Fechar
Publicidade

Sábado, 28 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Chuva espanta frequentadores do Ibirapuera em final de semana de reabertura



31/10/2020 | 12:33


No primeiro final de semana de abertura dos parques municipais e estaduais em São Paulo durante a pandemia, o parque do Ibirapuera, na zona sul da cidade, teve público reduzido na manhã deste sábado, 31. Funcionários estimam um movimento bastante inferior ao dos dias de semana. A culpa foi da frente fria que provocou tempo chuvoso e queda de temperatura. Além da máscara, os frequentadores do parque mais famoso da cidade usaram bonés, agasalhos e até guarda-chuva.

Para a maioria dos frequentadores, a reabertura aos finais de semana representa uma opção importante de lazer e prática de exercícios físicos sem a correria dos dias úteis. Com o fechamento por causa da pandemia, em 21 de março, parte dos frequentadores passou a praticar atividades físicas e lazer no entorno das áreas verdes. Ou simplesmente parou. O administrador Rafael Silva, de 38 anos, conta que não tem tempo de ir ao parque durante a semana. "O final de semana é a única chance de sair com os filhos", avalia.

A cidade de São Paulo tem 108 parques municipais. Conforme protocolo de reabertura, os parques municipais limitam o acesso de frequentadores a 60% da ocupação. Em função do movimento fraco, não houve controle de entrada. Outra medida que também ficou em segundo plano foi a recomendação aos visitantes de distanciamento de 1,5 metros entre as pessoas. Havia espaço de sobra. Até para os carros. O estacionamento do portão 3, nas proximidades da Avenida Pedro Álvares Cabral, em frente ao prédio da Bienal, tinha vagas vazias até o final da manhã em dos um dos espaços mais concorridos do parque. A única medida que não teve flexibilização foi o uso de máscara.

Com o tempo chuvoso, a publicitária Marcia Guimarães, de 57 anos, só saiu de sua casa, no Campo Belo, também na zona sul, para o passeio com seu cachorro, o Jeremias, adotado durante a pandemia. "Esse período de quarentena trouxe novos hábitos. Um deles foi adotar o cachorro, que estava abandonado, e sair para passear com ele. Com esse tempo feio, eu saí só por causa dele".

A professora Daniela Monteiro, de 38 anos, não tinha como adiar sua visita. Ela se inscreveu em prova virtual de 10 km. Moradora da Chácara Santo Antônio, também na zona sul, ela escolheu o parque para competir contra seus próprios limites. Mesmo com a chuva fininha. "Eu não tinha como adiar", afirma.

Os parques municipais foram reabertos em julho, inicialmente somente de segunda a sexta-feira e com horário reduzido. Naquele momento, a cidade de São Paulo estava na fase amarela do plano de flexibilização econômica estadual. Em agosto, a Prefeitura autorizou a ampliação do horário de funcionamento, mas manteve as unidades fechadas aos finais de semana.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Chuva espanta frequentadores do Ibirapuera em final de semana de reabertura


31/10/2020 | 12:33


No primeiro final de semana de abertura dos parques municipais e estaduais em São Paulo durante a pandemia, o parque do Ibirapuera, na zona sul da cidade, teve público reduzido na manhã deste sábado, 31. Funcionários estimam um movimento bastante inferior ao dos dias de semana. A culpa foi da frente fria que provocou tempo chuvoso e queda de temperatura. Além da máscara, os frequentadores do parque mais famoso da cidade usaram bonés, agasalhos e até guarda-chuva.

Para a maioria dos frequentadores, a reabertura aos finais de semana representa uma opção importante de lazer e prática de exercícios físicos sem a correria dos dias úteis. Com o fechamento por causa da pandemia, em 21 de março, parte dos frequentadores passou a praticar atividades físicas e lazer no entorno das áreas verdes. Ou simplesmente parou. O administrador Rafael Silva, de 38 anos, conta que não tem tempo de ir ao parque durante a semana. "O final de semana é a única chance de sair com os filhos", avalia.

A cidade de São Paulo tem 108 parques municipais. Conforme protocolo de reabertura, os parques municipais limitam o acesso de frequentadores a 60% da ocupação. Em função do movimento fraco, não houve controle de entrada. Outra medida que também ficou em segundo plano foi a recomendação aos visitantes de distanciamento de 1,5 metros entre as pessoas. Havia espaço de sobra. Até para os carros. O estacionamento do portão 3, nas proximidades da Avenida Pedro Álvares Cabral, em frente ao prédio da Bienal, tinha vagas vazias até o final da manhã em dos um dos espaços mais concorridos do parque. A única medida que não teve flexibilização foi o uso de máscara.

Com o tempo chuvoso, a publicitária Marcia Guimarães, de 57 anos, só saiu de sua casa, no Campo Belo, também na zona sul, para o passeio com seu cachorro, o Jeremias, adotado durante a pandemia. "Esse período de quarentena trouxe novos hábitos. Um deles foi adotar o cachorro, que estava abandonado, e sair para passear com ele. Com esse tempo feio, eu saí só por causa dele".

A professora Daniela Monteiro, de 38 anos, não tinha como adiar sua visita. Ela se inscreveu em prova virtual de 10 km. Moradora da Chácara Santo Antônio, também na zona sul, ela escolheu o parque para competir contra seus próprios limites. Mesmo com a chuva fininha. "Eu não tinha como adiar", afirma.

Os parques municipais foram reabertos em julho, inicialmente somente de segunda a sexta-feira e com horário reduzido. Naquele momento, a cidade de São Paulo estava na fase amarela do plano de flexibilização econômica estadual. Em agosto, a Prefeitura autorizou a ampliação do horário de funcionamento, mas manteve as unidades fechadas aos finais de semana.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;