Fechar
Publicidade

Domingo, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Fornecedores de montadoras devem crescer 21,2% em 2021, diz Sindipeças



27/10/2020 | 16:39


Representante da indústria nacional de autopeças, o Sindipeças apresentou previsões que apontam a um crescimento de 21,2% do faturamento do setor no ano que vem. O desempenho deve ser puxado pelo aumento de 26% nos negócios com montadoras, que absorvem mais de 60% da produção de componentes automotivos.

Durante congresso virtual promovido pela Autodata, o presidente do Sindipeças, Dan Ioschpe, ponderou que o cenário continua bastante incerto, já que ninguém consegue prever quando o mundo vai conseguir debelar a pandemia.

"Não sabemos onde isso termina. Temos de conviver com essa insegurança", afirmou o executivo.

Ele observou, por outro lado, que o maior receio ao uso de transporte coletivo gera interesse das pessoas na aquisição de carros de passeio, uma reação, citando como exemplo, constatada no mercado chinês.

Nas previsões do Sindipeças, a produção nacional de veículos deve voltar no ano que vem ao nível de 2,4 milhões de unidades, 21,4% acima do volume previsto para este ano, quando, conforme as projeções da entidade, as montadoras devem produzir 32,8% a menos.

Se confirmadas as previsões do Sindipeças, a indústria de autopeças vai faturar R$ 135 bilhões em 2021, sendo que 65,7% deste total virá dos pedidos feitos pelas montadoras. Ainda assim, o desempenho não será suficiente para o setor recuperar o faturamento de 2019: R$ 150,9 bilhões.

De acordo com Ioschpe, as condicionantes macroeconômicas serão decisivas no desempenho da indústria no ano que vem, dado que sinalizações positivas de reequilíbrio fiscal contribuem a juros mais baixos, inflação sob controle e, em ultima instância, taxas mais baixas nos financiamentos automotivos.

"Aí, as previsões podem estar conservadoras", afirmou o presidente do Sindipeças.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fornecedores de montadoras devem crescer 21,2% em 2021, diz Sindipeças


27/10/2020 | 16:39


Representante da indústria nacional de autopeças, o Sindipeças apresentou previsões que apontam a um crescimento de 21,2% do faturamento do setor no ano que vem. O desempenho deve ser puxado pelo aumento de 26% nos negócios com montadoras, que absorvem mais de 60% da produção de componentes automotivos.

Durante congresso virtual promovido pela Autodata, o presidente do Sindipeças, Dan Ioschpe, ponderou que o cenário continua bastante incerto, já que ninguém consegue prever quando o mundo vai conseguir debelar a pandemia.

"Não sabemos onde isso termina. Temos de conviver com essa insegurança", afirmou o executivo.

Ele observou, por outro lado, que o maior receio ao uso de transporte coletivo gera interesse das pessoas na aquisição de carros de passeio, uma reação, citando como exemplo, constatada no mercado chinês.

Nas previsões do Sindipeças, a produção nacional de veículos deve voltar no ano que vem ao nível de 2,4 milhões de unidades, 21,4% acima do volume previsto para este ano, quando, conforme as projeções da entidade, as montadoras devem produzir 32,8% a menos.

Se confirmadas as previsões do Sindipeças, a indústria de autopeças vai faturar R$ 135 bilhões em 2021, sendo que 65,7% deste total virá dos pedidos feitos pelas montadoras. Ainda assim, o desempenho não será suficiente para o setor recuperar o faturamento de 2019: R$ 150,9 bilhões.

De acordo com Ioschpe, as condicionantes macroeconômicas serão decisivas no desempenho da indústria no ano que vem, dado que sinalizações positivas de reequilíbrio fiscal contribuem a juros mais baixos, inflação sob controle e, em ultima instância, taxas mais baixas nos financiamentos automotivos.

"Aí, as previsões podem estar conservadoras", afirmou o presidente do Sindipeças.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;