Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Projeto de novo marco cambial moderniza regras vigentes há quase 1 século

Raphael Ribeirão/BN Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


04/11/2020 | 18:21


O diretor de Regulação do Banco Central, Otavio Ribeiro Damaso, repetiu nesta quarta-feira, 4, que o projeto de novo marco cambial enviado pela autoridade monetária ao Congresso no ano passado irá simplificar regras que têm quase um século de validade e que não correspondem mais à realidade do mercado. "A legislação cambial hoje é extremamente complexa, robusta em volume e que há muito tempo não está alinhada com a situação econômico-financeira do Brasil e da economia global", afirmou, em videoconferência realizada pelo Money Report. "Temos um conjunto grande de leis de períodos nos quais o Brasil passava por forte restrição de financiamento no balanço de pagamentos. São leis que buscavam mais controle e restrições", completou.

Segundo Damaso, a legislação cambial atual engloba mais de 400 artigos, em dispositivos que não conversam entre si. A nova peça reduz as regras para cerca de 30 artigos. "Fica difícil entender qual é o norte da norma de hoje. Por isso o primeiro ponto do projeto é de modernização e simplificação da legislação, reduzindo a burocracia e os questionamentos jurídicos", acrescentou.

O diretor explica que os detalhes operacionais do mercado de câmbio passarão a ser definidos em uma regulação infralegal, para permitir a adaptação do arcabouço legal nos anos à frente. "Temos diversas demandas por inovações no mercado de câmbio e não podemos fazer porque precisaríamos levar ao legislativo. O novo marco terá princípios norteadores para que o Conselho Monetário Nacional (CMN) e o BC possam acompanhar a evolução do cenário", alegou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Projeto de novo marco cambial moderniza regras vigentes há quase 1 século


04/11/2020 | 18:21


O diretor de Regulação do Banco Central, Otavio Ribeiro Damaso, repetiu nesta quarta-feira, 4, que o projeto de novo marco cambial enviado pela autoridade monetária ao Congresso no ano passado irá simplificar regras que têm quase um século de validade e que não correspondem mais à realidade do mercado. "A legislação cambial hoje é extremamente complexa, robusta em volume e que há muito tempo não está alinhada com a situação econômico-financeira do Brasil e da economia global", afirmou, em videoconferência realizada pelo Money Report. "Temos um conjunto grande de leis de períodos nos quais o Brasil passava por forte restrição de financiamento no balanço de pagamentos. São leis que buscavam mais controle e restrições", completou.

Segundo Damaso, a legislação cambial atual engloba mais de 400 artigos, em dispositivos que não conversam entre si. A nova peça reduz as regras para cerca de 30 artigos. "Fica difícil entender qual é o norte da norma de hoje. Por isso o primeiro ponto do projeto é de modernização e simplificação da legislação, reduzindo a burocracia e os questionamentos jurídicos", acrescentou.

O diretor explica que os detalhes operacionais do mercado de câmbio passarão a ser definidos em uma regulação infralegal, para permitir a adaptação do arcabouço legal nos anos à frente. "Temos diversas demandas por inovações no mercado de câmbio e não podemos fazer porque precisaríamos levar ao legislativo. O novo marco terá princípios norteadores para que o Conselho Monetário Nacional (CMN) e o BC possam acompanhar a evolução do cenário", alegou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;