Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Mundo chega a mais de 40 milhões de contaminações por Covid-19

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Mais da metade das contaminações foram registradas nos Estados Unidos, Índia e Brasil



19/10/2020 | 10:27


O mundo registrou mais de 40 milhões de casos do novo coronavírus nesta segunda-feira, 19, de acordo com um levantamento em tempo real da Universidade Johns Hopkins. O número de mortes desde o início da pandemia chegou a 1.113.896. Mais da metade das contaminações foram registradas nos Estados Unidos (8,1 milhões), Índia (7,5 milhões) e Brasil (5,2 milhões).

Nos EUA, alguns Estados estão tentando medidas mais direcionadas enquanto os casos continuam aumentando em todo o país. Em nova York, por exemplo, uma nova rodada de bloqueios se concentra em alguns bairros, fechando escolas e empresas em pontos críticos.

Na Europa, onde já há mais de 250.000 mortes e a segunda onda de infecções não diminui, novas restrições entraram em vigor, como o toque de recolher noturno na Bélgica e a obrigação de usar máscaras em ambientes fechados na Suíça. A Itália também impôs restrições a partir desta segunda em bares e restaurantes, atividades esportivas ou feiras populares, que são muito abundantes no país.

França, Alemanha, Reino Unido e Espanha adotaram medidas similares na semana passada para limitar os deslocamentos e os contatos entre pessoas ante um aumento descontrolado das infecções.

Nos últimos sete dias, 2,5 milhões de casos adicionais foram registrados, o maior número semanal desde o início da pandemia. O aumento do número de infecções pode ser explicado em parte pela elevação do número de testes de diagnóstico em alguns países. Porém, uma parte importante dos casos menos graves ou assintomáticos, continua provavelmente não detectado. (Com agências internacionais).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mundo chega a mais de 40 milhões de contaminações por Covid-19

Mais da metade das contaminações foram registradas nos Estados Unidos, Índia e Brasil


19/10/2020 | 10:27


O mundo registrou mais de 40 milhões de casos do novo coronavírus nesta segunda-feira, 19, de acordo com um levantamento em tempo real da Universidade Johns Hopkins. O número de mortes desde o início da pandemia chegou a 1.113.896. Mais da metade das contaminações foram registradas nos Estados Unidos (8,1 milhões), Índia (7,5 milhões) e Brasil (5,2 milhões).

Nos EUA, alguns Estados estão tentando medidas mais direcionadas enquanto os casos continuam aumentando em todo o país. Em nova York, por exemplo, uma nova rodada de bloqueios se concentra em alguns bairros, fechando escolas e empresas em pontos críticos.

Na Europa, onde já há mais de 250.000 mortes e a segunda onda de infecções não diminui, novas restrições entraram em vigor, como o toque de recolher noturno na Bélgica e a obrigação de usar máscaras em ambientes fechados na Suíça. A Itália também impôs restrições a partir desta segunda em bares e restaurantes, atividades esportivas ou feiras populares, que são muito abundantes no país.

França, Alemanha, Reino Unido e Espanha adotaram medidas similares na semana passada para limitar os deslocamentos e os contatos entre pessoas ante um aumento descontrolado das infecções.

Nos últimos sete dias, 2,5 milhões de casos adicionais foram registrados, o maior número semanal desde o início da pandemia. O aumento do número de infecções pode ser explicado em parte pela elevação do número de testes de diagnóstico em alguns países. Porém, uma parte importante dos casos menos graves ou assintomáticos, continua provavelmente não detectado. (Com agências internacionais).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;