Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Centro logístico projeta 2.000 empregos em Santo André

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Unidade deve começar a receber empresas em 2022; obras terão início em abril


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

06/11/2020 | 00:05


Centro de logística da MBigucci, que irá abrigar 37 galpões na Avenida dos Estados em Santo André, ao lado do Auto Shopping Global, deverá empregar 2.000 profissionais a partir de 2022. A projeção foi realizada ontem pela construtora de São Bernardo durante visita técnica ao local. A expectativa é a de que o complexo abrigue empresas de diversos segmentos, atraídas pelas melhorias realizadas na via e na proximidade com o acesso ao Rodoanel.

A construção, que terá início em abril, vai demandar 600 trabalhadores para as obras. O investimento da MBigucci totaliza montante de R$ 250 milhões.

O prefeito Paulo Serra (PSDB) participou da visita ao terreno e comemorou o investimento. “Além de facilitar a vida do empreendedor com um processo de desburocratização, a Prefeitura tem mostrado para os investidores que possuem propriedade na Avenida dos Estados o quanto estamos investindo em infraestrutura a fim de consolidar o eixo logístico. Tem relação com o Viaduto Cassaquera e com a continuação que vai chegar ao Rodoanel para a mobilidade e transporte de cargas, e isso tem dado certo.”

Durante a cerimônia foi feita uma cápsula do tempo com a edição do Diário de ontem, além de reportagem publicada em 6 de outubro, anunciando o empreendimento. A intenção é a de que o conteúdo seja reaberto daqui a 30 anos.

Terceiro condomínio industrial da construtora no Grande ABC (há unidade em São Bernardo e Diadema), o MBigucci Business Park Santo André será o maior empreendimento logístico da empresa, sediado em terreno de 100 mil metros quadrados. “Eu tenho empreendimento em São Bernardo que gera 1.200 empregos e foi erguido em um terreno que é a metade deste. Possui 50 mil metros. Por isso, podemos projetar que serão criados pelo menos 2.000 postos de trabalho quando tudo estiver operando”, afirmou o diretor técnico da MBigucci, Milton Bigucci Junior, que também é presidente da Acigabc (Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras do Grande ABC), entidade ligada ao Secovi-SP (Sindicato da Habitação).

“Já apostamos em Santo André no ramo imobiliário, agora estamos apostando também no ramo logístico. Tenho certeza que vai ser um sucesso. A ideia era fazer o experimento em três fases, mas, do jeito que a procura está para nós, acho que vai ter que ser feito em uma fase só, porque acreditamos que, em um primeiro momento, tudo já seja locado”, afirmou Bigucci Junior.

O valor do aluguel por metro quadrado vai girar em torno de R$ 25, ou seja, o menor espaço disponibilizado sairá por R$ 25 mil mais a taxa condominial, que não foi revelada.

A recuperação do mercado imobiliário, por meio da construção civil, tem sido destaque na região, conforme noticiado no início desta semana no Diário. Dados da Acigabc mostraram que, mesmo em meio à pandemia, houve aumento das vendas nos três primeiros trimestres deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, em 6,14%. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Centro logístico projeta 2.000 empregos em Santo André

Unidade deve começar a receber empresas em 2022; obras terão início em abril

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

06/11/2020 | 00:05


Centro de logística da MBigucci, que irá abrigar 37 galpões na Avenida dos Estados em Santo André, ao lado do Auto Shopping Global, deverá empregar 2.000 profissionais a partir de 2022. A projeção foi realizada ontem pela construtora de São Bernardo durante visita técnica ao local. A expectativa é a de que o complexo abrigue empresas de diversos segmentos, atraídas pelas melhorias realizadas na via e na proximidade com o acesso ao Rodoanel.

A construção, que terá início em abril, vai demandar 600 trabalhadores para as obras. O investimento da MBigucci totaliza montante de R$ 250 milhões.

O prefeito Paulo Serra (PSDB) participou da visita ao terreno e comemorou o investimento. “Além de facilitar a vida do empreendedor com um processo de desburocratização, a Prefeitura tem mostrado para os investidores que possuem propriedade na Avenida dos Estados o quanto estamos investindo em infraestrutura a fim de consolidar o eixo logístico. Tem relação com o Viaduto Cassaquera e com a continuação que vai chegar ao Rodoanel para a mobilidade e transporte de cargas, e isso tem dado certo.”

Durante a cerimônia foi feita uma cápsula do tempo com a edição do Diário de ontem, além de reportagem publicada em 6 de outubro, anunciando o empreendimento. A intenção é a de que o conteúdo seja reaberto daqui a 30 anos.

Terceiro condomínio industrial da construtora no Grande ABC (há unidade em São Bernardo e Diadema), o MBigucci Business Park Santo André será o maior empreendimento logístico da empresa, sediado em terreno de 100 mil metros quadrados. “Eu tenho empreendimento em São Bernardo que gera 1.200 empregos e foi erguido em um terreno que é a metade deste. Possui 50 mil metros. Por isso, podemos projetar que serão criados pelo menos 2.000 postos de trabalho quando tudo estiver operando”, afirmou o diretor técnico da MBigucci, Milton Bigucci Junior, que também é presidente da Acigabc (Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras do Grande ABC), entidade ligada ao Secovi-SP (Sindicato da Habitação).

“Já apostamos em Santo André no ramo imobiliário, agora estamos apostando também no ramo logístico. Tenho certeza que vai ser um sucesso. A ideia era fazer o experimento em três fases, mas, do jeito que a procura está para nós, acho que vai ter que ser feito em uma fase só, porque acreditamos que, em um primeiro momento, tudo já seja locado”, afirmou Bigucci Junior.

O valor do aluguel por metro quadrado vai girar em torno de R$ 25, ou seja, o menor espaço disponibilizado sairá por R$ 25 mil mais a taxa condominial, que não foi revelada.

A recuperação do mercado imobiliário, por meio da construção civil, tem sido destaque na região, conforme noticiado no início desta semana no Diário. Dados da Acigabc mostraram que, mesmo em meio à pandemia, houve aumento das vendas nos três primeiros trimestres deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, em 6,14%. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;