Raul – repetindo o placar da partida de ida, em Ribeirão Preto –, gols que selaram a classificação do time do Grande ABC para a final do torneio. Com melhor campanha, define a competição em casa. Na decisão, vai enfrentar o Velo Clube, de Rio Claro.

No agregado, 6 a 2. O resultado, no entanto, esconde o duelo apertado, especialmente no primeiro tempo. Precisando da vitória, o Comercial teve mais intensidade na frente, pressionou e criou boas oportunidades ao explorar o lado esquerdo do ataque. Em meio a esse ímpeto, o capitão do time da região, Alexandre, saiu de campo, machucado. Aos 20 minutos, pênalti para o alvinegro do Interior. O goleiro Maurício salvou, defendendo a batida de Warlei – um gol naquele momento poderia mudar a história do jogo. Foi o terceiro pênalti agarrado por Maurício no Paulista.

O Cachorrão criou perigo apenas aos 41 minutos, em jogada de bola parada. Logo na sequência, Warlei se redimiu e abriu o placar. Em lance inusitado, aos 44, ele cruzou da direita, a bola bateu na trave e entrou, surpreendendo Maurício. No retorno à etapa final, o EC São Bernardo adotou postura mais agressiva. Em seis minutos virou a partida. Iago acertou belo drible na linha de fundo e cruzou nos pés do meia Felipe, que, aos 3, empurrou para o gol. Aos 6, Osvaldir, como atacante, aproveitou de cabeça longo lançamento pelo alto de Victor Sapo. A bola ainda triscou na trave.

O cenário abalou o Comercial. O time da região poderia perder até por um gol de diferença que carimbaria o acesso. O São Bernardo buscou administrar a partida, apostando nos contra-ataques. O técnico Renato Peixe mexeu. Colocou Raudl e Chuck, que quase ampliou aos 17. Ficou cara a cara com o goleiro, melhor para Iago Hass. Aos 26, Chuck fez bela jogada, com tabela e drible no fundo, antes de cruzar para arrebate de Raul: 3 a 1. A vitória ainda significou o 12º jogo de invencibilidade do Cachorrão.

“Esse acesso é muito importante para nós, algo sem palavras. Marca por tudo que passamos ao longo do ano, até pela questão da pandemia, incerteza se teríamos ou não jogos. Sobretudo, pela união do time, dedicação da diretoria. Fomos mais que equipe, nos tornamos família. Tem grande significado”, frisou o goleiro Maurício, 43 anos, que tem passagem pelo Água Santa e registra outros acessos na carreira. Sobre o pênalti, ele citou o momento difícil no jogo. “Ia ser complicado. (Com a defesa) Conseguimos evitar o gol e manter o foco.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;