Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 4 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Escândalos na gestão Morando viram alvo de rivais em debate

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Denúncias de corrupção em S.Bernardo são relembradas por adversários em confronto


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

07/11/2020 | 00:01


O atual prefeito de São Bernardo e candidato à reeleição, Orlando Morando (PSDB), virou o principal alvo dos adversários durante debate entre os prefeituráveis , realizado ontem à noite pelo UOL, em parceria com a TVT, a Rede Brasil Atual e o Diário.

Logo no início, as denúncias de corrupção envolvendo o governo Morando foram relembradas pelos rivais. “O principal problema da cidade é a atual gestão, que atolou a cidade em escândalos de corrupção. É problema na merenda, operação da polícia nas secretarias de Habitação e Serviços Urbanos, é pedido de prisão de secretário de Meio Ambiente, é venda de licença ambiental, é funcionário fantasma. Isso é vergonhoso para uma cidade. Qual empresa quer ficar numa cidade assim?”, disparou o prefeiturável do PSB, doutor Leandro Altrão, em referência aos escândalos que atingiram o governo, como as acusações que pesavam contra o então secretário e atual vereador Mario de Abreu (ex-PSDB, hoje PDT) e o envolvimento de Morando e do ex-secretário Carlos Maciel (Assuntos Governamentais) na Operação Prato Feito, deflagrada em 2018 para desmontar esquema de desvio de recursos em contratos de merenda escolar. “Os maiores problemas da cidade são falta de diálogo e corrupção em São Bernardo. Estou cansado de ver as manchetes e ver escândalos nos jornais. O Brasil mudou da Lava Jato para cá e não aceita mais essa história de ‘rouba, mas faz’”, criticou Rafael Demarchi (PSL).

Em outro momento, opositores questionaram a relação da gestão Morando com o governador João Doria (PSDB). “Por que a Linha 18 (Bronze, do Metrô, que ligaria o Grande ABC à Capital) foi enterrada se você tem uma boa relação com o governador?”, cutucou o ex-prefeito e nome do PT na disputa, Luiz Marinho.

Em seguida, a corrupção voltou a pautar o debate. “Temos aqui o aluno do João Doria. Se o governador se vestia como agente de trânsito, Orlando também se vestia. Não é possível ter a relação de apadrinhamento como ocorre. Vou dar um exemplo: o time do Rodoanel, que foi denunciado em delação, tem gente trabalhando em São Bernardo”, disse Altrão, em menção ao Secretário de Transportes e Vias Públicas, Delson José Amador, réu em ações que apontam acusações de superfaturamento de contratos de obras nas rodovias paulistas.

EMBATE DIRETO
No último bloco, Morando e Marinho travaram embate direto e mais duro. Quando o petista lembrou sobre obras paradas na gestão atual, o tucano citou suspeitas de corrupção envolvendo contrato com a OAS na cidade. “Você quer falar de corrupção? Vamos falar do Paulo Preto, do José Serra e do Aécio Neves. Você tem pedido de afastamento do cargo”, rebateu Marinho. Morando, então, subiu o tom. “Lave a boca para falar de corrupção. Você é amigo do José Dirceu, do Lula, desta quadrilha que acabou com o País”, respondeu o prefeito. A citação ao termo “quadrilha” rendeu direito de resposta de Marinho. “Você tem de se explicar para a Justiça. Dá para votar em um prefeito que pode ganhar, mas ser afastado?”  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Escândalos na gestão Morando viram alvo de rivais em debate

Denúncias de corrupção em S.Bernardo são relembradas por adversários em confronto

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

07/11/2020 | 00:01


O atual prefeito de São Bernardo e candidato à reeleição, Orlando Morando (PSDB), virou o principal alvo dos adversários durante debate entre os prefeituráveis , realizado ontem à noite pelo UOL, em parceria com a TVT, a Rede Brasil Atual e o Diário.

Logo no início, as denúncias de corrupção envolvendo o governo Morando foram relembradas pelos rivais. “O principal problema da cidade é a atual gestão, que atolou a cidade em escândalos de corrupção. É problema na merenda, operação da polícia nas secretarias de Habitação e Serviços Urbanos, é pedido de prisão de secretário de Meio Ambiente, é venda de licença ambiental, é funcionário fantasma. Isso é vergonhoso para uma cidade. Qual empresa quer ficar numa cidade assim?”, disparou o prefeiturável do PSB, doutor Leandro Altrão, em referência aos escândalos que atingiram o governo, como as acusações que pesavam contra o então secretário e atual vereador Mario de Abreu (ex-PSDB, hoje PDT) e o envolvimento de Morando e do ex-secretário Carlos Maciel (Assuntos Governamentais) na Operação Prato Feito, deflagrada em 2018 para desmontar esquema de desvio de recursos em contratos de merenda escolar. “Os maiores problemas da cidade são falta de diálogo e corrupção em São Bernardo. Estou cansado de ver as manchetes e ver escândalos nos jornais. O Brasil mudou da Lava Jato para cá e não aceita mais essa história de ‘rouba, mas faz’”, criticou Rafael Demarchi (PSL).

Em outro momento, opositores questionaram a relação da gestão Morando com o governador João Doria (PSDB). “Por que a Linha 18 (Bronze, do Metrô, que ligaria o Grande ABC à Capital) foi enterrada se você tem uma boa relação com o governador?”, cutucou o ex-prefeito e nome do PT na disputa, Luiz Marinho.

Em seguida, a corrupção voltou a pautar o debate. “Temos aqui o aluno do João Doria. Se o governador se vestia como agente de trânsito, Orlando também se vestia. Não é possível ter a relação de apadrinhamento como ocorre. Vou dar um exemplo: o time do Rodoanel, que foi denunciado em delação, tem gente trabalhando em São Bernardo”, disse Altrão, em menção ao Secretário de Transportes e Vias Públicas, Delson José Amador, réu em ações que apontam acusações de superfaturamento de contratos de obras nas rodovias paulistas.

EMBATE DIRETO
No último bloco, Morando e Marinho travaram embate direto e mais duro. Quando o petista lembrou sobre obras paradas na gestão atual, o tucano citou suspeitas de corrupção envolvendo contrato com a OAS na cidade. “Você quer falar de corrupção? Vamos falar do Paulo Preto, do José Serra e do Aécio Neves. Você tem pedido de afastamento do cargo”, rebateu Marinho. Morando, então, subiu o tom. “Lave a boca para falar de corrupção. Você é amigo do José Dirceu, do Lula, desta quadrilha que acabou com o País”, respondeu o prefeito. A citação ao termo “quadrilha” rendeu direito de resposta de Marinho. “Você tem de se explicar para a Justiça. Dá para votar em um prefeito que pode ganhar, mas ser afastado?”  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;