Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Programa Adolescente Saudável é expandido por meio de parceria com Unicef



20/10/2020 | 11:45


Por meio de uma parceria entre a AstraZeneca e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o programa Adolescente Saudável vai seguir com ações de prevenção a doenças crônicas e beneficiar mais de 5 milhões de jovens em todo o mundo até 2025. A união dessas forças é anunciada nesta terça-feira, 20, e marca mais uma etapa de expansão do projeto filantrópico da farmacêutica, que teve a extensão aprovada no ano passado.

O Unicef já atua no apoio a adolescentes em 190 países e essa experiência vai ajudar a disseminar a programação do Adolescente Saudável, que tem como público-alvo crianças e jovens de 10 a 24 anos de idade.

Seis países aceleradores receberão o projeto inicialmente (Angola, Belize, Brasil, Jamaica, Indonésia e África do Sul), que além de alcançar milhões de pessoas vai treinar mil jovens apoiadores, que levarão os ensinamentos a seus pares. No País, o programa está em curso desde 2010.

Em entrevista ao Estadão no ano passado, o diretor executivo do projeto, Marc Dunoyer, disse que colocar jovens para conversar com pessoas de mesma idade gera maior identificação e torna a transmissão de mensagem mais fácil. "Eles são mais convincentes, mais próximos", afirmou.

Na ocasião, ele anunciou que a AstraZeneca havia firmado uma parceria com o governo do Estado de São Paulo para levar a metodologia ao maior número possível de municípios.

Agora, a união ao Unicef também prevê um trabalho específico com governos, formuladores de políticas e jovens para abordar o impacto crescente das doenças não transmissíveis. O foco em prevenir doenças crônicas tem como base estudos que indicam que comportamentos iniciados na adolescência são, em grande parte, responsáveis por 70% das mortes prematuras em adultos.

Hábitos como fumar, ingerir bebida alcoólica, uso e drogas e má alimentação são fatores de risco para o desenvolvimento de enfermidades como diabete, hipertensão, problemas respiratórios, cardíacos e câncer.

Para conscientizar os jovens acerca do tema, os educadores treinados realizam rodas de conversa, atividades educativas e produzem conteúdos audiovisuais sobre os assuntos. Presente em mais de 25 países, o programa Adolescente Saudável é adaptado de acordo com a realidade de cada região.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Programa Adolescente Saudável é expandido por meio de parceria com Unicef


20/10/2020 | 11:45


Por meio de uma parceria entre a AstraZeneca e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o programa Adolescente Saudável vai seguir com ações de prevenção a doenças crônicas e beneficiar mais de 5 milhões de jovens em todo o mundo até 2025. A união dessas forças é anunciada nesta terça-feira, 20, e marca mais uma etapa de expansão do projeto filantrópico da farmacêutica, que teve a extensão aprovada no ano passado.

O Unicef já atua no apoio a adolescentes em 190 países e essa experiência vai ajudar a disseminar a programação do Adolescente Saudável, que tem como público-alvo crianças e jovens de 10 a 24 anos de idade.

Seis países aceleradores receberão o projeto inicialmente (Angola, Belize, Brasil, Jamaica, Indonésia e África do Sul), que além de alcançar milhões de pessoas vai treinar mil jovens apoiadores, que levarão os ensinamentos a seus pares. No País, o programa está em curso desde 2010.

Em entrevista ao Estadão no ano passado, o diretor executivo do projeto, Marc Dunoyer, disse que colocar jovens para conversar com pessoas de mesma idade gera maior identificação e torna a transmissão de mensagem mais fácil. "Eles são mais convincentes, mais próximos", afirmou.

Na ocasião, ele anunciou que a AstraZeneca havia firmado uma parceria com o governo do Estado de São Paulo para levar a metodologia ao maior número possível de municípios.

Agora, a união ao Unicef também prevê um trabalho específico com governos, formuladores de políticas e jovens para abordar o impacto crescente das doenças não transmissíveis. O foco em prevenir doenças crônicas tem como base estudos que indicam que comportamentos iniciados na adolescência são, em grande parte, responsáveis por 70% das mortes prematuras em adultos.

Hábitos como fumar, ingerir bebida alcoólica, uso e drogas e má alimentação são fatores de risco para o desenvolvimento de enfermidades como diabete, hipertensão, problemas respiratórios, cardíacos e câncer.

Para conscientizar os jovens acerca do tema, os educadores treinados realizam rodas de conversa, atividades educativas e produzem conteúdos audiovisuais sobre os assuntos. Presente em mais de 25 países, o programa Adolescente Saudável é adaptado de acordo com a realidade de cada região.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;